Antiga imagem mineira e seu significado.

Charitas, quer dizer Caridade. Nosso referencial mais recente quanto ao uso do termo está na Carta Encíclica de Bento XVI, com os termos latino, "Deus Charitas Est". A primeira parte da Encíclica se refere a Unidade do Amor na Criação e na História da Salvação. Jesus é o amor encarnado de Deus.

A segunda parte refere-se a Prática do Amor pela Igreja, a "Comunidade do Amor". A Igreja é a família de Deus no mundo. Nesta família, nesta comunidade todos estão inclusos, ninguém fica de fora. A Comunidade deverá refletir o Amor, a Caridade e a Justiça. Sublimes dons que não se permitem manifestar-se isoladamente. Permeiam-se e se interpõe dando a ação do cristão o doce tom da pacificidade. Esta família não deve servir a partidos políticos, nem fazer proselitismo . Tampouco deverá servir a ideologias. Deus é Caridade/Amor, a exemplo de Maria, Mãe do Senhor e espelho de Santidade. A exemplo também de Madre Teresa de Calcutá.

São Francisco Xavier faleceu com 46 anos. Nasceu na Espanha em 1506. A primeira biografia de São Francisco Xavier a ser publicada em 1596, traz a gravura por Theodor Galle. Difunde a imagem dele com o rosto afilado e com o olhar dirigido para o céu, cabelo e barbas negras. O Pe. Manuel Teixeira, primeiro biógrafo de São Francisco, em Vida del Bieanventurado Padre Francisco Xavier Religioso de la Comapañia de Jesús¹.

O Epíteto mais famoso: "São Francisco Xavier - o Apóstolo do Oriente". É tido também como sendo o Patrono Universal das Missões.

Na obra São Francisco Xavier e o Oriente Português, autoria de Antônio de Mattos Sobral Cid², é citado como tendo sido o Instrumento de Fé e de Expansão política, a serviço das cruzes de Cristo que D. João III queria estender para o Oriente. As primeiras gravuras mostram-no com batina de padre (sotaina) e o manto.

Charitas é Caridade. Na fé, com esperança e Caridade oremos:

Prece de Cáritas

Deus, nosso Pai, que sois todo poder e bondade, dai força àquele que passa pela provação; dai luz àquele que procura a verdade, ponde no coração do homem a compaixão e a caridade. Deus, dai ao viajor a estrela guia; ao aflito a consolação; ao doente o repouso. Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, a criança o guia, ao órfão o pai. Senhor, que a vossa bondade se estenda sobre tudo que Criastes. Piedade Senhor, para aqueles que sofrem. Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé. Deus, um raio, uma faísca do Vosso amor poder abrasar a terra. Deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita e todas as lágrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão. Um só coração, um só pensamento subirá até Vós como um grito de reconhecimento e amor. Como Moisés sobre a montanha, nós Vos esperamos com os braços abertos, oh! Poder... oh! Bondade... oh! Beleza... oh!Perfeição, e queremos de alguma sorte alcançar a Vossa misericórdia. Deus, daí-nos a CARIDADE PURA; dai-nos a FÉ e a razão; dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas, o espelho onde deve refletir a Vossa Santa e Misericordiosa imagem.

Cáritas, 25 de dezembro de 1873.

Próxima imagem: Aniversariantes da Comunidade dos Guardiões.
Imagem anterior: Jesus Crucificado em oratório sul-mineiro.

1. ed. Román GAVINÃ SJ. Bilbao. Editorial "El so de las Misiones", 1952. 177.
2. I Volume. Separata do "Instituto de Coimbra". Biblioteca Nacional de Portugal.

Comentários

projeto partilha disse…
Aprenda a valorizar as coisas espirituais, em vez das materiais.
Elas duram mais, custam menos, propiciam muito.

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.

Pesquisando a genealogia italiana