Mais que um colaborador, um mestre.


Pois bem, Jorge Vilela, conhecido de todos os cachoeirenses terá espaço no blogspot para assuntos de fundo cultural, do qual é um profundo conhecedor pela busca empreendida durante os últimos 20 anos.

Jorge Fernando Vilela é arquiteto, natural de Carmo da Cachoeira, diplomado pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais em 1971.Fez parte da equipe técnica da Fundação João Pinheiro na elaboração do Plano de Desenvolvimento Econômico e Social da Região Metropolitana de Belo Horizonte em 1975 e integrou a equipe técnica do PLAMBEL, coordenando a elaboração do Plano de Uso e Ocupação do Solo da Aglomeração Metropolitana e da primeira Lei de uso e Ocupação e Belo Horizonte, entre 1975 e 1976. Foi Diretor do Departamento de Edificações da Secretaria Municipal de Obras da Prefeitura de Belo Horizonte de 1976 a 1983, onde foi responsável pela implantação e operacionalização da Lei de Uso e Ocupação do Solo no município. Foi Diretor de Técnico e de Planejamento do PLAMBEL, onde dirigiu os trabalhos de revisão do Planejamento Metropolitano de 1984 a 1987. Foi Secretário Municipal de Atividades Urbanas da Prefeitura de Belo Horizonte de 1990 a 1992 e, atualmente, é diretor do Instituto Horizontes, organização da sociedade civil que se dedica ao desenvolvimento do Planejamento Estratégico da Grande Belo Horizonte. Possui vários trabalhos publicados pelo Instituto Horizontes e em jornais e revistas especializadas, sobre Planejamento Estratégico e sua aplicação nas áreas urbanas e metropolitanas.

Paralelo à sua atividade profissional e à administração de sua fazenda em Carmo da Cachoeira, onde produz café e cria cavalos da raça Mangalarga Marchador, ele vem desenvolvendo, há vários anos, um trabalho de pesquisa histórica, abrangendo todo o território compreendido entre os rios Grande, Verde e Sapucaí. O projeto de pesquisa que tem por objetivo “fazer falar fontes silenciosas e arredias”, está em fase de conclusão e será consolidado em um livro que já tem título: “O Sertão do Campo Velho”. Jorge Vilela, conhecido de todos os cachoeirenses, terá espaço no blogspot para assuntos culturais relacionados à Carmo da Cachoeira, do qual ele tem muito conhecimento, em face das buscas que vem realizando há mais de vinte anos em arquivos diversos, resgatando documentos históricos, referentes principalmente ao território do município de Carmo da Cachoeira e, especificamente, ao quilombo do Gundú, povoado formado por escravos fugidos, brancos pobres e negros forros que, segundo ele, foi o núcleo inicial, o embrião da cidade de Carmo da Cachoeira.

Comentários

Raty disse…
Carmo da Cachoeira está em festa. A grande festa Cultural. Parabéns TSBovaris pelo seu trabalho. Parabéns Jorge Vilela, que atento a tudo o que ocorre em sua terra natal, não deixou passar despercebido mais um espaço de comunicação aberto - blogspot.
Aguardamos carinhosamente suas histórias, que são nossas histórias. Êxito em sua empreitada.
Juliana disse…
Jorge Vilela. Uau. É um poço de sabedoria.
Jovens atentos disse…
Rsss. Parabéns a todos.
Anônimo disse…
O que? E não há de ver que o Jorge pôs no papel tudo, tudinho. Ipe, ipe, hurra. Parabéns.
Figueiredo disse…
Parabéns a Carmo da Cachoeira. Será um grande avanço do ponto de vista Cultural esta presença. Aproveito para chamar a atenção para a abrangência deste blog. Vejam o mapa de controle dos acessos abaixo. Atingiu-se EEUU e Europa. Mostra a seriedade do TS Bovaris. Parabéns a todos.
Roiz disse…
Parabéns Carmo da Cachoeira. Realmente a chamada do Figueiredo procede. Não moro em Cachoeira. Já morei e tenho parentes aí, no entanto, me pergunto: o que atraí tanto neste blog que pessoas tão distantes o visitam? Deve haver alguma peculariedade na cidade que muitos desconhecem. Tenho acompanhado os mapas de outros blogs e percebo que este ganha longe.
Figueiredo Ferraz disse…
Jorge Vilela. Parabéns. Vamos beber cada palavra que você escrever e com muita avidez. Sabemos de sua persistente luta nessa busca. Carmo da Cachoeira esperou calada durante anos a volta de outro filho que, a semelhança de Pe. Godinho, valorizasse sua terra. Conte com nosso apoio.
Costa Manso disse…
Oi, Raty. É sim, a grande festa de elevação cultural. Presença marcadamente séria a de Jorge Vilela, de todos nós. Aguardamos os flash de seu trabalho, que pelo que o conheço será de uma riqueza incalculável.
Keyton disse…
Olá,TS Bovaris. Uma sugestão, aceita? Ao entrar fiz minha votação. Sou vistiante. Nem moro aí, no entanto senti-me um pouco incomodado com o termo colocado junto do "visitante"- "Curioso".Ele tem pouco a ver com a seriedade deste blog. Parabéns pela relevância e consistência de seu conteúdo. Parabéns a paróquia que num trabalho de vulto, desbravou. Pe. André, que Deus continue o iluminando, e que sua humildade seja irradiada aos habitantes daí.
Pelotas disse…
Figueiredo, Roiz, vou colocar minha colher aí. Moro no Sul do Brasil. Estou lendo uma obra publicada aí em Carmo da Cachoeira. Se tem editora, tem abrangência, concorda. É o século XXI, era da Comunicação.
Souza disse…
Era da Comunicação e globalização das informações. Sintoniza aí, pessoal. Ou sintoniza ou perde o bonde da história.
Parabéns Jorge Vilela. Parabéns Pe. André. Parabéns TS Bovaris.
Teresa disse…
Que bom poder contar com pessoas de peso. Vou fazer mais pesquisa neste blog e divulgá-lo. Será certamente guia de muitos trabalhos acadêmicos. Parabéns TS Bovaris.
C. Acad.. disse…
Fala-se em conhecer o blog por cartazes. Daria para enviar alguns para a Universidade Federal de Lavras - Centro irradiador da Cutura de Minas e próximo a Carmo da Cachoeira?
Gisele disse…
"Sertão do Campo Velho" Vou memorizar.
João disse…
Aqui. Quer dizer que aqueles pontinhos do mapa mostram quem está vendo esta página? Pô. Bem que meu avô falava que um dia o pessoal ia saber o que a gente estava fazendo dentro de casa.
Chaves, do Sul. disse…
Jorge faz parte de uma sociedade de organização civil, portanto uma ONG. É a sociedade cumprindo seu papel. Parabéns, Jorge, padre André e TS Bovaris. Ninguém de orgão público. Estes contam a história desvinculada de qualquer outro compromisso que não o da verdade histórica. Ai os documentos ganham voz e vez. O resto é demagogia.
Jovens internautas. disse…
Jorge, profissional para ninguém botar defeito. Parabéns por usar o blog na divulgação. Isso mostra seu lado despreendido e seu amor pela sua terra natal. Um projeto como o seu, deve ter custado uma nota, e você vai passar de graça. Muito, muito obrigado. Que bom que você descobriu a nossa cidade - a virtual.
Tianinha disse…
Conheço esses olhinhos. Te carreguei no colo menino. Parabéns.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.