Tu e eu.

Tu e eu, eu e tu,
Que coisa estranha!
Tu tens medo do mar,
Eu, da montanha!

Tu e eu, eu e tu,
Que controvérsia!

Tu, tão ativo,
Eu, nesta inércia!

Tu eu, eu e tu,
Mas que contraste!
Tu, flor de púrpura,
Eu, pobre haste!

Tu e eu, eu e tu,
Quanta ironia!
Cantas Exultete!
Eu, alegria!

Tu e eu, eu e tu,
Que desventura!
Tu és aurora,
Eu, noite escura!

Tu e eu, eu e tu,
Tu és meu, eu sou tua.
Tu és o sol,
Eu sou a lua!

Tu e eu, eu e tu,
Somos extremos!
Do mesmo mal padecemos.
Da mesma taça bebemos!
Trecho da obra:
Encontros e desencontros
de Maria Antonietta de Rezende

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próximo Texto: No poço de sicar.
Texto Anterior: Jesus, é o caminho, a bússola, e o norte.

Comentários

projeto partilha disse…
"Digam aos anciãos, que o tempo não acaba com eles; digam aos jovens, que o tempo não começa com eles. Bem-aventurado João XXIII, Papa de 1958 a 1963."
rui nogueira disse…
FELICIDADE EM BASES SÓLIDAS

Você conhece alguém que não deseje ser feliz?
É inerente à natureza humana a busca da felicidade, como faz parte da vida humana a fuga do sofrimento.
A esperança de felicidade é o paradigma do jovem.
Os meios de comunicação, entretanto, dispersam a vontade da juventude, atraindo-a para uma atenção no sucesso individual, competitivo que privilegia pouquíssimos e impede uma formação voltada para o humanismo, a conjunção, a simbiose, a equidade.
Já se imaginou o único feliz no mundo?
Um crescimento pessoal acima de todos?
Este, o destaque dado pelos meios de comunicação, alçando à pedestais hipertrofiados jogadores, modelos, atletas como exemplos únicos.
A felicidade não consegue evoluir junto com milhões de famintos.
Ajude o mais que puder para que sua vida esteja, sempre, envolvida por uma auréola de alegria constante, à beneficiar a todos. Construa sua vida alicerçada em reais valores humanos, ajude os jovens a não serem contaminados pelas ilusões do sucesso aparente.
Não pense na caridade, mas na conjunção de esforços para o atendimento, ao menos, das necessidades básicas de todos, pela melhoria das condições sociais.
Será que termos, neste século XXI, a continuidade da separação da humanidade em "escolhidos e excluídos?
Jovem, construa a sua felicidade em bases sólidas, em conjunção com a felicidade de sua comunidade.

A ESPERANÇA DE FELICIDADE É O PARADIGMA DO JOVEM.

Não pense na caridade solitária, mas na conjunção de esforços no mínimo para atender às necessidades básicas de todos.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.