Versos à Carmo da Cachoeira.


Por ocasião da festa promovida pela cidade de Carmo da Cachoeira e organizações religiosas, nas Bodas de Prata do Reverendo Cônego Manoel Francisco Maciel, por ter sido Vigário daquela cidade,durante vinte e um anos, sendo hoje, pároco do Baependy, esta compareceu às solenidades por meio de uma caravana recepcionada na residência da exma. Professora Dona Nadir Reis, a dona Naná, incansável colaboradora que foi do Reverendíssimo Cônego Manoel e que ofereceu à referida caravana um memorável banquete íntimo.

Versos de Ernesto Brasílio de Araújo da caravana Baependiana

Povo de trato fino,
desde o ancião ao menino,
pois são todos cativantes.
Ali não há falsidade,
esta filha da maldade,
que nos deixa estonteantes!

O ex-prefeito, Villela,
com sua voz tão singela,
cativa qualquer visitante.
Pois a todos dá atenção,
com esmeralda educação,
própria de homem elegante!

E o prefeito, Oliveira,
que faz do Carmo a pioneira,
do progresso em evolução,
traz em sua inteligência,
o sabor e a essência,
de homem de muita ação!

As senhoras formam a beleza,
daquela mimosa cidade.
E as crianças bem educadas,
como ninfas enamoradas,
só tem encanto e bondade!

Carmem da Cachoeira,
esbelta, bela e faceira,
toda enfeitada de flores.
O teu jardim aprimorado,
como um ninho encantado,
transborda hinos de amores!

Da praça da igreja, tão grande,
a nossa vista se expande,
através da serrania....
Ao longe, a linda floresta,
toda ela sempre em festa,
brincando com a ventania!

A matriz, com a cúpula doirada,
parece uma garça encantada,
osculando a imensidade...
E as pombas, ao céu voando,
nos lembra do sonho sonhando,
com saudade da saudade!

Terra de tantas flores,
com perfumes embriagadores,
enriquecendo o espaço...
Bendito aquele que diz,
quando se sente feliz:
como filho do teu regaço.

Tu és toda formosa,
qual semblante de uma rosa
com nobreza em seu perfil.



Comentários

Tere disse…
Padre Manoel Francisco Maciel, Pároco em Carmo da Cachoeira, de 09/05/1944 a 1965.
Projeto Partilha disse…
Pe. Manoel Francisco Maciel. Filho de José Francisco Maciel, nascido em 20 de janeiro de 1874 em Baependi - MG e de Tereza Luiza da Conceição, nascida em 08 de setembro de 1898. O Pe. Manoel, além de irmão de José Bonifácio Maciel, Cartorário em Carmo da Cachoeira-MG, tinha os seguintes irmãos: Maria Escolástica Maciel; Maria Madalena Maciel;Maria Salomé Maciel; Rita Juliana Maciel; João Evangelista Maciel; José Silvestre Maciel; Ana Francisca Maciel e Domingos Francisco Maciel. Seus avós paternos: Manuel Francisco Maciel, nascido em 12 de novembro de 1849 em Baependi - MG ae Ana Silvéria de Jesus, nacida em 24 de junho de 1856. Avós maternos José Coelho de Abreu e Rita Santa de Cássia. Bisavós paternos: Francisco Antonio Maciel e Ana Martins Covas; Joaquim Inacio Lopes e Ana Silvéria de Jesus. Bisavós maternos: Martins de Brito e Ana Lopes de Castro; José Coelho de Abreu e sua mulher.
Stella Maria Carvalho da Silva disse…
Discurso proferido por mim, por ocasião das Bodas de Prata da Ordenação Sacerdotal do Rvmo. Cônego Manoel Francisco Maciel, em Carmo da Cachoeira - Mg 27-12-1968.
Cônego Manoel.
De 28 de novembro de 1943 até hoje, passaram 25 anos.
E, para festejá-los, com júbilo e com carinho, aqui estamos reunidos. Fomos nós, os privilegiados que tivemos a sua assistência durante 21 anos.
A comemoração Jubilar desse Sacerdócio tão nobremente vivido é, sem dúvida, uma alegria completa, harmoniosa e digna, para todos os que o estimam.
De modo especial, para Carmo da Cachoeira e mais ainda para nós as suas crianças.
Cônego Manoel, são muitos os benefícios com que a criança cachoeirense foi agraciada por V. Rvma., mas vou apenas dizer que, o seu laborioso apostolado com a infância aquí, foi dos mais úteis e jamais será esquecido.
Em Carmo da Cachoeira não existe uma criança sequer, que não tenha uma palavra de saudade, de gratidão e de elogio ao Cônego Manoel.
A sua energia, aliada à bondade, tem o dom de cativar e dominar os corações. A grandeza de sua alma se derrama em caridade a todos os que necessitam de uma palvra de estímulo, de conselho e de orientação.
Percebemos sempre o seu esforço na parte espiritual, bem como o seu interesse pela nossa formação, instrução e educação.
Cônego Manoel, por todos os sacrifícios e por tudo o que o senhor fêz por nós, durante o seu trabalho pastoral aqui, com a alma de joelhos, lhe trazemos o nosso sincero reconhecimento.
Apresentamo-lhe um humilde presentinho, lembrança das crianças cachoeirenses, rogamos suas preciosas bençãos.
Estendemos nossa homenagem aos Rvmos. Padres Edgard e Godinho, nossos conterrâneos, a quem muito consideramos. Ao D.D. Bispo Diocesano, D. Othon Motta, nosso prezado pastor, aos colegas e amigos homenageados e a todos os visitantes o nosso muito obrigado..
Disse.
trecho do discurso disse…
"Nossos sinos há muito silenciosos, repicam festivamente e a banda de música tocou. O novo vigário acabara de chegar. Aí está dona Jany Vilela, em cuja casa o Sr. se hospedara e que até hoje, guarda a mais pura afeição e o mais Santo respeito, por sua pessoa. Ela aqui está para cumprimentá-lo.
A saudação de boas vindas, em nome do povo, foi feita pelo Sr. Dr. João Octaviano Veiga Lima. Ele aqui está para cumprimentá-lo. E em nome das crianças do Grupo Escolar e das crianças em geral, uma menina de nove anos de idade, disse-lhe umas singelas palavras de saudação. O Grupo Escolar "Pedro Mestre" lhe prestaará uma singela e sincera homenagem, apresentando o número "Chapeuzinho Vermelho".
Após a posse que lhe foi conferida pelo Rvmo. Pe. Irineu Bertoldo Decher S. C. J., houve a assinatura da ata pelos senhores João Otaviano Veiga Lima, Pedro Ferreira Pinto, Aminthas de Oliveira Villela, Valerico dos Reis Meirelles, Gabriel Justiniano dos Reis, José Bressane Santana".

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.