O tempo e o valor.

de: Yasmin

Comentários

Yasmin disse…
"Não se esqueça de que o anseio pela simplicidade é um anseio espiritual. É vão querer que as coisas físicas atendam às necessidades espirituais."
projeto partilha disse…
A arqueóloga Maria Luiza de Luna Dias, enviou, entre outros anexos um Histórico resumido das paróquias. Eis os dados a nós repassados por ela:

SANT´ANA DO CAPIVARI - (Sant´Ana). Capivari - rio das capivaras, era uma das trilhas comuns dos bandeirantes paulistas. O topônimo já era conhecido desde 1598, mas se povoou a localidade por volta de 1733. a primeira capela tem a data de 23 de maio de 1752. Criada Paróquia pela lei n.138, de 3 de abril de 1839, restaurada a 5 de abril de 1884.

BAEPENDI - (Santa Maria). Dentre as muitas significações do topônimo tupi, parece ser a mais justa: "sítio localizado perto de um trilho", e bem próximo passava a "trilha" dos bandeirantes. Data de 1680 a povoação, que teve sua primeira capela dedicada a Nossa Senhora de Monserrat. Paróquia de instituição episcopal de 1723 e de natureza colativa pelo alvará de 2 de agosto de 1752. Com o Ginásio Santo Inácio e a Santa Casa de Misericórdia.

CAXAMBU - (Nossa Senhora dos Remédios). Dos muitos significados do topônimo afro, abonamos este: "tambor de música", certamente relativo ao morro próximo. Os que vêem no topônimo a possibilidade de elementos tupis, apresentam o significado: "ferver em torvelinho", como que lembrando a existência das águas minerais. O nome Caxambu já era conhecido em 1711, mas a povoação teve a sua origem em uma fazenda de Estácio da Silva, em 1747. Capela provisionada a 8 de junho de 1748, foi criada paróquia pela lei min. n.2.157, de 16 de novembro de 1875, e reconhecida, bem posteriormente, pelo Bispado. Com o Ginásio Caxambu, a Escola Normal Santa Teresinha, a Casa de Caridade São Vicente de Paulo, o Dispensário Virgo Potens, o Patronato Wenceslau Brás e a Maternidade.

(continua)
projeto partilha disse…
Continuação: HISTÓRICO RESUMIDO DAS PARÓQUIAS.

No primeiro comentário foram citadas as seguintes Paróquias: Sant´Ana do Capivari; Baependi e Caxambu. Seguem, neste:

AIURUOCA - (Nossa Senhora da Conceição). O topônimo é de origem tupi e significa "paradeiro dos papagaios ajurus,ou pedra do papagaio", em alusão a um pico próximo, de 2.293 metros de altitude e onde se aninhavam essas aves. Foi fundada pelo bandeirante João de Siqueira Afonso, em 1706: É a paróquia de instituição canônica do ano de 1718 e colativa pelo alvará régio de 16 de janeiro de 1752. Com a Escola Normal Santa Edvirges e o Hospital São Vicente de Paulo.

CARRANCAS - (nossa Senhora da Conceição). Deve seu nome a uma serra vizinha, que aparenta uma carranca. Fundada pelos bandeirantes, em 1720, com o nome de Nossa Senhora da Conceição do Rio Grande, foi capela provisionada em 1727, Paróquia de instituição canônica de 1749, fio declarada colativa a 16 de janeiro de 1752 e restaurada pela resolução régia de 9 de julho de 1814, erecta a 13 de outubro do dito ano.

SERRANOS - (Nossa Senhora do Bom Sucesso). Seus primeiros habitantes eram naturais do Serro do Frio, dando o nome. Capela erecta a 29 de julho de 1725, foi reorganizada a 28 de fevereiro de 1753. Criada Paróquia pela lei min. m,184, de 3 de abril de 1840.

LAVRAS - (Sant´Ana). O topônimo ( outrora Lavras do Funil) revela a existência de sulcos deixados pelos exploradores. quando da extração do ouro. Fundada em 1729, teve sua primeira capela a 18 de setembro de 1752. Foi sede da Paróquia de Carrancas, em 1768. Criada Paróquia pelo alvará ´régio de 19 de junho de 1813. Com um Seminário dos Padres do S. C. J., o Colégio Nossa Senhora Aparecida, a Escola Normal Nossa Senhora de Lourdes e a Santa Casa Nossa Senhora de Lourdes.

(CONTINUA)

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.