Família de Padre Bernardo visita Carmo.

A Paróquia Nossa Senhora do Carmo de Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, hospeda um casal de Unkel/Rhein, Alemanha, da família Dieter Jammel. O casal é Katharina e Dieter que permaneceram, desde o início do mês na cidade e já deixaram saudades.

Katharina Dieter Jammel é irmã de Padre Bernardo Scharfenstein, vigário paroquial em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, falecido no início deste ano de 2008. Nos últimos 10 dias o casal foi recepcionado na Casa Paroquial e amanhã, sábado, se despede dos cachoeirense em retorno à Alemanha.

Na foto, feita por Paulo Naves Reis, flagrantes de uma visita feita pelo casal Katharina e Dieter, a casa de um de um dos anfitriões, Paulo Naves e Beth Mansur. A Bete está a esquerda na foto, ao lado de Pe. André (sentado). Ao centro o casal recepcionado. Desde o momento de sua chegada, Katharina e Dieter foram acompanhados por Margarida e Ingolf, alemães residentes em Carmo da Cachoeira. Além de amigos pessoais do casal, serviram como intérpretes durante sua estada no Brasil. O casal visitou as estâncias hidro-minerais de Caxambú, Lambari, no sul de Minas, além dos municípios onde Pe. Bernardo desenvolveu sua missão pastoral.

Estiveram em audiência com o Bispo Diocesano, Dom Diamantino Prata de Carvalho, na Diocese da Campanha, Minas Gerais. Durante a audiência, Dom Diamantino, dispensou a participação dos intérpretes. Margarida, presente a reunião diz: "Dom Diamantino realmente tem domínio da língua alemã, nem parece ser português. Fala o alemão como se fosse a sua língua pátria". A Paróquia Nossa Senhora do Carmo, através de Pe. André Luiz da Cruz, agradece a visita e os regalos ofertados por eles à Paróquia.Os paroquianos agradecem aos anfitriões Paulo Naves Reis e sua família, e a Ingolf e Margarida Discher pelo acompanhamento, companhia e atenção dedicados ao casal visitante. Nosso desejo é o de um breve regresso.

Comentários

projeto partilha disse…
Do livro "encontros e desencontros". Autor - Maria Antonietta de Rezende. p.60/61.

CRIANÇA

Ah! Como eu queria
Colher o teu sorriso
E, num cofre de ouro
Eu guardaria
Este tesouro,
E dele faria
Meu paraíso!

Ah! Vendo-te assim,
Despreocupada e leda,
Considero o mistério da vida
E minha alma perscruta e se queda
Na escuta, embevecida.

Criança! Com que véu de inocência
Teceu-te um dia o Criador!
Por que hás de perder, um dia, o fulgor?

Silêncio! A criança brinca!
Não lhe negue o direito
De ser criança!

Silêncio! A criança sonha!
Que nesse sonho
Nada se interponha!

Cuidado! A criança é pura!
Cuida, pois dela
Com muita ternura!

Cuidado! A criança é um ser eleito!
Cuida dela,
Com amor e respeito!

Cuidado! A criança é indefesa!
Protege-lhe a vida,
Guarda-lhe a pureza!
FRANCIS VILELA - O PIANISTA disse…
PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA - 1971.
PABLO NERUDA

"Com muita humidade, fiz estes sonetos de madeira, dei-lhes o som desta opaca e pura substância (...)" (PABLO NERUDA in Cem Sonetos de Amor).

O poeta chileno PABLO NERUDA (1904-1973) foi, sem dúvida, uma das vozes mais altas da poesia mundial do nosso tempo. Ao mesmo tempo, o poeta engajado nas causas de liberdade, o exilado, o resistente, é protagonista de uma das aventuras mais expressivas da lírica em língua castelhana. Seus poemas de amor - e estes Cem Sonetos de Amor são um dos seus legados mais perfeitos - emocionaram e emocionam várias gerações. Poeta admirado internacionalmente ( é personagem do filme O CARTEIRO E O POETA, recebeu a consagração definitiva com o Prêmio Nobel de Literatura em 1971".(Texto na contra-capa do livro publicado pelaL&PM POCKET)

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.