O cel. Francisco Alves da Silva e dona Thereza.


José Roberto Sales nos conta que:
"... as terras da região central de Varginha, com aproximadamente 48 alqueires, ou seja, 2.323.200,00 metros quadrados metros quadrados (calculado pelo valor do alqueire mineiro 1 alqueire = 48.400), pertenciam ao coronel Francisco Alves da Silva (1756?-1848) e sua mulher D. Thereza Clara Rosa e Silva1 (1788?-1840) sendo adquiridas anos antes de 1806. O casal vivia de 'engenho de cana e de roça'. No documento '1894 Patrimônio da Matriz do D. E. Santo da Varginha', (...) o capitão Francisco Alves da Silva em 12 de novembro de 1806 vendeu o sítio por quatrocentos mil réis para o procurador dos povos aplicados - ou seja, a população católica de Varginha -, alferes Manuel Francisco de Oliveira".

O estudioso ainda cita outros dados documentais dos primeiros moradores, em sua obra: "Breve História de Vargina"

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: Prof. Otávio Alvarenga e a carta aberta ao prof. Wanderley F. Rezende.
Matéria Anterior:
Drogas, prisão e política, em Carmo da Cachoeira.

1 Dona Tereza Clara Rosa de Jesus (3-5-1), que poderá, também vir grafada com "h" Thereza, poderá ter tido outros casamentos, e não apontados por José Roberto, por sair de seu foco de estudo. Existe uma pessoa com o mesmo nome citada em um estudo de Manoel Alves Valle na região, e na mesma época histórica, no entanto, em outro casamento, que poderá vir a nos interessar, pela presença do "Alves", inserido em nossas buscas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.