Provisão de algumas ermidas sul-mineiras.

Documentos encomendado pelo Projeto Partilha.
Pesquisas feitas por José Geraldo Begname.

Na página 5 do Relatório 2, datado de novembro do ano de 2005, o historiador, professor e pesquisador José Geraldo Begname, entre várias outras Provisões enviadas ao Projeto Partilha, (custodiadas pela Arquidiocese de Mariana - AEAM) como atendimento a um pedido de busca, menciona uma interessante:

Assunto - Ermida.
Local - Ten. Cor. Antonio Brandão de Mello.
Referência - Livro de Provisão 1792-1794, vol II, fl. 283.

Assunto - Ermida.
Local - Cap. Antonio de Carvalho Azevedo, Lavras do Funil.
Referência - Livro de Provisão 1792-1794, vol I, fl.125.

Assunto - Ermida.
Localidade - Manoel Francisco Dias.
Referência - Livro de Provisão 1705-1796, fl.18.

Assunto: Ermida - Celebrar Missa.
Localização: Fazenda do Engenho da Passagem do Rio Verde da freguesia de S. Antonio do Vale da Piedade da Campanha, em nome de Domingos Dias de Barros.
Referências - Livro de Provisão 1778-1779, fl.64v.

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: A família Moraes Raposo entre os povoadores.
Artigo Anterior: A família Faria no Sul de Minas Gerais.

1. Na página 5 do Relatório 2, datado de novembro do ano de 2005, o historiador, professor e pesquisador José Geraldo Begname, entre várias outras Provisões enviadas ao Projeto Partilha, (custodiadas pela Arquidiocese de Mariana - AEAM) como atendimento a um pedido de busca.

Comentários

projeto partilha disse…
Um agradecimento especial a família que nos enviou do seguinte documento:

Primeiro Traslado. Livro n.28. Fls.96 a 97. Tabelião Antonio Villela Nunes.

Escriptura de transmissão de propriedade que fazem, como transmitentes o Dr. Francisco Carneiro Ribeiro da Luz e sua mulher e com adquirente F. R., na forma abaixo.

Saibam quantos este público instrumento de escriptura de transmissão de propriedade virem que aos vinte e nove dias do mez de janeiro do anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo, de mil novecentos e treze, nesta cidade e Comarca de Varginha, Minas Gerais, em meu cartório compareceram partes entre si justas e contractadas a saber: como outorgante transmitentes o doutor Francisco Carneiro Ribeiro da Luz e sua mulher dona Ernestina Ribeiro de Almeida Luz domiciliada na cidade de "Campanha", deste Estado, representados neste acto pelo procurador bastante Bento Xavier do Prado, cuja procuração exibiu e vai adiante transcripta, e como adquirente F. R., lavrador, domiciliado no districto do CARMO DA CACHOEIRA deste município, todos reconhecidos de meu tabelião pelos próprios de que trato e dou fé e das duas testemunhas abaixo nomeadas e assignadas, também minhas conhecidas, perante as quais, pelo procurador Bento Xavier do Prado me foi dito que, seus constituintes doutor Francisco Carneiro Ribeiro da Luz e sua mulher, senhores e possuidores a justo título sem ônus algum, nem mesmo o de qualquer hypotheca legal, de uma casa de morada coberta de telhas, assoalhada, envidraçada, com seu respectivo quintal sitos à rua de "São Pedro", nesta cidade sendo o quintal todo fechado por muros de adobes, confrontando por um lado com o becco que vai à rua dos Commisários, pelo fundo com esta rua, por outro lado com o quintal de JOAQUIM CUSTÓDIO DE SOUZA e outros e pela frente com a rua de São Pedro, bens estes que os transmitentes houveram por compra a Leonidas João Ferreira e sua mulher, contractaram vender e de facto por bem desta escriptua, vendem a referida casa com o quintal e todas as benfeitorias existentes sem reserva alguma ao adquirente F. R., tudo pelo preço e quantia certa de seis contos e quinhentos mil réis (6:500$000) que eles transmitentes receberam do adquirente, por intermédio do referido procurador, em moeda corrente do Paiz, neste acto, do que dá dito adquirente pleno e geral quitação e por isso ex-vi da procuração já procuração já referida a pessoa do mesmo adquirente, transferir todo o domínio, direito, acções e posse que nas mencionadas propriedades tinham os transmittentes, havendo-o por empossado de tudo desde já, não só por bem desta, como pela clausula constituida obrigando-se a fazer esta transmissão bôa, firme e valiosa a todo o tempo, defendendo o comprador quando nescessário, respondendo pela (ilegível). E logo em acto seguido na presença das mesmas testemunhas, pelo adquirente me foi dito, que aceitava a presente escriptura nos termos em que está concebido e lavrada para os effeitos legaes, e apresentou-me talão do teor seguinte: Número 56 - Renda do Estado de Minas Geraes. Exercício de 1913. As folhas do caderno de receita, fica debitado ao Collector J. Miranda, a importância de duzentos e cincoenta e dois mil duzentos réis (252#200) recebi de F.R., feito imposto de compra de uma casa e terreno nesta cidade por 6:500$000 que vai fazer ao doutor Francisco Carneiro Ribeiro da Luz e sua mulher. Collectoria estadoal da Varginha, 29 de janeiro de 1913. O Collector J. Miranda. Está devidamente sellado este talão e contendo a declaração de que não é devido o territorial. Apresentou-me também o talão da Câmara Municipal, sob n.85, datado de hoje e assignado pelo procurador Marcirio de Andrade que prova ter pago cento e noventa e cinco mil réis (195$000) de imposto desta transmissão e o sello federal em estampilhas que vão abaixo adheridas, ficando os talões archivados em cartório com o bilhete de distribuição. Depois de escripta esta, eu Tabelião a li perante às partes que reciprocamente a outorgaram, aceitaram e abaixo assignaram com as testemunhas presenciaes Luiz José Álvares Rubião e Valentim Ferreira Couto, e dou fé. Eu Antonio Villela Nunes, Tabelião, escrevi, li e assignei. Varginha 29 de janeiro de 1913.
projeto partilha disse…
Verdadeiras relíquias nos livros de Lavras. Uma das pérolas:

JOSÉ DA COSTA, solteiro, filho de MANOEL ANTONIO RATES batiza JACINTO, crioulo, filha da escrava do Reverendo Padre Bento, em 20 de dezembro de 1773 na ERMIDA DO CAMPO BELLO, freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Carrancas.
projeto partilha disse…
Mais um de nossos tesouros:

No dia 12 de junho do ano de 1775, em casa de MANOEL ANTONIO RATES, no SÍTIO DA CACHOEIRA, é batizado FELIX, filho de Rita. Padrinhos: ANNA DA COSTA, filha de MANOEL ANTONIO RATTES e MANOEL DA COSTA, irmão de Anna.
projeto partilha disse…
Nossos primeiros moradores em seus movimentos religiosos:

Aos 13 dias do mês de novembro de 1775, na Igreja Matriz da Conceição das Carrancas é batizada MARIANNA, nascida em 31 de outubro de 1775, filha de CIPRIANA ANTONIA, viúva. Foram padrinhos: JOSÉ, solteiro, filho de MANOEL ANTONIO RATTES e Marianna Francisca casada com Matheus Pereira.
projeto partilha disse…
Em 16-09-1776, na Ermida do CAMPO BELLO é batizada FELISARDA, filha natural de Manoel Antônio Rattes. Padrinhos: Manoel Batista Carneiro. Madrinha sua mulher, MARIA DA COSTA.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.