As vendas das cabeças no distrito de Boa Vista.


Apenas como curiosidade, transcrevo um documento dos tempos passados, tal como se encontra no orignal.

Participo a V.s. q. recebi o Oficio datado de 16 de Janro procimo paçado em q. declarava o Ter rsorvido a Camara ordinaria de 7 do corrente Janro ter resorvido q. as vendas das Cabeças pertencentes ao corrente Anno sejão arematadas nos deferentes Distritos e como no Distrito da Boa Vista não há cortes e nem me consta haver he por isso q. participo a V.S. Deos Goarde V.S. Distro da Boa Vista 5 de março de 1835.

Prof Wanderley Ferreira de Rezende

trecho do Livro: Carmo da Cachoeira: Origem e Desenvolvimento.

Próxima matéria: Várias versões, mesmo fato, assim se faz a história.
Matéria Anterior:
Carmo da Cachoeira: Compra de votos em eleição.

Comentários

projeto partilha disse…
Sobre Dona Marianna Innocência de Figueiredo, madrinha de Francisco, na pia batismal da FREGUESIA DO CARMO DA CACHOEIRA - Minas Gerais, em 07 de julho de 1861. Francisco, filho legítimo de Germano Gomes da Silva e Maria Cândida de Jesus. Dona Marianna Innocência foi casada com Mateus Justino de Figueiredo. Mateus Justino e Maria Constância de Figueiredo foram irmãos do Terceiro Barão de Monte Santo, Gabriel Garcia de Figueiredo, nascido em Nepomuceno em 1816 e falecido em Mococa-SP em 1895.

Cf. Gabriel Garcia de Figueiredo - Wikipédia, a enciclopédia livre - Windows Internet Explorer.
projeto partilha disse…
UMA PENDÊNCIA PAULISTA QUE SE TRANSFORNA NUM DESAFIO para os buscadores das origens de Carmo da Cachoeira, no Sul de Minas Gerais:

A FAMÍLIA LOPES SIQUEIRA.


QUEM NA REALIDADE FOI MATHIAS GONÇALVES MOINHOS, também chamado de MATHIAS LOPES DE SIQUEIRA?

Mathias Lpoes de Siqueira fez uma declaração como MATHIAS GONÇALVES MOINHOS, no inventário de seu pai, JOÃO LOPES DE SIQUEIRA, casado que foi com dona ANA DA FONSECA COUTINHO.

Cf.: Lopes de Siqueira - Windows Internet Explorer
projeto partilha disse…
Vamos ouvir o que Otávio J. Alvarenga tem a nos dizer em relação a FAMÍLIA SIQUEIRA, p. 17, segunda edição, 1978 : "Do Cap. João Manuel de Siqueira Lima, casado com Rita de Jesus, e natural de Santa Catarina da Costa Branca (Fayal, uma das três Ilhas do Arquipélago dos Açores), tudo indica que descende o seu homônimo. Este, casado com Joaquina Guilhermina. Desse casal, descendem as famílias FERREIRAS, das margens do Rio Grande: Félix, Pereira e Siqueira. Filho do Cap. João Manuel de Siqueira Lima, (segundo ou Júnior) era Antônio Ferreira de Siqueira, de quem descende, além de outros, JOAQUINA GUILHERMINA DAS DORES, casada que foi com FRANCISCO MIGUEL DA SILVA, na constância de cujo matrimônio, além de outros, nasceu JONAS MIGUEL DO MONTE CLARO".
projeto partilha disse…
Em Otávio J. Alvarenga fica se sabendo so seguinte: Francisco Miguel da Silva, capataz de confiança de Francisco Antonio Vilela, proprietário de amplo latifúndio e de movimentado engenho de cana. Era por intermédio de Francisco Miguel, que Francisco Antonio comprava, a cinco mil réis por cabeça e, às vezes, por menos ainda, nos sertões de Goiás, Mato Grosso, inclusive nas fronteiras do Paraguai, grande quantidade de bois, que, posteriormente, eram vendidaos em Santa Cruz. Francisco Antônio Vilela foi casado com dona Dorotéa Placedina Vilela, filha do capitão Boaventura Tomás Vilela.
projeto partilha disse…
Temos anotado em nossos arquivos, ora partilhado com os internautas do Projeto Partilha batismo de Martinho, na Ermida do Capitão Antonio J. Alves, filho legítimo de Joaquim Alves de Gouveia e de dona Anna Alves Vilella. Dona Anna Alves aparece também como Ana Maximina Alves, casada com Joaquim Alves de Gouveia, morador em Carmo da Cachoeira. Cf Inventário disponibilizado pelo Projeto Partilha Antonio Joaquim Vilela, casado com Claudina Marcelina Branquinho. Dona Ana Maximina é filha de Rita de Cássia Vilela e de Emerenciano Alves de Andrade.
leonor disse…
Digo, no comentário acima : PROJETO COMPARTILHAR. Aceitem nosso pedido de desculpas.
projeto partilha disse…
Dona Mariana Jesuina da Costa foi casada duas vezes sendo seu primeiro marido João Hermenegildo Vilela e o segundo José Alves Taveira, "os órfãos vivem com a mãe que passou a segundas núpcias", moradores na Fazenda dos Ferros, Cachoeira dos Rates, Termo da Cidade de Lavras.

Moradores em Carmo da Cachoeira, termo de Lavras, Antonio Procópio Vilela, casado com Ana Alexandrina Teixeira.

Cf. Projeto Compartilhar: Joaquim Manoel Vilela.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.