Discurso da profesora nas bodas do Cônego Maciel.


Discurso proferido por Stella Maria Carvalho da Silva, por ocasião das Bodas de Prata da Ordenação Sacerdotal do Rvmo. Cônego Manoel Francisco Maciel, em Carmo da Cachoeira - Mg 27-12-1968:

Cônego Manoel. De 28 de novembro de 1943 até hoje, passaram 25 anos. , para festejá-los, com júbilo e com carinho, aqui estamos reunidos. Fomos nós, os privilegiados que tivemos a sua assistência durante 21 anos.

A comemoração Jubilar desse Sacerdócio tão nobremente vivido é, sem dúvida, uma alegria completa, harmoniosa e digna, para todos os que o estimam. De modo especial, para Carmo da Cachoeira e mais ainda para nós as suas crianças. Cônego Manoel, são muitos os benefícios com que a criança cachoeirense foi agraciada por V. Rvma., mas vou apenas dizer que, o seu laborioso apostolado com a infância aqui, foi dos mais úteis e jamais será esquecido.

Em Carmo da Cachoeira não existe uma criança sequer, que não tenha uma palavra de saudade, de gratidão e de elogio ao Cônego Manoel. A sua energia, aliada à bondade, tem o dom de cativar e dominar os corações. A grandeza de sua alma se derrama em caridade a todos os que necessitam de uma palavra de estímulo, de conselho e de orientação.

Percebemos sempre o seu esforço na parte espiritual, bem como o seu interesse pela nossa formação, instrução e educação. Cônego Manoel, por todos os sacrifícios e por tudo o que o senhor fez por nós, durante o seu trabalho pastoral aqui, com a alma de joelhos, lhe trazemos o nosso sincero reconhecimento.

Apresentamo-lhe um humilde presentinho, lembrança das crianças cachoeirenses, rogamos suas preciosas bençãos. Estendemos nossa homenagem aos Rvmos. Padres Edgard e Godinho, nossos conterrâneos, a quem muito consideramos. Ao D.D. Bispo Diocesano, D. Othon Motta, nosso prezado pastor, aos colegas e amigos homenageados e a todos os visitantes o nosso muito obrigado.

Comentários

Projeto Partilha disse…
UM REGISTRO HISTÓRICO. No dia 30 de maio de 1891, aparece o primeiro registro do escrivão de Paz e Tabilião da freguesia de Carmo da Cachoeira - MG, JOSÉ DA COSTA FARIA. "Em meu cartório nesta freguesia de Carmo da Cachoeira, Comarca de Varginha. O ato refere-se como outorgante JOAQUIM CANDIDO DE ABREU.(...) Assim, com o tabelião, JOSÉ AUGUSTO DA VEIGA e EUGENIO BENEDICTO DA SILVA.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.