Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2021

Carmo da Cachoeira e a presença indígena

O historiador Lúcio José dos Santos  em sua obra "História de Minas Gerais" (1926) indica a presença de várias tribos indígenas em terras mineiras. Uma, entre as mais antigas que aqui se estabeleceram, foi a dos Cataguás ou Cataguases , nação que dominou o Sul de Minas. O predomínio desta tribo era tão grande que, primitivamente, o território de Minas era conhecido como o “País dos Cataguás” ou “Campos Gerais dos Cataguases” — denominação que só desapareceu depois de criada a Capitania de Minas , separada de São Paulo em 1720 . O território ocupado por esse povo começava no Sul de Minas e se estendia até o triângulo Mineiro , e suas trilhas foram aproveitadas pelos bandeirantes paulistas para penetrar no sertão mineiro. Assim, diríamos, sem medo de errar que, os nativos pisaram muito nesse chão, não como habitantes sedentários, que marcas de sua permanência, mas como povo nômade, que utilizou essa região como espaço de circulação, em busca de caça e ou exploração de s

Carmo da Cachoeira unida por uma dinâmica integradora

A reconstrução pós isolamento social “Quando os ventos da mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento” — sabedoria oriental O povo de Deus não perde sua esperança. Sabe que vivemos hoje um tempo de provações — crises e tribulações. Olhamos para os lados e o que enxergamos é sofrimento generalizado. Parece-nos que perdemos a liberdade. No entanto, conseguimos também perceber a luta e a solidariedade manifestada por todos que, voltando-se para aquele que, no momento, é vítima de infortúnio, proporciona-lhe alento, compreensão e incentivo. Em pequenas cidades torna-se fácil perceber a resposta dada, por seus habitantes, diante do processo que vitima uma família, um bairro ou parte da sociedade com menos recursos. Momento para reflexão de como estamos reagindo diante das perdas vitimadas pela infestação do Corona vírus em nossa cidade, na região, no estado, no país, no mundo. Será que nossa negligência nos impedirá de ver o sofrimento globalizado

Corpus Christi 2021 — Carmo da Cachoeira em Minas

Paróquia Nossa Senhora do Carmo, Diocese da Campanha A busca do bom senso: como celebrar? Antes de decidir, devemos nos perguntar sobre o mundo à nossa volta e sobre nós mesmos. Leis e decretos de distanciamento social estão sendo estabelecidos para preservar nosso bem maior, a vida. Decisão: carreata celebrativa a “Jesus Sacramentado” Distanciando-nos das ideias pré-concebidas e neste século de desvirtuamento de valores, com forte presença do levar vantagem, o homem de bem se revela como sendo aquele que se coloca a serviço da comunidade com isenção e dignidade. Assim, as comunidades urbanas ligadas à Paróquia Nossa Senhora do Carmo, Carmo da Cachoeira, Diocese da Campanha, Minas Gerais, em ação conjunta e lideradas pelo atual pároco, padre Ivan, sem perder o foco de um pensar com humanitarismo e agindo localmente, organizaram-se para a preparação do percurso. As “igrejas domésticas” se mostraram com todo o seu esplendor e, assim, contribuíram para proteger a cultura local, ou s

Carmo da Cachoeira — uma mistura de raças

ao fundo a casa de Manoel Antônio Rates Mulatos, negros africanos e criolos em finais do século XVII e meados do século XVIII Os idos anos de 1995 e o posterior 2008 nos presenteou com duas obras, resultadas de pesquisas históricas de autoria de Tarcísio José Martins : Quilombo do Campo Grande , a história de Minas, roubada do povo Quilombo do Campo Grande, a história de Minas que se devolve ao povo Na duas obras, vimo-nos inseridos como “Quilombo do Gondu com 80 casas” , e somos informados de que “não consta do mapa do capitão Antônio Francisco França a indicação (roteiro) de que este quilombo de Carmo da Cachoeira tenha sido atacado em 1760 ”.  A localização do referido quilombo, ou seja, à latitude 21° 27’ Sul e longitude 45° 23’ 25” Oeste era um espaço periférico. Diz o prof. Wanderley Ferreira de Rezende : “Sabemos que as terras localizadas mais ou menos a noroeste do DESERTO DOURADO e onde se encontra situado o município de Carmo da Cachoeira eram conhecidas pelo nome de DES

Festa de São Pedro de Rates em Carmo da Cachoeira

Comunidade São Pedro de Rates - Ano 2021 O dia 26 de abril é muito especial para nós católicos cristãos de Carmo da Cachoeira, no estado de Minas Gerais: esse dia é dedicado ao padroeiro da Comunidade, que o manifestou em terras onde se assentou a primeira família, a dos Rates. Com alegria festiva, os moradores do bairro onde se encontra instalada a Capelinha de São Pedro de Rates prepararam-se para a solenidade. Foi durante a missa das 19 horas, na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo, Diocese da Campanha. No domingo, dia 25, a liturgia recomenda meditação atenta ao evangelho de Jo 10, 11-18: “Eu sou o bom pastor”. Nas homilias das missas celebradas, Pe. Ivan, com zelo, preparou-se para despertar nos corações dos que participaram das missas dominicais a percepção de que “... não existe debaixo do céu outro nome dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos". Jesus é a pedra angular (Atos 4, 11-12). O bom pastor dá a vida por suas ovelhas. As comemorações pelo dia de São