Augusta Dias de Oliveira, mãe de Ary Silva.

Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

Próxima imagem: João Dias de Quadros Aranha e dona Cândida.
Imagem anterior: Ary Silva da família Dias de Oliveira - Bueno.

Comentários

projeto partilha disse…
Fileto Dias de Oliveira, nascido em Lavras, Minas Gerais a 7.5.1855 e casado com Ana Joaquina Teixeira, nascida em Três Corações, Minas Gerais em 26.8.1862, filha de Joaquim José Teixeira e Flauzina Maria de Souza, é o pai de Augusta Dias de Oliveira, nascida em 1894 e falecida no Rio de Janeiro a 14.07.1975, gêmea de Augusto, falecido em Três Corações, Minas Gerais. Augusta foi casada com José Augusto da Silva, nascido em Pouso Alto a 20.9.1897.
Augusta Dias de Oliveira era sobrinha de Lídia Cândida de Oliveira, nascida em Perdões, Minas Gerais a 15.11.1856 e falecida em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, casada com Francisco Carlos Bulchool, nascido em Perdões. Um dos filhos de Lídia e Francisca, o Francisco Bulchool de Oliveira, faleceu em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais em 5.3.1937 e foi casado com Augusta Laudelina.
projeto partilha disse…
Existe disponibilizado um belíssimo site. Ele foi criado EM MEMORIA de mais um filho que voltou a sua morada Cósmica. A este filho que, esteve sempre coligado ao "Amarmos uns aos outros (...)", ofertamos nossas orações neste dia:

"Pai-Mãe, respiração da Vida,
Fonte do som, Ação sem
palavras, Criador dos Cosmos!
Faça sua Luz brilhar dentro
de nós, entre nós e
fora de nós para que
possamos torná-la útil.

Que o Seu e o nosso
desejo, sejam um só,
em toda a Luz, assim
como em todas as formas,
em toda existência
individual, assim como em
todas as comunidades ...

... Não nos deixe ser
tomados pelo
esquecimento de que o
Senhor é o poder e a
Glória do mundo, a Canção
que se renova de tempos
em tempos e que a tudo
embeleza. Possa o Seu
amor ser o solo onde
crescem nossas ações.

QUE ASSIM SEJA.

Neste site se lê: "... capitão Luiz Alves de Freitas Bello e dona Anna Quitéria Joaquina de Oliveira, afastaram-se da Fazenda do Ribeirão em 1792. (...) vender a 28 de dezembro de 1802 a Antonio Francisco Fagundes e sua mulher, por troca da Fazenda de São Paulo, situada na Capitania do Rio de Janeiro (...) próximo ao Porto da Estrela. Em 7 de novembro de 1801, o Padre Luiz José de Freitas Bello realiza o casamento de sua irmã, Maria Cândida de Oliveira Bello com o tenente Francisco de Lima e Silva na cidade do Rio de Janeiro. Desse matrimônio resultou o nascimento de Luiz Alves de Lima e Silva - o Duque de Caxias em agosto de 1803. Cf. meufilhohugogiuberti.blogspot.com/

Vale do Ribeirão de Alberto Dias (hoje, Alfredo Vasconcelos, Minas Gerais). Alberto Dias de Carvalho, bandeirante, português, casou-se em São Paulo e passou a residir no SÍTIO DO CARÁ. Faleceu em 1731. A família Lopes de Oliveira, cujo Coronel José Lopes de Oliveira, nascido em 1739, na Fazenda do Ribeirão, filho de José Lopes de Oliveira e Bernardina Caetana do Sacramento, nat. de Olival, Bispado do Porto. Portugal. No site acima vamos conhecer dona Anna Quitéria Joaquina de Oliveira, nascida na Fazenda do Ribeirão de Alberto Dias e que, em 1759 casou-se com o coronel Luiz Alves de Freitas Bello, natural da freguesia de São João da Povoa, Vila de Monte Real em Portugal. Luiz Alves de Freitas Bello e dona Anna Joaquina de Oliveira foram pais, entre outros, de Bernardina Quitéria.
projeto partilha disse…
Às folhas 39 do inventário de João Gualberto Teixeira. Ano - 1874. Inventariante a viúva Margarida Teixeira Guimarães. lê-se a seguinte informação:

Fls.39 - Procuração dada a JOÃO NESTLE
Data - 15-9-1874
Local - Carmo da Cachoeira, Minas Gerais
outorgante - JOSÉ RODRIGUES DE LIMA
projeto partilha disse…
Maria Venância de Andrade é irmã de João Gualberto Teixeira, inventariado em 1874. Maria Venância de Andrade foi casada com Diogo Joaquim Alves.
Maria Venância e João Gualberto, entre outros, são filhos de Maria Emerenciana de Andrade, casada com Francisco Theodoro Teixeira.

Confira no Projeto Compartilhar, fls.37. Inv. Ana Maria de Jesus. 1865, viúva do Capitão José Lopes de Siqueira, falecido em 1858, o local de residência de Diogo Joaquim Alves:

"Fazenda denominada Mato Dentro, Distrito de São Gonçalo de Itaruna", quando em 28-8-1865, dona Policena Maria de Jesus nomeia José Basílio de Miranda seu procurador.

Fazenda da Ressaca, Distrito de Itaruna, Freguesia da Senhora de Nazaré, aparece também como local onde houve aprovação da partilha amigável feita pelos herdeiros de Manoel Ferreira da Cruz e Francisca de Paula Rios.
A abertura da mesma diz: Arraial de São Gonçalo de Itaruna.
Mariliza disse…
Sou neta de FRANCISCO CARLOS BULCHOOL DE OLIVEIRA. Vale comentar que ele nasceu em Perdões mas viveu e faleceu em SÃO LOURENÇO, era dentista e teve 10 filhos, dos quais somente minha mae (Yvonne) e duas irmãs (Silvia e Adileia) ainda vivem.Encontrei varios familiares de um irmao de meu avo chamado SALOMAO BULCHOOL,pela internet, e caso seja interessante poderei enviar todos esses detalhes. Ary Silva era meu primo, hoje falecido, e me deu de presente o livro de Ary Florenzano sobre os descendentes de Amador Bueno, que ainda conservo com muito carinho.Vale a pena mencionar no entanto que não sei quando exatamente, o nome BULCHOOL passou a ser escrito como BULKOOL.
Mariliza disse…
Sou neta de Francisco Bulchool de Oliveira e Augusta Laudelina Bulchool de Oliveira. Nossos nomes em algum momento passaram a ser escritos como BULKOOL. Meu avo, Francisco Bulchool (Bulkool) de Oliveira, faleceu em Sao Lourenco, MG e nao em Carmo da Cachoeira. As duas irmas dele, Lidia e Alzira (Zirica) faleceram em Carmo da Cachoeira. Encontrei o irmao dele, Salomao Bulchool e tenho as informacoes de todos. Obrigada por atualizar essa informacao pra nos!

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.