Sul de Minas, definição histórica e geográfica.

A porção meridional do estado de Minas Gerais, situada entre os estados de São Paulo e Rio de Janeiro e o caudaloso rio Grande, é vulgarmente chamada "Sul de Minas". Sua área mede cerca de 50.245,6 km2 e sua população supera, atualmente (2003), a marca de 2 milhões e meio de habitantes. Nela predomina o clima tropical de altitude e seu relevo é caracterizado pela existência de planaltos e pequenas serras, sendo essas últimas abundantes e, na sua maioria, ramificações da extensa e majestosa serra da Mantiqueira. Sua hidrografia é rica, destacando-se, entre seus cursos d'água, os rios Grande, Sapucaí Grande, Verde, Pardo, Machado, Cabo Verde, Aiuruoca, Lourenço Velho, Mandu e Sapucaí-Mirim. Nas cidades de Poços de Caldas, Caxambu, São Lourenço, Lambari e Cambuquira, há importantes fontes medicinais, com destaque para as ferruginosas, gasosas e sulfurosas. Nos vales férteis produz-se arroz, milho e feijão; nos terrenos altos cultiva-se a batata e o café, sendo esse último a base da economia sul-mineira. É grande também a extração de leite e seus derivados.

Segundo Orvile Derby, pelos anos de 1601 ou 1602, teria passado pela região do atual Sul de Minas o flamengo Willian Climmer, que partindo de São Paulo, galgou a Mantiqueira frente ao vale do Paraíba e, passando pelo Sul de Minas, foi parar nas cabeceiras do rio São Francisco à caça de silvícolas (Augusto de Lima Júnior em Capitania de Minas Gerais). Em 1692, três sertanistas de Taubaté: Antônio Delgado, seu filho João da Veiga e Miguel Garcia se embrenharam pela região do Maipendi, dando início à atual cidade de Baependi; poucos anos depois, por volta de 1705, João de Siqueira Afonso, também taubateano, descobriu as minas de ouro de Aiuruoca, cuja paróquia, ereta em 1718, é a mais antiga do Sul de Minas (Barbosa).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.