Os Reis do Sul de Minas, 400 anos de história.

de: Junior Caldeira

Bom dia à todos!

Só lembrando que a família Reis Que povoou e ainda encontra-se no Sul de Minas Gerais a sua grande maioría, principalmente nas cidades de Carmo da Cachoeira, Varginha, Três Pontas e região; contando com os bisavós de sua matriarca Andressa Dias de Carvalho, casada com o Capitão Domingos dos Reis e Silva está "em torno" de sua 12ª (décima segunda) geração.

Lembrando-se que o nascimento desta "primeira" geração que conhecemos foi por volta de 1600 .......

Nossa Família tem mais de 400 anos de "História" !!!!!

Comentários

projeto partilha disse…
Júnior Caldeira. Reiteramos nosso contentamento em recebê-lo nesta página, e senti-lo junto da grande família cachoeirense que busca com garra e determinação conhecer o seu passado. Descendente da tradicional família "Reis e Silva" participa desde os primórdios desta publicação, e busca ainda preencher lacunas em sua extensa genealogia. Faz sua parte em nome da e tradicional família. A você, que não deixa o espaço "Vazio", nossa profunda e eterna gratidão. Em nome de nossos ancestrais, todos fazemos nossa parte hoje e, assim, modestamente contamos nossa história mais recente. Marcamos o espaço e o legamos as futuras gerações, num ato de puro amor e altruísmo. "Senhor, daí-me um coração grande e forte, para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos!" Pelos séculos dos séculos nossos ancestrais caminharam, muitos encontram-se ainda no quase anonimato. Manoel Antônio Rates, por ser morador neste espaço, quase desértico, "vazio" e entregue às adversidades, é um deles. A família paulista "Moraes" estava por perto, com a qual se casou. Manoel dos Reis e Silva, também o conheceu, além da família "Pedrosa/Assunção/Gouveia",entre tantas outras. Espaços vazios. Vazios? Deserto? Sertão? Adversidade? Para conhecer os ancestrais de Júnior Caldeira, buscar informações no Projeto Compartilhar. Inventário de Francisca Pereira da Silva, filha de Manoel Pereira da Silva e Joana de Aguiar, batizada em 1705 em Taubaté - São Paulo. Padrinhos Loureço Henrique e Maria Vieyra de Almeida, casada com o português Jacob Dias de Carvalho, natural da Freguesia de Santiago de Anhães, Arcebispado de Braga, filho de João Dias e Madalena Pires. Foram moradores na Freguesia de N. S. da Piedade da Borda do Campo. Os filhos de Francisca e Jacob uniram por laços de casamento com os "Teixeira Nogueira", com a família imigrante açoriana "Homem da Costa", "Reis e Silva", "Vargas", "Rodrigues Barbosa", "Souza Caldas", "Prado", "Antunes de Cerqueira".
Júnior Caldeira volte sempre. Vamos ver se juntando esforços preencheremos o "espaço vazio" dos idos tempos do século XVIII. Nossas crianças ficariam felizes em conhece-lo e reconhecê-lo. Nossa dignidade alçaria altos voos pela imensidão deste espaço cósmico infindável.
Um dia iluminado a todos. Luz.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.