de sala de imprensa:
Em Minas Gerais, dada a ausência de imigrantes na unidécima hora, o apego à escravidão foi mais profundo, não havendo um substituto fácil para os "13 de maio". Veja interessante trabalho desenvolvido em defesa de tese de doutorado de Luiz Paulo Ferreira Noguerol, pela Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia. SP,no ano de 2003. O autor de Sabará e Porto Alegre na formação do mercado nacional no século XIX, desenvolveu o trabalho a partir das palavras chaves: Minas Gerais, Escravidão - Rio Grande do Sul, Brasil - Mercado. Orientador: José Jobson de Andrade Arruda. Está disponibilizado em http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000316875. Você só irá ganhar ao conhecer o trabalho.
de: a tricordiana Yasmin
José Keitel é morador daqui. Vi um de seus livros com uma foto em que ele aparece junto da esposa em uma fazenda. É pela zona rural de Cachoeira. A esposa dele é da tradicioal Família Resende da Fazenda do Taquaral/Jaguara. Andei perguntando por aqui porque achei o lugar muito bonito. O pessoal de Três Corações conhece tudo por aquela antiga região e está visitando todos os dias este blog. Eu também.
de Projeto Partilha:
Sobre os Livros verificados na Igreja de Santana, em Lavras, ver referências a alguns eclesiásticos que lá serviram em História de Lavras. Tomo VI. Apontamentos do prof. Firmino disponibilizado pro http://www.portalmuseu.ufla.br/. Entre os prestíberos citados está um de Prados, falecido em 11/09/1766 filho de Francisca de Morais. O pe. João, por ocasião da morte do pai tinha 14 anos. Foi tutor dos órfãos, Manoel do Vale Ribeiro.
de observatório SP:
Colaborando sem interferir na linha de trabalho do Projeto. Sobre Quilombo, veja. Está disponibilizado em no Projeto Compartilhar. Trata-se de um requerimento arquivado no Arquivo Histórico Ultramarino, em Avulsos da Capitania de Minas Gerais. Cx 155 doc7 em 09/12/1800. O Capitão Vicente Ferreira de Paiva Bueno e o escrivão Bartolomeu Bueno do Prado são os focos do referido documento. Aí todos verão algumas localizações.
de Vale do Sapucai:
Belo trabalho dos jesuitas. Até agora ele hão havia sido citado pelo Projeto Partilha.

Comentários

Ribeiro Gomes da Costa disse…
Uaí, Projeto Partilha. Tem um "Oliveira" mais antigo por aí. Verifique e veja se ajuda. Está ni inventário de 1815 de José Coelho Paim. Vi que por aí tem o ribeirão dos "Coelhos", perto da Fazenda da Barra. Na fl. 01 diz: Local: Fazenda denominada a BARRA DE SÃO DOMINGOS DO RIO SERVO DA FREGUESIA DE SANTANA DAS LAVRAS DO FUNIL, TERMO DA VILA DE SÃO JOÃO DEL REI, em casa de morada da inventariante dona Ana Francisca da Assunção, viuva do falecido. Só tenho mapas para orientação e os dados que o blog nos passa. A distancia e grande entre onde está este internauta e Carmo da Cachoeira. Espero ter cooperado com alguma coisa. Sou ligado em história embora tenha partido para outro ramo de atividade. Para mim funciona como hobby. Obrigado pela oportunidade.
Projeto Partilha disse…
Tricordiana. A proprietária hoje da Fazenda Jaguara, é dona Edith. Esta Fazenda está em suas mãos, vinda através de herança de seus antepassados. Dona Judith é parente da esposa de José Keitel Ribeiro. A Fazenda Jaguara é subdivisão da antiga Fazenda Boa Vista, através dos descendentes da Fazenda do LOBO. Esta Lobo, cujas fotos TS Bovaris tem em seus arquivos, está lá e viva para contar parte de nossa história. A Fazenda Jaguara também.Dona Edith nos passou o arquivo com fotos de pessoas da família. Muitos, no entanto, não foram reconhecidos ainda e não trazem denominação. Se alguém reconhecer e puder informar somos gratos. Da Fazenda Taquaral as fotos no arquivo sob guarda de TSBovaris, são os registros dos escombros. Uma foto antiga ofertada pela Família Resende serviu de base para que a arte realizada por Maurício Nascimento pudesse se manifestar com a maior fidelidade, preservando assim, a memória de sua antiga sede demolida.
Do ponto de Vista documental e aguardando confirmações temos o Inventário de Manoel Caetano Villas Boas. 1841. Sua sexta filha, Ubaldina Cândida de São José, diz se "moradora na Fazenda Boa Vista, distrito do Termo da Vila de Lavras". A décima filha é Maria Luiza de São José. Ainda estão para seem esclarecidas algumas pendências. É o caso de Manoel Caetano Villas Boas, às fl 18 ser cutadi cim filho de Maria Jesuína de São José, ou seja, Maria Luisa de São José. Nossa linha de estudo está em função do seguinte dado: "Francisca Cândida de Oliveira, n.1838. Casou-se a 5 de outubro de 1853, com José Teófilo de Moraes Salgado, n. 1822, filho do Capitão Teófilo Gomes de Moraes Salgado e Maria Ubaldina Cândida de Oliveira". Doc. PERDÕES, 05/10/1853. Oratório do tenente José Dias Ferraz da Luz, matrimônio de José Teófilo de Morais Salgado com Francisca Cândida de Oliveira, filha de dona Jesuína Cândida de Oliveira e Francisco Dias Ferreira. Cachoeira tem descendentes desta tradicional matriarca. Aguardando colaboração . Obs. O Sr. José Teófilo aparece como vizinho de uma fazenda de nome Registro, que não é desta região. Ainda hoje temos descendentes de "Oliveira" como proprietários da antiga Boa Vista. Hoje, 2008, só as paredes da casa. No ano de 2007 a casa ainda estava com seu telhado, que hoje veio abaixo.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.