Pular para o conteúdo principal

Reflexão e Respeito - GAPA


Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

Próxima imagem: As Pastorinhas e o Padre André.
Imagem anterior: O GAPA em Carmo da Cachoeira.

Comentários

Anônimo disse…
Ata das Assembléias Gerais e Reuniões de Diretoria. Grupo de Apoio de Proteção aos Animais. Rua Francisco de Assis Reis, 90. Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. Livro n.1. Serviço Registral de Títulos e Documentos. Lauro Antônio Moura e Souza, Oficial. Fl.01. Ata de Reunião de entrosamento para constituir comissão que atue junto a administração pública e Câmara Municipal em defesa dos animais em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. Aos dezessete dias do mês de outubro do ano de dois mil e hum, na casa de n.85 da Rua Padre Godinho, Centro, Carmo da Cachoeira, às 16 horas teve inicio a reunião de entrosamento para criação de um grupo (...). Presentes as seguintes pessoas: Cláudia L.das P. Borges; Elisa Guandalini; Junia P. Machado; Rita Almeida; Marinês Ferreira; Carlos Luz; Odilon G. Andrade; Rosa Pinto de Oliveira; Aurélia Debeljult; Heleny Alves de Minas; Isabel Bubinger Fig.; Lilian R. S. Tradaglia; Teresa de J. Tavares; Márcia Villas Bôas Arantes; Wanda Souza Lopes.
Entre os participantes a professora e diretora da Escola José Costa Avelar, Rua Eugênio de Souza, 30. A professora Márcia, ao homenagear seu pai colocando seu nome na Escola recém-criada, demonstrou a gratidão e o respeito pelo grande preservacionista e defensor da natureza em Carmo da Cachoeira Minas Gerais. Família tradicional da cidade, tem em "Villa Bôas", uma ligação com o passado.
Cf. no site, Villas Boas em Nepomuceno e Carmo da Cachoeira - Windows Internet Explorer
www.genealogia.villasboas.nom.br/outrosvbs/
1. JOSÉ VALENTIM VILLAS BÔAS.
Segundo casamento de José Valentim:
Pesquisa realizada por LAVB em 16/01/2003 no microfilme 1285469 do livro 3 de casamentos de Lavras onde a folha 238v. consta:

"No primeiro de dezembro de mil oitocentos e secenta as 2 horas da tarde em face dos altares da MATRIZ DE NOSSA SENHORA DO CARMO DA CACHOEIRA e na presença do vigário Joaquim Antonio de Rezende, de licença e das testemunhas ANTONIO SEVERINO e MANOEL JOAQUIM, precedidos admoestações canônicas depoimentos verbais tudo segundo o concílio Tridentino e Constituições do Bispado, os contrahentes JOSÉ VALENTIM VILLAS BÔAS,viúvo, e BENEDITA MARIA DE JESUS, liberta, com palavras de presente eu lhes conferi as bençãos de que fiz este termo para constar. Vigário José Bento de Ferreira de Mesquita".

Obs. * O José foi batizado em Nepomuceno em 09-08-1845, filho do mesmo nome e de Mariana Joaquina de Jesus. Foram padrinhos: José Pereira de Carvalho e Juliana Bárbara do Nascimento.

* Joaquim ... de MORAES e Francisca Romana de MORAES foram padrinhos de Maria, em 1847, filha legítima de José Valentim Villas Bôas e dona Maria das Dores.

A professora Márcia Avellar Villas Bôas Arantes mantém na Chácara onde mora alguns cães adotados e antigos moradores de rua, em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. É Secretária do GAPA - Grupo de Apoio e Proteção aos Animais.
Anônimo disse…
Da obra "encontro e desencontros", Maria Antonietta de Rezende, p.25.

CAMINHANDO SOBRE AS ÁGUAS

Despedindo a multidão,
Sobre Jesus a montanha,
E, chegando a noite, lá estava,
Orando na solidão.

Seus discípulos, na barca,
Na outra margem, aguardavam,
Mas, o vento era contrário
E as águas se agitavam.

E, ao chegar a madrugada,
Antes mesmo da alvorada,
Vem Jesus ao seu encontro,
Caminhando sobre o mar.

Quando os discípulos O viram,
Caminhando sobre as águas,
Um grande mede sentiram.
Julgando ser um fantasma,
Deram gritos de terror.

Mas Jesus tranquilizou-os
Dizendo: - Não tenhais medo!
Sou eu, o vosso Senhor.
Mas, Pedro quis ter certeza
Dessa tão grande proeza,
Toma a palavra e fala:
- Se és tu mesmo, Senhor,
Manda-me ir ter contigo,
Manda-me ir sobre as águas!
O senhor lhe disse: - "Vem!"
E Pedro, imediatamente,
Guiado por sua luz,
Sai da barca e caminha,
Por sobre as águas também,
Ao encontro de Jesus.

Mas, redobrando o furor,
Do vento, a violência,
Teve medo o pescador,
E começando a afundar
Grita então, com veemência:
- "Vem salvar-me, meu Senhor!"

No mesmo instante, Jesus
Estende a mão e o segura
E, da sua pouca fé,
Faz-lhe, então, uma censura.
E, quando entraram na barca,
Aqueles que lá se achavam,
Prostrados diante dele,
- Assim, afirma Mateus -
Adoram-nO dizendo:
- Agora temos certeza,
Tu és o Filho de Deus!

Nas tempestades da vida,
No mar de muita tormenta,
Guiada por tua luz,
Tua luz me orienta.
Seguro em tua mão,
E tua mão me sustenta!
Anônimo disse…
Saiba que sua verdadeira morada é na Presença divina.
É simples. Não espere encerrar o calendário ou a mudança de endereço, para reconhecer essa realidade.
Anônimo disse…
De - Pablo Neruda
Tradução - Carlos Nejar

PENSO, esta época em que tu me amaste
irá por outra azul substituída,
será outra pele sobre os mesmos ossos,
outros olhos verão a primavera.

Nenhum dos que amarraram esta hora,
dos que conversaram com o fumo,
governos, traficantes, transeuntes,
continuarão movendo-se em seus fios.

Irão os cruéis deuses com óculos,
os peludos carnívoros com livro,
os pulgões e os pipipasseiros*.

E quando estiver recém-lavado o mundo
nascerão outros olhos na água
e crescerá sem lágrimas o trigo.

---------
*pipipasseiros - palavra composta, invenção nerudiana. (N.T.)
Anônimo disse…
O Projeto Partilha manifesta profunda e eterna gratidão por dona Leyde Moraes Guimarães, esposa de José Guimarães, autor das Obras sobra AS TRÊS ILHOAS, entre muitas outras publicadas:
- A Capela de Caldas e Seus Desdobramentos;
- Ouro Fino Nasceu Paulista;
- Fontes para a História de Ouro Fino;
- Angelo Batista, o Descobridor de Ouro Fino;
- Paróquias Paulistanas do Sul de Minas;
- Sargento - mor Nunes Gouvêia;
- Árvore de Costado do Senador do Império Padre José Bento Ferreira de Melo (Fundador de Pouso Alegre);
- Arquidiocese de Pouso Alegre e Seus Vigários;
- As Ilhoas;
- Os Garcias;
- O fundador de Baependi, José Eleutério (Descendência de Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira);
- Genealogia de Vital Brazil;
- Os Fundadores de Três Corações;
- Dona Maria Pedroso, esposa do Patriarca, Dom João de Toledo Piza;
- Árvore de Costado dos Presidentes Wenceslau Braz e Delfim Moreira;
- O inconfidente Antonio de Oliveira Lopes, o Fraca Roupa;
- Colaborou na organização do livro Correspondência de Júlio Bueno Brandão, de Guerino Casasanta, onde apresentou as Árvores de Júlio Bueno Brandão e de sua esposa, dona Hilda Miranda. Escreveu as histórias das paróquias de Ouro Fino, Crisólia, Jacutinga, Borda da Mata, São JOsé de Toledo, Silvianópolis, Douradinho, Delfim Moreira, Camanducaia, Cambuí e Inconfidentes.
Foi José Guimarães quem descobriu, através de documentos, o verdadeiro nome da cidade e Maria da Fé - e a origem dessa cidade, antes envolvida em lendas.

Cf. José Guimarães - Enciclopédia Ouro Fino - Windows Internet Explorer
www.eourofino.org.br/
Anônimo disse…
MUNDO GLOBAL/ MUNDO HUMANÍSTICO


Todos nós sonhamos com um mundo maravilhoso, em que todos são bons, as fronteiras não existem e todos são iguais.
É o sonho inerente ao ser humano, de felicidade para si e para todos.
Isto tem sido explorado pelos grupos que dominam o muno através do controle da economia e finanças, fazendo-nos acreditar num mundo global, único.
Em realidade, estão alimentando uma fantasia para manterem o esquema vil de exploração da maior parte da humanidade.
Não são nem santos, nem iluminados, comandando o mundo, mas pessoas que colocam o dinheiro como sendo a própria riqueza e consideram os seus sistemas para consegui-lo - com lucros crescentes e ilimitados -, inatacáveis, desprezando qualquer sentido ético e humanístico para a vida.
Teimam em fazer prevalecer a exploração vil das riquezas e matérias-primas dos países periféricos, indiferentes ao sofrimento e miséria dos seus habitantes.
Isto afronta todas as pregações de amor ao próximo que existem.
Mas não desanime.
Desenvolva a parte humana de seu ser.
Você tem inteligência, raciocínio e capacidade de pensar.
Observe o que acontece. Veja os minérios, os produtos agrícolas, o sistema de produção dos alimentos, as sementes, a agricultura. Constate o sistema de exploração que existe, colocando na miséria boa parte da população.
Viver é ter consciência do que acontece à sua volta.
Não viemos ao mundo apenas para atender às expectativas de exploração e de lucro de uma minoria.
Como seres humanos, você e todos nós, temos o direito de viver num mundo bom para todos.

O CAMINHO É A GESTÃO COMUNITÁRIA. AÇÃO LOCAL PARA CRIAR OS FILHOS COM DIGNIDADE.
Anônimo disse…
Transcrição de documento por Edriana Aparecida Nolasco a pedido do Projeto Partilha.

Tipo de documento - Sesmaria
Ano - 1777 caixa - 15
Sesmeira - Antônia Maria Leonarda
Local - Freguesia de Santana das Lavras do Funil. Termo da Vila de São João del Rei.

FL.01
AUTO DE MEDIÇÃO E DEMARCAÇÃO DE UMA CARTA DE SESMARIA
Data - 03 de setembro de 1777
Local - Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei. Minas e Comarca do Rio das Mortes em a Fazenda Sítio e casas de, digo, Sítio do Trumbuca da Boa Esperança e casas de morada do capitão Antonio José Ferreira.

Fl.03
CARTA DE SESMARIA
(...) por sua Petição Antônia Maria Leonarda que para cultivar e meter gados a pastar eram preciso terras de mato campo e como no Rio Grande da parte da Vila de São João, Comarca do Rio das Mortes, Freguesia das Carrancas na Paragem chamada o Ribeirão das Três Pontas para qualquer dos lados da Fazenda do alferes Antônio José Ferreira haviam terras devolutas (...)

Fl.06
PROCURAÇÃO
Procuradores nomeados - Francisco Xavier Bueno; Bartolomeu Bueno Feio; José da Mota Coelho; Cláudio Afonso de Oliveira; Antônio Bugado(?) da Costa.
Data - 20 de agosto de 1777
Local - Vila de São José
que faz - Antônia Maria Leonarda.

Fl.08
AUTO DE MEDIÇÃO E DEMARCAÇÃO
Data - 05 de setembro de 1777
Local - Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei. Minas e Comarca do Rio das Mortes nas terras de sesmaria.

(...) foi eleito para o lugar de Pião um lançante de campo vertente a um pantanal e aí meteram um marco de pedra que enterraram na terra ...

(...) seguiram o rumo do norte pelo qual mediram cem cordas que findaram em uma vertente de campo vertente ao Ribeirão da Serra da Boa Esperança e aí para divisa meteram um pau nativo chamado catanduba (...) e confronta este rumo com a sesmaria do capitão Ignácio Ferreira da Costa ...

(...) seguiram o rumo de sul pelo qual mediram cem cordas que findaram a beira de um corgo que vem do Barro Vermelho e casa de Antônio José da Silva junto a um lagrimal vertente ao mesmo corgo e para divisa meteram um marco de pedra (...) e confronta este rumo com o dito corgo.

(...) seguiram o rumo do oeste pelo qual mediram cinquenta cordas que findaram em um espigão de campo que verte a um pântano desaguante em o sobredito Ribeirão da serra fronteiro a Trumbuca e para divisa meteram um marco de pedra (...) e confronta este rumo com a sesmaria de Ana Maria da Glória.

(...) seguiram o rumo do leste pelo qual mediram cinquenta cordas que findaram no meio de uma varge de campo por baixo do caminho que vira do JACUHY e vai para a Ponte do Ribeirão das Três Pontas e aí meteram um marco de pedra (...) me confronta este rumo com a sesmaria de José Gomes que fica da outra banda do Ribeirão.

*Posse em 06 de setembro de 1777.

Postagens mais visitadas deste blog

Tabela Cronológica 10 - Carmo da Cachoeira

Tabela 10 - de 1800 até o Reino Unido - 1815 - Elevação do Brasil a Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves - 1815 ü 30/Jan – capitão Manuel de Jesus Pereira foi nomeado comandante da Cia. de Ordenanças da ermida de Campo Lindo; e ü instalada a vila de Jacuí . 1816 1816-1826 – Reinado de Dom João VI – após a Independência em 1822, D. João VI assumiu a qualidade e dignidade de imperador titular do Brasil de jure , abdicando simultaneamente dessa coroa para seu filho Dom Pedro I . ü Miguel Antônio Rates disse que pretendia se mudar para a paragem do Mandu . 1817 17/Dez – Antônio Dias de Gouveia deixou viúva Ana Teresa de Jesus . A família foi convocada por peritos para a divisão dos bens, feita e assinada na paragem da Ponte Falsa . 1818 ü Fazendeiros sul-mineiros requereram a licença para implementação da “ Estrada do Picu ”, atravessando a serra da Mantiqueira e encontrando-se com a que vinha da Província de São Paulo pelo vale do Paraíba em direção ao Rio de Janeiro, na alt

As três ilhôas de José Guimarães.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. F oi, seguido deste singelo bilhetinho que a obra " As Três Ilhoas " de José Guimarães, está em nossas mãos: Prezada Leonor Vai aqui o livro, uma Obra Póstuma, de meu marido José Guimarães. O livro vem completar a coleção da genealogia das Três Ilhoas, lançada em 1989. Agradeço a grande pesquisadora e genealogista Marta Maria Amato , pelo enriquecimento proporcionado pelas suas pesquisas. Gostei de saber que o Projeto Partilha está colaborando com o resgate da "História de Carmo da Cachoeira". Temos em nosso arquivo alguns dados das paróquias de Campanha, onde tem alguma coisa sobre sua cidade:a terra do Pe. José Bento Ferreira. Será? Atenciosamente Leyde M. Guimarães. Ouro Fino, 15-08-2006 Próxima imagem: O Capitão Diog

A família do Pe. Manoel Francisco Maciel em Minas.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. Próxima imagem: Sete de Setembro em Carmo da Cachoeira em 1977. Imagem anterior: Uma antiga família de Carmo da Cachoeira.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

P edro Romeiro de Campos é o ancestral da família Campos do Sul de Minas , especialmente de Três Pontas . Não consegui estabelecer ligação com os Campos de Pitangui , descendentes de Joaquina do Pompéu . P edro Romeiro de Campos foi Sesmeiro nas Cabeceiras do Córrego Quebra - Canoas ¹ . Residia em Barra Longa e casou-se com Luiza de Souza Castro ² que era bisneta de Salvador Fernandes Furtado de Mendonça . Filhos do casal: - Ana Pulqueria da Siqueira casado com José Dias de Souza; - Cônego Francisco da Silva Campos , ordenado em São Paulo , a 18.12. 1778 , foi um catequizador dos índios da Zona da Mata ; - Pe. José da Silva Campos, batatizado em Barra Longa a 04.09. 1759 ; - João Romeiro Furtado de Mendonça; - Joaquim da Silva Campos , Cirurgião-Mor casado com Rosa Maria de Jesus, filha de Francisco Gonçalves Landim e Paula dos Anjos Filhos, segundo informações de familiares: - Ana Rosa Silveria de Jesus e Campos , primeira esposa de Antônio José Rabelo Silva Pereira , este nascido

Antiga foto da cidade de Carmo da Cachoeira.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. Foto: Paulo Naves dos Reis Próxima imagem: Imagem da mata da fazenda Caxambu em Minas. Imagem anterior: Um pouco sobre a região do distrito de Palmital.

Um poema à Imaculada Conceição Aparecida.

Por esse dogma que tanto te enaltece, Por tua Santa e Imaculada Conceição, Nós te louvamos, ó Maria, nesta prece, Mulher bendita, as nações te chamarão! Salve, Rainha, ó Mãe da Misericórdia! Nossa esperança, nosso alento e vigor, A nossa Pátria, vem, liberta da discórdia, Da ignomínia, da injustiça e desamor! Tu família, aqui, hoje reunida, Encontra forças no seu lento caminhar. A ti recorre, Virgem Santa Aparecida, Nosso caminho vem, ó Mãe, iluminar! Somente tu foste escolhida e preparada Por Deus, o Pai, que com carinho te ornou, Para fazer do Filho Seu, digna morada! Pelo teu sim, a humanidade se salvou. Novo Milênio, com Maria festejamos, Agradecendo tantas graças ao Senhor. Com passos firmes, nova etapa iniciamos, Com muita fé, muita esperança e muito amor. Trecho da obra: Encontros e desencontros de Maria Antonietta de Rezende Projeto Partilha - Leonor Rizzi Próximo Texto: A túnica Inconsútil, um poema de fé. Texto Anterior: A prece da poeta e professora Maria Antonie

Eis o amor caridade, eis a Irmã Míriam Kolling.

À Irmã Míria T. Kolling: Não esqueçam o amor Eis o amor caridade , dom da eternidade Que na entrega da vida, na paz repartida se faz comunhão ! Deus é tudo em meu nada: sede e fome de amar! Por Jesus e Maria, Mãe Imaculada todo mundo a salvar! " Não esqueçam o amor ", Dom maior, muito além dos limites humanos do ser, Deus em nós, entrega total! Não se nasce sem dor, por amor assumida: Nada resta ao final do caminho da vida a não ser o amor . Próximo artigo: Até breve, Maria Leopoldina Fiorentini. Artigo anterior: Os Juqueiras, Evando Pazini e a fazenda da Lage

Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior. "Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG. Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entr

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.

F Luiz José Álvares Rubião, em publicação da obra, Álbum da Varginha pela Casa Maltese, às fls. (a publicação não contempla, nem ano, nem nº de páginas), descreve a Fazenda da Serra da seguinte forma: “A uma légua da freguesia do Carmo da Cachoeira, está situada a Fazenda da Serra, propriedade do Cel. Antônio Justiniano dos Reis”. Se diz: Freguesia, leia-se, após, 1857. Em publicação, no ano de 1918, Sylvestre Fonseca e João Liberal, às fls. 149, dizem: “O Cel. Antônio Justiniano dos Reis falecido o anno passado, foi um dos mais importantes fazendeiros do Distrido do Carmo da Cachoeira”. Ary Florenzano, genealogista, cita a Fazenda da Serra, apresentando-a como sendo o lugar onde pela primeira vez, aparece o nome Carmo da Cachoeira, em documento. O 21º Anuário Eclesiástico da Diocese da Campanha, 1959, fls. 28: “Aos onze dias do mês de novembro do ano de mil oitocentos e dezenove, na Ermida de Nossa Senhora do Carmo da Cachoeira, desta freguesia de São João Del Rei, receberam

Foto de família: os Vilela de Carmo da Cachoeira-MG.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. E sta foto foi nos enviada p or Rogério Vilela. Da esquerda para a direita: Custódio Vilela Palmeira, Ercília Dias de Oliveira, Fernando de Oliviera Vilela, Adozina Costa (Dozica), Jafoino de Azevedo e José de Oliveira Vilela (Zé Custódio). Imagem anterior: Sinopse Estatística de Carmo da Cachoeira - 1948