Pular para o conteúdo principal

Fé no Sul de Minas, do Pe. Victor à Nhá Chica.


Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

Próxima imagem: Mapa de 1898 da região de Lavras.
Imagem anterior: Carmo da Cachoeira é solidariedade: sempre.

Comentários

Anônimo disse…
A octegenária Malvina Demarchi é cristã católica. Extremamente fervorosa, religiosa e devota de Padre Vitor Três Pontas", e orante para que se declare, brevemente, a santificação de Nhá Chica (Baependi). É moradora na cidade e Itu/SP, no entanto está inteirada dos movimentos religiosos mineiros. Neste final de semana, esteve visitando estes dois marcos de fé no sul de Minas, no entanto, a sua primeira visita foi para Nossa Senhora do Carmo, em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. Foi a seus pés que pediu proteção para as outras visitas.
Luz e Harmonia a todos.
Anônimo disse…
O Projeto Partilha festeja hoje o DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS. Com fé e convicção entra na grande corrente de comemorações. Em união, e numa só repete:

Artigo 1
todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação uma às outras com espírito de fraternidade.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS é um dos documentos básicos das Nações Unidas e foi assinada em 10-12-1948. Nela, são enumerados os direitos que todos os seres humanos possuem.
Anônimo disse…
Vimos abaixo o documento que mostra JOSÉ DA COSTA DE MORAIS (Moraes), filho de Manoel Antonio Rates (1812). Vamos rastrear os Álbuns de Varginha, editados um século depois. Eles abordam nomes que compõem a sociedade local da época. Existirem neles fragmentos da cultura, mostrados através das antigas fazendas, o comércio, entre outros aspectos. Um é organizado por Sylvestre Fonseca e João Liberal. O outro por Luiz José Alvares Rubião. Entre as presenças, as que poderão estabelecer alguma relação com os antepassados e ... ...,

um PENHA, através do Capitão Gabriel PENHA de Paiva, Chácara do Sagrado Coração de Jesus. É uma das melhores propriedades do Município de Varginha. Começando suas terras nos subúrbios de Varginha, estende-se em direção da cidade de Três Pontas numa distância de 7 km. Sua área é de 400 alqueires. Dois ribeirões, O DO PARAIZO e o de SÃO JOSÉ, fornecem boas aguadas (...) Ao sul, desdobra-se a serra da Campanha em linha recta como riscada a régua.


- Fazenda Bella Vista e Fazenda Bela Vista, plantadas a margem do inquieto e ruidoso RIO VERDE. Propriedade do ten. cel. Joaquim Pinto de Oliveira.

- Fazenda da Boa Esperança, no Disctrito do Carmo da Cachoeira, propriedade do Cel José Balbino dos Reis. A descrição que aparece abaixo da foto é a seguinte: "Da direita para esquerda, Cel José Balbino dos Reis, Exma. Sr. dona Francelina Teixeira Reis, srta. Aracy Reis; Cel. Joaquim Alves Teixeira e as meninas: Alaide, Maria Apparecida e Thais Figueiredo.

- Ribeirão da Cava, 17 km de Varginha e 13 km de Carmo da Cachoeira. Fica na estrada de terra que liga Varginha a Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. Aqui fica a Fazenda do Leme.

- Fazenda de São Domingos, no bairro denominado do "Tachos". Major Domingos de Paula Teixeira de Carvalho. (Paula/Penha/Pena?)

- "Córrego do Matto da Onça" - Fazenda das Posses. Antonio de Paiva Júnior/ Antonio Justiniano de Paiva Júnior. Fica a 7 km do centro de Varginha. Também a Fazenda da Figueira, do mesmo proprietário e onde reside seu filho, o agrimensor, Armando de Paiva. Situado a 3 km da cidade de Varginha.

- Fazenda São José do Curralinho. Propriedade agrícola e residência de José Severo da Costa.

- Fazenda da Cachoeira, propriedade do Capitão Francisco de Paula Reis (Penha/Pena/Paula?). Admirável e bellíssima CACHOEIRA, (pertencente à fazenda), que se atira de uma altura de 60 metros. Distante 12 km da cidade.

- Fazenda da Cachoeirinha. Propriedade de Manoel Procópio Bueno. Situada a 9 km da cidade de Varginha.

- Fazenda da Barra do Parmella. Situada a 9 km da cidade. Propriedade de Joaquim Procópio Bueno Filho.

- Fazenda da Serra Negra. Situada a 12 km da cidade de Varginha. Propriedade de José Mossa.

- Fazenda do Pontal. Propriedade do Coronel Sylvério Francisco de Oliveira.

- Chácara dos Cunhas. Propriedade de Estevam Braga Sobrinho. Situada a 2 km da cidade

- Fazenda do Pinhal. Propriedade Agrícola do Sr. José Pinto de Oliveira Filho e Irmãos. Situada a 12 km da cidade.

- Fazenda Campestre. Propriedade de Manoel Alves Teixeira, dirigida e administrada por seu filho Antonio Alves Teixeira. Situada a 9/17 km da cidade Manoel Alves Teixeira, um dos poucos prósperos agricultores e industriaes do município, proprietário da Fazenda do CAMPESTRE e BREJINHO, esta administrada por seu filho Júlio Alves Teixeira.

- Fazenda São José. Propriedade do Cap. José Alfredo de Rezende. Distante da cidade 15 km.

- Fazenda do Lageado. Propriedade do Cap. José Bernardes de Rezende. Situada a 6 km da cidade.

- Fazenda Jacutinga. Propriedade de Francisco da Silva Paiva. Distante da cidade 6 km. Em Fonseca/Liberal, p.147 aparece o nome do proprietário citado como, Cap. João Baptista de Carvalho.

- Fazenda do Bom Retiro. Propriedade do cap. João Baptista Bueno. Distante 6 km da cidade.

- Fazenda dos Arrendados. Propriedade do Cel. João Antonio dos Reis. Situada a 9 km da cidade.

- Cap. LUIZ SEVERO DA COSTA com o Sítio da Serra, situado a 7 km da cidade de Varginha.

- Fazenda Pouso Alegre. Propriedade de Ignocência Figueiredo.

- Fazenda da Pedra Negra. Proprietário João Urbano de Figueiredo. Área 750 alqueires. Situada a 12 km da cidade

- P.137, em Fonseca/Liberal - Chácara da Esperança - O nosso gado leiteiro. A única referência que os autores fazem, além da postagem da foto é: "um excellente grupo de vaccas Caracuas e Suissas de propriedade do Dr. Antonio Pinto de Oliveira.
Encontramos sua presença registrada, ainda, no ano de 200, na Lei n.922 - Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Constitui parte do anexo. Imóveis onde funcionam as Escolas Estaduais municipalizadas. Salas das Comissões, 19 de novembro de 2002. "doação doação Municípios: Carmo da Cachoeira.

- Fazenda Vargem Grande

- Fazenda Espraiado

- Fazenda Retiro do Mato

- FAZENDA BOA ESPERANÇA

- Fazenda da Serra

- Fazenda Fernando dos Reis.
...................

- Fazenda das Pitangueiras. Propriedade de Matheus Tavares da Silva. Situada a 15 km. da cidade.

- Fonseca/Liberal coloca várias unidade no conglomerado sob a denominação de "TACHOS". São elas:

* Propriedade do Cel. Domingos de Paula Teixeira de Carvalho. (Paula/Penha/Pena?)

* Dona Clara Carolina Cardoso de Rezende.

* Cel. Antonio Justiniano de Rezende e Silva.

* Dr. Adélio de Rezende e Silva, irmão de Emílio, indicado abaixo. Adélio proprietário da Fazenda dos Coqueiros.

* Cel. Emílio Justiniano de Rezende e Silva. Distante 15 km da cidade. Área de 600 alqueires
Anônimo disse…
Como mais um dado complementar, o Projeto Partilha utilizou o inventário disponibilizado pelo Projeto Compartilhar. Cf. ANA PEDROSA DA SILVA, viúva do Furriel Francisco Oliveira Maia. Local - Fazenda do Ribeirão de São José do Espírito Santo do RIO VERDE de Catandubas. Freguesia de Lavras do Funil. Ano 1817.
Anônimo disse…
NÃO DEIXEM DE CONFERIR.

O Projeto Compartilhar atualizou dados, em 5 dezembro de 2008, sobre JOÃO GONÇALVES DE MELLO. Aportes à Genealogia Paulistana.
Anônimo disse…
LUÍS ANTONIO BARBOSA VIANA ou ...

Seria interessante visitar
GeneAll.net - RE: DIREITO AO USO DE UM NOME, em
http://geneall.net/P/forum_msg.php?id+ ..

A partir do questionamento que Vasco de Sousa Cyrne levanta, Eduardo Albuquerque diz, entre muitas outras informações interessantes, o seguinte: "Levantou V. Ex.a uma temática deveras interessante, complexa e fundamental, no quadro da presente página de genealogia, que me apraz registrar e nela participar".
Continuando a conversa, de Brasília - DF, Brasil, Claus Rommel Rodarte discute a questão da mudança de nome de Luís Antonio Barbosa Viana. Claus está com uma série de dados sobre este personagem sul mineiro, ou pelo menos, que por aqui passou e deixou o nome perpetuado entre nós.
Anônimo disse…
O Projeto Compartilhar disponibiliza alguns inventários e testamentos em que Luís Antonio da Silva Rodarte é constituido procurador.

Cf.: - Thomás Pereira da Silva e Antonia Martins Bahia.

- Antonio Pereira da Silva

- Inventário e Testamento de Manoel Nunes Ribeiro.
Anônimo disse…
O Estudo MEIRELLES FREIRE, foi atualizado pelo Projeto Compartilhar em 05-12-2008. Para aqueles coligados nas buscas feitas pelo Projeto Partilha, seria bom visitar esta página. São muitos e enriquecedores dados e, cada vez mais se delineia a questão da força deste imenso território que foi o Baependi - o da Comarca do Rio das Mortes, nos tempos de MANOEL ANTONIO RATES (Rattes).
Anônimo disse…
BAEPENDI foi um espaço acolhedor e um berço aconchegante para estes filhos de terras distantes que o procurou e que aí elegeram ter sua prole. Por gratidão e amor, muitos ofertaram regalos ao Criador sob forma de "imagens". José Alberto Pelúcio, na obra, Templos e Crentes, p.39, escreve:
(...) Na sala da esquerda, funcionam as Conferências de São Vicente de Paulo. Estão lá, as imagens de S. Vicente, de S. Geraldo, de Santa Filomena - oferecida, esta, à Matriz, pela Sra. dona Joanna do Pilar Nogueira Cobra.

Cf.: em Bicudos_3 - Windows Internet Explorer

Dona Caetana Nogueira de Lemos, casou-se em Baependi, em 1783 com o Furriel Domingos Rodrigues Cobra, natural de Campanha do RIO VERDE, filho de Bernardo da Cunha Cobra e de dona Anna Izabel Gouvêa, avós de BROTERO NOGUEIRA COBRA, casado com dona Joanna Pilar do Joanna do Pilar Nogueira Cobra.

Postagens mais visitadas deste blog

Tabela Cronológica 10 - Carmo da Cachoeira

Tabela 10 - de 1800 até o Reino Unido - 1815 - Elevação do Brasil a Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves - 1815 ü 30/Jan – capitão Manuel de Jesus Pereira foi nomeado comandante da Cia. de Ordenanças da ermida de Campo Lindo; e ü instalada a vila de Jacuí . 1816 1816-1826 – Reinado de Dom João VI – após a Independência em 1822, D. João VI assumiu a qualidade e dignidade de imperador titular do Brasil de jure , abdicando simultaneamente dessa coroa para seu filho Dom Pedro I . ü Miguel Antônio Rates disse que pretendia se mudar para a paragem do Mandu . 1817 17/Dez – Antônio Dias de Gouveia deixou viúva Ana Teresa de Jesus . A família foi convocada por peritos para a divisão dos bens, feita e assinada na paragem da Ponte Falsa . 1818 ü Fazendeiros sul-mineiros requereram a licença para implementação da “ Estrada do Picu ”, atravessando a serra da Mantiqueira e encontrando-se com a que vinha da Província de São Paulo pelo vale do Paraíba em direção ao Rio de Janeiro, na alt

As três ilhoas de José Guimarães

Fazenda do Paraíso de Francisco Garcia de Figueiredo Francisco Garcia de Figueiredo é citado como um dos condôminos / herdeiros da tradicional família formada por Manuel Gonçalves Corrêa (o Burgão) e Maria Nunes. Linhagistas conspícuos, como Ary Florenzano, Mons. José Patrocínio Lefort, José Guimarães, Amélio Garcia de Miranda afirmam que as Famílias Figueiredo, Vilela, Andrade Reis, Junqueira existentes nesta região tem a sua ascendência mais remota neste casal, naturais da Freguesia de Nossa Senhora das Angústias, Vila de Horta, Ilha do Fayal, Arquipélago dos Açores, Bispado de Angra. Deixaram três filhos que, para o Brasil, por volta de 1723, imigraram. Eram as três célebres ILHOAS. Júlia Maria da Caridade era uma delas, nascida em 8.2.1707 e que foi casada com Diogo Garcia. Diogo Garcia deixou solene testamento assinado em 23.3.1762. Diz ele, entre tantas outras ordenações: E para darem empreendimento a tudo aqui declarado, torno a pedir a minha mulher Julia Maria da Caridade e mai

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

P edro Romeiro de Campos é o ancestral da família Campos do Sul de Minas , especialmente de Três Pontas . Não consegui estabelecer ligação com os Campos de Pitangui , descendentes de Joaquina do Pompéu . P edro Romeiro de Campos foi Sesmeiro nas Cabeceiras do Córrego Quebra - Canoas ¹ . Residia em Barra Longa e casou-se com Luiza de Souza Castro ² que era bisneta de Salvador Fernandes Furtado de Mendonça . Filhos do casal: - Ana Pulqueria da Siqueira casado com José Dias de Souza; - Cônego Francisco da Silva Campos , ordenado em São Paulo , a 18.12. 1778 , foi um catequizador dos índios da Zona da Mata ; - Pe. José da Silva Campos, batatizado em Barra Longa a 04.09. 1759 ; - João Romeiro Furtado de Mendonça; - Joaquim da Silva Campos , Cirurgião-Mor casado com Rosa Maria de Jesus, filha de Francisco Gonçalves Landim e Paula dos Anjos Filhos, segundo informações de familiares: - Ana Rosa Silveria de Jesus e Campos , primeira esposa de Antônio José Rabelo Silva Pereira , este nascido

A família do Pe. Manoel Francisco Maciel em Minas.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. Próxima imagem: Sete de Setembro em Carmo da Cachoeira em 1977. Imagem anterior: Uma antiga família de Carmo da Cachoeira.

Um poema à Imaculada Conceição Aparecida.

Por esse dogma que tanto te enaltece, Por tua Santa e Imaculada Conceição, Nós te louvamos, ó Maria, nesta prece, Mulher bendita, as nações te chamarão! Salve, Rainha, ó Mãe da Misericórdia! Nossa esperança, nosso alento e vigor, A nossa Pátria, vem, liberta da discórdia, Da ignomínia, da injustiça e desamor! Tu família, aqui, hoje reunida, Encontra forças no seu lento caminhar. A ti recorre, Virgem Santa Aparecida, Nosso caminho vem, ó Mãe, iluminar! Somente tu foste escolhida e preparada Por Deus, o Pai, que com carinho te ornou, Para fazer do Filho Seu, digna morada! Pelo teu sim, a humanidade se salvou. Novo Milênio, com Maria festejamos, Agradecendo tantas graças ao Senhor. Com passos firmes, nova etapa iniciamos, Com muita fé, muita esperança e muito amor. Trecho da obra: Encontros e desencontros de Maria Antonietta de Rezende Projeto Partilha - Leonor Rizzi Próximo Texto: A túnica Inconsútil, um poema de fé. Texto Anterior: A prece da poeta e professora Maria Antonie

A família Faria no Sul de Minas Gerais.

Trecho da obra de Otávio J. Alvarenga : - TERRA DOS COQUEIROS (Reminiscências) - A família Faria tem aqui raiz mais afastada na pessoa do capitão Bento de Faria Neves , o velho. Era natural da Freguesia de São Miguel, termo de Bastos, do Arcebispado de Braga (Portugal). Filho de Antônio de Faria e de Maria da Mota. Casou-se com Ana Maria de Oliveira que era natural de São João del-Rei, e filha de Antônio Rodrigues do Prado e de Francisca Cordeiro de Lima. Levou esse casal à pia batismal, em Lavras , os seguintes filhos: - Maria Theresa de Faria, casada com José Ferreira de Brito; - Francisco José de Faria, a 21-9-1765; - Ana Jacinta de Faria, casada com Francisco Afonso da Rosa; - João de Faria, a 24-8-1767; - Amaro de Faria, a 24-6-1771; - Bento de Faria de Neves Júnior, a 27-3-1769; - Thereza Maria, casada com Francisco Pereira da Silva; e - Brígida, a 8-4-1776 (ou Brizida de Faria) (ou Brizida Angélica) , casada com Simão Martins Ferreira. B ento de Faria Neves Júnior , casou-se

Foto de família: os Vilela de Carmo da Cachoeira-MG.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. E sta foto foi nos enviada p or Rogério Vilela. Da esquerda para a direita: Custódio Vilela Palmeira, Ercília Dias de Oliveira, Fernando de Oliviera Vilela, Adozina Costa (Dozica), Jafoino de Azevedo e José de Oliveira Vilela (Zé Custódio). Imagem anterior: Sinopse Estatística de Carmo da Cachoeira - 1948

Antiga foto da cidade de Carmo da Cachoeira.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. Foto: Paulo Naves dos Reis Próxima imagem: Imagem da mata da fazenda Caxambu em Minas. Imagem anterior: Um pouco sobre a região do distrito de Palmital.

Biografia de Maria Antonietta de Rezende.

O prefeito municipal e a secretária de Educação, Cultura e Lazer, ao assinarem a apresentação da obra: “Atlas Escolar. Histórico e Geográfico do Município de Carmo da Cachoeira – MG. Edição 2007” declararam: “ Este Atlas permite às crianças descobrirem protagonistas de sua história. Conhecendo, passam contribuir para potencializar o que ela tem de bom, preservar seu patrimônio e símbolos do passado .” D entre os símbolos , o Hino da cidade. Escrito pela Professora Maria Antonietta , encontra-se em fase de oficialização. A tradição garante a manutenção desta criação. O povo canta , reconhece o hino de sua cidade, e atento acompanha o processo de sua oficialização. A administração pública e Câmara municipal apoiam a manutenção daquilo que foi consagrado pela tradição. Dois pontos fortes na letra do hino bastam para garantir sua oficialização. O primeiro é o que diz da religiosidade presente na população e que a cada dia se torna mais revelador da identidade e vocação de Carmo da

Eis o amor caridade, eis a Irmã Míriam Kolling.

À Irmã Míria T. Kolling: Não esqueçam o amor Eis o amor caridade , dom da eternidade Que na entrega da vida, na paz repartida se faz comunhão ! Deus é tudo em meu nada: sede e fome de amar! Por Jesus e Maria, Mãe Imaculada todo mundo a salvar! " Não esqueçam o amor ", Dom maior, muito além dos limites humanos do ser, Deus em nós, entrega total! Não se nasce sem dor, por amor assumida: Nada resta ao final do caminho da vida a não ser o amor . Próximo artigo: Até breve, Maria Leopoldina Fiorentini. Artigo anterior: Os Juqueiras, Evando Pazini e a fazenda da Lage