Poesia a Carmo da Cachoeira de Delton Nascimento.

Delton R. Nascimento
Publicado no Jornal Rattes Informa – Ano 1, nº 8, Frente Jovem, p. 3, 1988.

Cachoeira, minha cidade pequenina,
Que eu por nada, troco este meu torrão.
Pois a todos, oh! Minha jóia rara e fina,
Te vê fascina, deixa aqui o coração.

Festejando o teu primeiro centenário.
Sempre ordeira, cheia de Paz e alegria,
Marchando com progresso, mudando o cenário,
Tu vais crescendo às margens da Fernão Dias.

Sinto por ti, cidade, um amor tão profundo.
Desde criança, guardo as tuas tradições,
Mesmo que eu partisse ou sumisse pelo mundo
De ti me lembraria em minhas orações.

Cachoeira, Cachoeira,
Eu te guardo dento do meu coração
Vou pedir ao Senhor
Que te guarde e te cubra de bênção.

Comentários

projeto partilha disse…
Delton mora hoje em São Paulo, Capital. Sua tia (cunhada da Di, casa onde se hospedou), esteve hoje em Carmo da Cachoeira visitando o Santuário de Mãe Rainha.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.