Pular para o conteúdo principal

Fazenda da Barra — Comarca do Rio das Mortes

Apresentação do Estudo de Luiz Eduardo Vilela

Sob o título, TRÊS FAZENDAS DISTINTAS, Luiz Eduardo Vilela (o Dudu do seu Zé da Naninha), faz um estudo detalhado, utilizando-se de mapas antigos sobre cada uma das fazendas com denominação “Barra”.

Vilela buscou o auxílio da genealogia e inventários de pessoas atuantes na Comarca do Rio das Mortes no século XVIII, como podemos ver no decurso do trabalho.

Com profunda gratidão e respeito queremos agradecer a participação desse importante colaborador que, de forma voluntária e altruísta colabora com a história e a cultura de nossa tão querida Carmo da Cachoeira.

As fotos utilizadas no texto foram feitas por Evando Pazini, no ano de 2005.

TRÊS FAZENDAS DISTINTAS

Fazenda da Barra (Google Maps)

Latitude: 21°24' 7.83" S

Longitude: 45° 5' 0.11" O


Fazenda Duas Barras (Google Maps)

Latitude: 21° 32' 25.36" S

Longitude: 44° 56' 44.59" O


Fazenda Três Barras (Google Maps)

Latitude: 21° 31' 51.99" S

Longitude: 45° 14' 6.28" O


Fazenda da Barra

“...Próxima ao Rio Ingaí, é uma das mais antigas Fazendas da região. Tão antiga como a Fazenda da Ponte Falsa, cujas origens levaram-nos aos pais de dona Ana Tereza de Jesus - Manoel Alves Pedrosa e de dona Maria da Assunção. Ana Tereza casou-se com Antonio Dias de Gouveia e moraram na Fazenda PONTE FALSA. A Fazenda da Barra se mostra muito interessante ao visitante. Caminhos terrestres e marítimo e a arquitetura do prédio conta-nos a história de um ponto de encontros, paradas, convergência e redistribuição, enfim, ponto comercial. Uma descendente direta de Antônio Dias de Gouvêa/Gouveia se uniu, por laços do casamento a família da FAZENDA DA BARRA ....

Extraído do site: carmodacachoeira.net

A Fazenda da Barra, pertence ao Município de Carmo da Cachoeira e sua antiga sede encontra-se atualmente no município de Ingai. Portanto, referenciando ao blog, a fazenda fica próxima ao Rio do Cervo, e não Ingay conforme mencionado no site. Em pesquisa aos antigos proprietário encontra-se Tereza Alves da Assunção e João Francisco de Carvalho.

Tereza Alves da Assunção era irmã de Ana Tereza da Assunção conforme consta no inventário de Maria da assunção e Manoel Alves Pedrosa.


1 - MARIA DA ASSUNÇÃO E MANOEL ALVES PEDROSA


http://www.projetocompartilhar.org/DocsMgMZ/mariadaassuncao1772manoelalvespedrosa1808.htm

Arquivado no Museu Regional de São João del-Rei na caixa 23

Número de folhas originais : 27

Inventariante : MANOEL ALVES PEDROSO

Local : Morro do Chapéu Pequeno, Freguesia de N. Sra do Pilar, Termo de São João Del Rei

Data de abertura: 12/3/1772

Data do Óbito: 15-01-1772

Transcrito por: Edriana Aparecida Nolasco a pedido de Regina Moraes Junqueira

 

...declarou que a dita falecida morreu em quinze do mês de Janeiro do presente ano e que não fizera Testamento

 

Fl 02 – FILHOS

01-     Maria da Assunção casada com José da Silveira Pinto

02-     Ana Tereza de Jesus casada com Antonio Dias de Gouveia

03-     Tereza Alves de Jesus casada com João Francisco Carvalho

04-     Francisca de idade de dezoito anos pouco mais ou menos

05-     João Alves  de idade de quinze anos pouco mais ou menos

06-     José Alves de idade de quatorze anos pouco mais ou menos

07-     Luzia de idade de onze anos pouco mais ou menos

08-     Mariana de idade de dez anos pouco mais ou menos

09-     Elena de idade de oito anos pouco mais ou menos

10-     Isabel de idade de sete anos pouco mais ou menos

11-     Gonçalo de idade de cinco anos pouco mais ou menos

12-     Ignacia de idade de trez anos pouco mais ou menos

 

 

Fl 04 – ESCRAVOS: 27

 

Fl 06 - BENS DE RAIZ

 Um sítio em que vive e mora que se compõem de casas de vivenda cobertas de telha, cozinha coberta da mesma, senzalas e paiol e mais casas tudo de capim com seus arvoredos de espinhos, capoeiras, matos virgens poucos campos e seus logradouros que de  uma parte com José Rabelo e Caetano de Carvalho e de outra com Inácio de Lemos de Godoy e com Tomás Pereira da Silva e Manoel Machado e Manoel Fernandes dos Rios e com quem mais deva e haja de partir.............1:300$000

 

Ana Tereza da Assunção foi casada com Antônio Dias de Gouveia. Proprietários das Fazendas Ponte Falsa, Caxambu, Palmital e Chamusca.


1.2 ANA TEREZA DA ASSUNÇÃO FOI CASADA COM ANTÔNIO DIAS DE GOUVEIA


http://www.projetocompartilhar.org/DocsMgAF/antoniodiasdegouveia1789.htm

Museu Regional de São João del Rei

Tipo de Documento: Inventário

Ano: 1790

Caixa: 100

Nº de Páginas: 78

Inventariado: Antonio Dias de Gouveia

Inventariante: Ana Teresa de Jesus

Local: São João del Rei

Transcrito por: Edriana Aparecida Nolasco a pedido de Regina Junqueira

 

fls. 01

Inventário dos bens que ficaram por falecimento de Antonio Dias de Gouveia de quem foi Inventariante a viúva sua mulher Ana Teresa de Jesus.

Data: 04-06-1790

Local: Paragem chamada a Ponte Falsa da Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes em casas de morada de Ana Theresa de Jesus, viúva do inventariado.

 

fls. 02v. Declaração

(...) declarou a Inventariante que o seu marido havia falecido no dia vinte e sete de Junho do ano de mil setecentos e oitenta e nove e que faleceu com o seu solene testamento (...)

 

fls. 02v. - Filhos:

01- Maria, de vinte e dois anos.

02- João, de vinte e um anos.

03- Ana, de dezoito anos.

04- Francisco, de dezesseis anos.

05- Manoel, de quatorze anos.

06- Theresa, de doze anos.

07- José, de dez anos

08- Francisca, de oito anos.

09- Martinho de quatro anos.

10- Antonio, de dois anos.

 

fls. 09 - Bens de Raiz:- uma fazenda de cultura sita nesta Paragem chamada a Ponte Falsa da Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes, a qual se compõem de casas de vivenda em que vive e mora a viúva cabeça do casal com os herdeiros seus filhos, cobertas de telha, com seu paiol coberto do mesmo, com seu monjolo e algumas senzalas cobertas de capim, com seu pomar o qual tem algumas árvores de espinhos, matos virgens, capoeiras, campos e seus logradouros, que de uma banda parte com fazenda de João Francisco de Carvalho e com a fazenda chamada a dos Barreiros  1:900$000


Fazenda da Barra: Barra do Bom Caldo

https://2.bp.blogspot.com/_iwqqEF4YdIc/SXPMNgFu3kI/AAAAAAAAEMw/2cmTWQ7baJk/s400/Fazenda+Duas+Barras.jpg

Fazenda da Barra. Fonte: carmodacachoeira.net


1.3 TEREZA ALVES DE JESUS (ASSUNÇÃO) CASADA COM JOÃO FRANCISCO DE CARVALHO


Teresa Alves da Assunção

 

Batizada em 09-10-1752. Aos 10-04-1769 casou com João Francisco de Carvalho, natural da Freguesia de S. Miguel dos Gemeos, Termo da Villa de Bastos, Arc. de Braga, filho dos falecidos Manoel Gonçalves e Luiza Francisca.

Matriz de Nossa Senhora do Pilar SJDR e capelas filiadas, Cap. S. Miguel do Cajuru aos 09-10-1752 Teresa, f.l. Manoel Alves Pedrosa e Maria da Assunção Franca, padr.: Bento Rabelo e Teresa de Jesus cc Manoel Jose.

 

São João Del Rei, MG Igreja N Sra do Pilar aos 10-04-1769 na capela de N Sra da Piedade do Rio Grande filial desta matriz e testemunhas Felipe Teixeira de Carvalho e João Pimenta de Carvalho se casaram João Francisco de Carvalho, nat/bat na freg. de S. Miguel dos Gemeos termo da vila de Basto Arc. de Braga, f.l. de Manoel Gonçalves e de Luiza Francisca, falecidos = cc Teresa Alves da Assunção, nat/bat nesta sobredita freguesia de N Sra do Pilar de S. João del Rei, f.l. Manoel Alves Pedrosa e de Maria da Assunção França (indicação Decio Medeiros)

 

Foram moradores da Paragem da Barra do Bom Caldo do Servo, Freguesia de Lavras do Funil, Tereza teve seu inventário aberto aos 19-05-1787, tendo falecido em três de maio do mesmo ano, deixando sete filhos com idades entre 17 e 2 anos.

João Francisco faleceu aos 26-02-1793, com testamento redigido aos 02-12-1791 e aberto aos 27-02-1793, onde declarou sua naturalidade e filiação e pediu para ser enterrado no Adro da Matriz. (inventários neste site)

Tiveram os seguintes filhos:

 

1- Maria Francisca Alves de Jesus, com 17 anos em 1787. Aos 14-02-1790 casou-se com o Capitão Domingos Teixeira de Carvalho, filho de Manoel Teixeira de Carvalho e Rosa de Abreu Coutinho. Domingos foi inventariante de seu sogro (inventários de José Teixeira de Carvalho e Maria Francisca de Souza; Domingos Teixeira de Carvalho, disponibilizados por Débora Castellano, neste site).

B7 - Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 14-02-1790 matriz, Domingos Teixeira de Carvalho, f.l. Manoel Teixeira de Carvalho e Rosa de Abreu Coutinho, n. freguesia S. Salvador de Freixo Arcebispado de Braga; = cc. Maria Francisca Alves de Jesus, f.l. João Francisco de Carvalho e Theresa Alves da Assumpção, n/b vila de S. João e moradores na das Lavras.


Em 1831 eram moradores no Distrito do Senhor dos Passos:

Relação dos Habitantes do Distrito do Senhor dos Passos em 1831

Termo da Vila de São Carlos de Jacuhy , Sul do Estado de Minas Gerais , Brasil

10º quarteirão fogo 7

Domingos Teixeira de Carvalho, branco, 70, Casado, lavrador

Maria Francisca, branca, 60, casada,

Anna, branca, 20, solteira

Manoel, branco, 16, solteiro

 

          Entre os filhos do casal:

1-1 Maria Teixeira de Jesus aos 10-09-1823 casou com Antonio Joaquim da Silva, filho de Joaquim Luiz de Novaes e de Bernardina Caetana de Jesus

Boa Esperança, MG - Matriz, 10/09/1823, Antônio Joaquim da Silva, f.l. de Joaquim Luís de Novaes e de Bernardina Caetana de Jesus, nat. e bat. na freguesia de Barbacena; e Maria Teixeira de Jesus, f.l. de Domingos Teixeira de Carvalho, e de Maria Alves da Assunção, nat. e bat. na freguesia das Lavras. Testemunhas: Antônio Pinto da Silva e Francisco Alves da Assunção. O Vigr° José Francisco Morato (pesq. Silvia Buttros)

 

2- Ana Francisca Alves da Assunção (ou de Jesus), com 15 anos em 1787, casou aos 28-08-1793 na Matriz da Campanha do Rio Verde com José Coelho Paim, natural “das Ilhas”, filho de Francisco Pereira da Costa e Maria Pamplona. José teve seu inventário aberto na fazenda da Barra em São Domingos do Rio Servo, Freguesia de Lavras do Funil, aos 9-5-1815 (neste site). Ana Francisca mudou-se para a Fazenda dos Pinheiros, Freguesia de Jacuí, Termo da Vila de Campanha da Princesa, fazenda esta que José Coelho Paim havia comprado a José Coelho de Souza, em sociedade com José de Oliveira Simões,

No inventário de José Coelho, foram arrolados os seguintes filhos:

2-1 Francisco, com 22 anos

2-2 Domingos, dezoito anos

2-3 Manoel, nascido por 1800

2-4 Francisca por 1802

2-5 Ana, por 1805

2-6 Francisca, por 1807

2-7 João, por 1809

2-8 José, por 1811

2-9 Custódio, batizado em 26-04-1814. Com uma ano e três meses quando arrolado no inventário paterno.

Lavras, MG Igreja Santana Lv Suplemento aos 26-04-1814 na ermida de S. Domingos bat a Custodio, f.l. Jose Coelho Paim e Ana Francisca da Assunção, padar.: Jose de Oliveira Simões com pp de Manoel Pinheiro da Costa, e Helena Francisca da Assunção.

 

3- Isabel Francisca Alves, com 14 anos em 1787, casou aos 11-05-1798 na mesma Matriz com o Guarda Mor João Moreira de Andrade, natural de S. Salvador do Freixo de Baixo, Arcebispado de Braga, filho de Gualter Moreira de Andrade e Antonia Rodrigues. O Guarda Mor e Isabel, tambem referida como Isabel Alves de Jesus, tiveram ao menos:

3-1 Francisco Moreira de Andrade que casou aos 14-02-1825 com Maria Francisca do Carmo, filha de Francisco Correa Afonso e Ana Joaquina, família “Antonio Correa Afonso”, onde se encontra a certidão de seu casamento.

 

4- Luiza Francisca de Carvalho (ou Alves de Jesus), com 11 anos em 1787. Casou aos 07-05-1796 em Campanha do Rio Verde com Manoel José de Faria, filho de Francisco de Faria Albernaz e Izabel da Silva.

B7: Campanha-MG - casamentos - matriz aos 07-05-1796 Manoel Jose de Faria, f. de Francisco de Faria Albernaz e Izabel da Silva; = Luisa Francisca Alves de Jesus, f.l. de João Francisco de Carvalho e Teresa Alves da Assumpção. Foram proclamados na freguesia de Lavras.

 

          Em 1832 Luiza Francisca era viúva e morava em São Sebastião da Ventania com dois filhos solteiros.

censo 1832 S.Sebastião da Ventania-MG; 8º quart. fogo 18

Luiza Francisca Alves, branca, , 55, viúva

Jose Joaquim, branco, filho, 19, solteiro

Antonio Jose, branco, filho, 17, solteiro

15 escravos, cativos

 

5- Helena Francisca Alves da Assunção, com 7 anos em 1787, casou aos 15-08-1798 na mesma Matriz com José de Oliveira Simões.

Helena faleceu aos 02-07-1822 com inventário aberto dois meses depois na Fazenda Palmital da Barra, freguesia das Lavras do Funil pelo viúvo. Alem desta fazenda possuía também metade da Fazenda dos Pinheiros.

Segundo seu inventário (neste sitepesq Alda Câmara Bueno de Moraes) foram seus filhos (situação em 07-09-1822):

5-1 Maria, solteira, 23 anos.

5-2 José, solteiro, 22 anos.

5-3 Francisca, 20 anos, casada com José Antônio da Costa.

5-4 Ana, 15 anos, solteira.

5-5 João,12 anos

5-6 Manoel, 10 anos

5-7 Joaquim, 9 anos

5-8 Antonio, 7 anos

5-9 Francisco José de Oliveira, 4 anos.

5-10 Helena Francisca da Assunção, 2 anos

 

6- Francisca Alves da Assunção, com 4 anos em 1787, aos 03-02-1801 casou com Antonio Pinto da Silva.

 

7- Ignacia Francisca Alves de Carvalho, com 2 anos em 1787, casou aos 20-04-1806 na Ermida de São Domingos em Lavras com Joaquim Martins da Luz, filho de Francisco Martins da Luz e Tereza Maria de Jesus (ou de Oliveira), neto paterno de Manoel Martins Covas e Maria da Silva Luz, neto materno de Francisco de Oliveira Braga e Escolástica de Albernaz. Geração na família “Os Martins Covas” Cap. 1º, neste site)


1.4 INVENTÁRIO DE TEREZA ALVES DE JESUS E JOÃO FRANCISCO CARVALHO

Arquivado no Museu Regional de São João del-Rei na caixa 450

Número de folhas originais : 72

Inventariada: Tereza Alves da Assunção

Inventariante : JOÃO FRANCISCO DE CARVALHO

Local : Barra do Bom Caldo, Aplicação de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João Del Rei, minas e Comarca do Rio das Mortes, em casas do Inventariante

Data de abertura: 19-5-1787

Transcrito por: Edriana Aparecida Nolasco a pedido de Regina Moraes Junqueira

 

...que a sua falecida mulher havia falecido no dia três de maio do presente ano

 

Fl 02 – FILHOS

01- Maria de idade de dezessete anos

02- Ana de idade de quinze anos

03- Izabel de idade de quatorze anos

04- Luiza de idade de onze anos

05- Ilena de idade de sete anos

06- Francisca de 4 anos

07- Ignácia de dois anos

 Fl 04 – ESCRAVOS: 15

 Fl 06 - BENS DE RAIZ

 Uma fazenda sita nesta paragem chamada Barra do Bom Caldo ..... da Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João Del Rei, minas e comarca do Rio das Mortes a qual se compõem de casas de vivenda em que vive o viúvo (....) e esta coberta de telha com seu paiol este coberto de capim, monjolos (....) senzalas, tudo coberto de capim (...) arvores de espinhos e algumas bananeiras com suas matas virgens, alguns campos capoeiras (....) que se divide de uma parte com a fazenda de João Marques Viana e de outros (danificada).......1:600$000


 JOÃO FRANCISCO DE CARVALHO

Inventário e Testamento

 

Arquivado no Museu Regional de São João del-Rei. Caixa 48

Número de folhas originais : Danificado, não consta.

Inventariante : DOMINGOS TEIXEIRA DE CARVALHO

Local : Paragem da Barra do Bom Caldo, Freguesia de Lavras do Funil, Termo da Vila de São João Del Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes, em casas e morada do falecido.

Data do Testamento: 2-12-1791.

Data do óbito: 26-2-1793

Data da abertura do Testamento: 27-2-1793, sendo declarado que o testador falecera na véspera

Data de abertura do Inventário: 22/07/1793, com declaração que o defunto falecera aos 25-3-1793.

 Transcrito por: Edriana Aparecida Nolasco a pedido de Regina Moraes Junqueira

FL 01

Inventário dos bens que ficaram por falecimento de João Francisco de Carvalho, viúvo que foi de Thereza Alves da Assunção de quem foi inventariante seu genro e Testamenteiro Domingos Teixeira de Carvalho.

Data: 22 de Julho de 1793

Local: Paragem denominada a Barra do Bom Caldo Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil, Termo da Vila de São João del Rei, Comarca do Rio das Mortes, em casas de morada do falecido João Francisco de Carvalho (...).

 


FL 01v – DECLARAÇÃO

...que seu sogro falecera em o dia vinte e cinco do mês de Março do presente ano de mil setecentos e noventa e trez com seu solene testamento (...)

 

Fl 02v – HERDEIROS

1 – Maria Francisca Alves de Jesus, casada com ele Inventariante

2 – Ana Francisca da Assunção, solteira, de idade de vinte e dois anos (casou com José Coelho Paim)

3 – Isabel Francisca Alves, solteira, de idade de vinte anos (casou com João Moreira de Andrade)

4 – Luiza Francisca de Carvalho, solteira, de idade de dezoito anos (casou com Manoel José de Faria)

5 – Ilena Francisca Alves da Assunção, solteira, de idade de treze anos (casou com José de Oliveira Simões)

6 – Francisca Alves da Assunção, solteira, de onze anos (casou com Antonio Pinto da Silva)

7 – Inácia Francisca Alves de Carvalho , solteira, de idade de oito anos

Fl 04 – ESCRAVOS: 16

BENS DE RAIZ – Um sítio de cultura e criação sito na Paragem denominada a Barra do Bom Caldo que se compões de matos virgens, capoeiras, campos, casas de vivenda e paiol coberto de telhas, monjolo e senzalas cobertos de capim com seus arvoredos de laranjeiras e bananeiras que de uma banda parte com a fazenda de Antonio Correa por outra com Lourenço José de Andrade, de outra com Francisco Gonçalves de Azevedo e da outra com Ana Tereza de Jesus viúva do falecido Antonio Dias de Gouveia e com quem mais deva e haja de partir.............2:800$000



  1. MARIA FRANCISCA ALVES DE JESUS


Maria Francisca Alves de Jesus, com 17 anos em 1787. Aos 14-02-1790 casou-se com o Capitão Domingos Teixeira de Carvalho, filho de Manoel Teixeira de Carvalho e Rosa de Abreu Coutinho. Domingos foi inventariante de seu sogro (inventários de José Teixeira de Carvalho e Maria Francisca de Souza; Domingos Teixeira de Carvalho, disponibilizados por Débora Castellano, neste site).

B7 - Casamentos - Freguesia de N.S. da Conceição das Carrancas e Sta Ana das Lavras do Funil, aos 14-02-1790 matriz, Domingos Teixeira de Carvalho, f.l. Manoel Teixeira de Carvalho e Rosa de Abreu Coutinho, n. freguesia S. Salvador de Freixo Arcebispado de Braga; = cc. Maria Francisca Alves de Jesus, f.l. João Francisco de Carvalho e Theresa Alves da Assumpção, n/b vila de S. João e moradores na das Lavras.

Em 1831 eram moradores no Distrito do Senhor dos Passos:

Relação dos Habitantes do Distrito do Senhor dos Passos em 1831

Termo da Vila de São Carlos de Jacuhy , Sul do Estado de Minas Gerais , Brasil

10º quarteirão fogo 7

Domingos Teixeira de Carvalho, branco, 70, Casado, lavrador

Maria Francisca, branca, 60, casada,

Anna, branca, 20, solteira

Manoel, branco, 16, solteiro


https://2.bp.blogspot.com/_iwqqEF4YdIc/SXWO4el5EDI/AAAAAAAAEM4/fa3ePx-y7Ys/s400/Ermida+S%C3%A3o+Domingos.jpg

Capela de São Domingos da Barra. Fonte: carmodacachoeira.net


Daí surge a hipótese da Capela da Barra ser em Homenagem a São Domingos, devido ao nome do Capitão Domingos Teixeira de Carvalho.


1.4.2 ANA FRANCISCA DA ASSUNÇÃO 

http://www.projetocompartilhar.org/DocsMgGL/josecoelhopaim1815.htm

JOSÉ COELHO PAIM

Inventário

 

Museu Regional de São João del Rei

Tipo de Documento: Inventário

Ano: 1815

Caixa: 442

Nº de Paginas: 144

Inventariado: José Coelho Paim

Inventariante: Ana Francisca de Assunção

Local: São João del Rei

Transcrito por: Edriana Aparecida Nolasco a pedido de Regina Junqueira

Obs.: Documento muito danificado

 

fls. 01

Inventário dos bens do falecido José Coelho Paim de quem é viúva e Inventariante sua mulher Dona Ana Francisca da Assunção.

Data: 09-05-1815

Local: Fazenda denominada a Barra de São Domingos do Rio Servo da Freguesia de Santana das Lavras do Funil, Termo da Vila de São João del Rei, em casas de morada da Inventariante Dona Ana Francisca da Assunção viúva do falecido.

 

fls. 03 - Filhos:

01- Francisco, de vinte e dois anos.

02- Domingos, dezoito anos.

03- Manoel, quinze anos.

04- Maria Francisca, 13 anos.

05- Ana, dez anos.

06- Francisca, oito anos.

07- João, seis anos.

08- José, quatro anos.

09- Custódio, um ano e três meses.

 

fls. 05v. - Bens de Raiz

- um sítio na Barra de São Domingos do Rio Servo, com seu terreiro e com casas de vivenda, monjolo, ranchos de carros e outras oficinas, todas inferiores com suas terras de cultura e de criar que parte com a Fazenda de Domingos Teixeira de Carvalho, Manoel Dias de Gouveia  800$000

- uma fazenda que se compõe, de terras de culturas e de criar chamada a dos Pinheiros, sita na Freguesia de Jacui do Termo da Vila da Campanha da Princesa, a qual comprou o dito seu marido de sociedade com José de Oliveira Simões (...) cuja fazenda haviam comprado a João Coelho de Souza e sua mulher (...) cuja fazenda confronta com Dona Ana Theodora de Figueiredo e com terras dos mesmos vendedores, com as de Manoel José de Faria, e pelo alto da Serra dos Pinheiros com Manoel José de Godois e outros (...)  1:200$000


Sobre os descendentes dos Alves Pedrosa. Maria da Assunção e Manoel Alves Pedrosa


Cap. 1º - Maria da Assunção

Estava na Fazenda da Ressaca da Aplicação de São Gonçalo de Ibituruna


Cap. 2º - Ana Teresa de Jesus

 Casada com Antônio Dias de Gouvêa. Fazendas Chamusca e Rio Grande e partes das fazendas Palmital e Caxambu

3- Ana Teresa de Gouveia: c.c. José Pereira ponte Falsa

7- José Dias de Gouveia: Caxambu

9- Martinho Dias de Gouveia: Chamusca


Cap. 3º - Teresa Alves da Assunção

 Paragem da Barra do Bom Caldo do Servo.


  1. Maria Francisca Alves de Jesus; c.c. Domingos Teixeira de Carvalho (Barra)

  2. Ana Francisca Alves da Assunção c.c. José Coelho Paim. Depois de viúva mudou-se para Jacuí.

5- Helena Francisca Alves da Assunção cc José de Oliveira Simões. Fazenda Palmital da Barra


Cap. 4º - Francisca Alves da Assunção

1773 - Casada com Alferes Manoel Gonçalves da Silva. Fazenda denominada o Engenho da Cruz das Almas da Freguesia e Termo da Vila de São João del Rei.


Cap. 5º - José Alves Pedrosa


Foram proprietários da Fazenda Água Limpa na Aplicação de São Francisco da Onça Termo da Vila de São João del Rei, havida por herança no inventário de Antonio Fernandes Lima tronco da família do mesmo nome. Leonor teve seu inventário aberto aos 24-03-1827, com a declaração de que falecera aos  26-11-1826. Entre seus bens deixou a Fazenda da Bocaina que, pelas confrontações, seria parte da Fazenda dos pais de José, no Morro do Chapéu e a Fazenda Patrimônio, comprada ao Padre João Fernandes Lima.


Cap. 6º - João Alves Pedrosa


João faleceu aos 27-07-1805 e teve seu inventário aberto em dezesseis de setembro do mesmo ano na Fazenda do Morro do Chapéu Pequeno, Aplicação de Nossa Senhora da Piedade do Rio Grande


Cap. 7º - Mariana Alves Pedrosa

Faleceu antes de seus pais


Cap. 8º - Luzia Maria Alves

Aparece no censo em São João Nepomuceno


Cap. 9º - Helena Alves Pedrosa

Ibitipoca - MG


Cap. 10º - Isabel Maria de Jesus

Fazenda Fundagem de Traz da Serra


Cap. 11º - Gonçalo Alves Pedrosa

Nasceu por 1766, foi morador no Ribeirão dos Cavalos junto ao Morro do Chapéu Pequeno


Cap. 12º - Inácia Alves da Assunção

Fazenda Coruja do Capivari, Freguesia de Santana das Lavras

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tabela Cronológica 10 - Carmo da Cachoeira

Tabela 10 - de 1800 até o Reino Unido - 1815 - Elevação do Brasil a Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves - 1815 ü 30/Jan – capitão Manuel de Jesus Pereira foi nomeado comandante da Cia. de Ordenanças da ermida de Campo Lindo; e ü instalada a vila de Jacuí . 1816 1816-1826 – Reinado de Dom João VI – após a Independência em 1822, D. João VI assumiu a qualidade e dignidade de imperador titular do Brasil de jure , abdicando simultaneamente dessa coroa para seu filho Dom Pedro I . ü Miguel Antônio Rates disse que pretendia se mudar para a paragem do Mandu . 1817 17/Dez – Antônio Dias de Gouveia deixou viúva Ana Teresa de Jesus . A família foi convocada por peritos para a divisão dos bens, feita e assinada na paragem da Ponte Falsa . 1818 ü Fazendeiros sul-mineiros requereram a licença para implementação da “ Estrada do Picu ”, atravessando a serra da Mantiqueira e encontrando-se com a que vinha da Província de São Paulo pelo vale do Paraíba em direção ao Rio de Janeiro, na alt

As três ilhoas de José Guimarães

Fazenda do Paraíso de Francisco Garcia de Figueiredo Francisco Garcia de Figueiredo é citado como um dos condôminos / herdeiros da tradicional família formada por Manuel Gonçalves Corrêa (o Burgão) e Maria Nunes. Linhagistas conspícuos, como Ary Florenzano, Mons. José Patrocínio Lefort, José Guimarães, Amélio Garcia de Miranda afirmam que as Famílias Figueiredo, Vilela, Andrade Reis, Junqueira existentes nesta região tem a sua ascendência mais remota neste casal, naturais da Freguesia de Nossa Senhora das Angústias, Vila de Horta, Ilha do Fayal, Arquipélago dos Açores, Bispado de Angra. Deixaram três filhos que, para o Brasil, por volta de 1723, imigraram. Eram as três célebres ILHOAS. Júlia Maria da Caridade era uma delas, nascida em 8.2.1707 e que foi casada com Diogo Garcia. Diogo Garcia deixou solene testamento assinado em 23.3.1762. Diz ele, entre tantas outras ordenações: E para darem empreendimento a tudo aqui declarado, torno a pedir a minha mulher Julia Maria da Caridade e mai

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

P edro Romeiro de Campos é o ancestral da família Campos do Sul de Minas , especialmente de Três Pontas . Não consegui estabelecer ligação com os Campos de Pitangui , descendentes de Joaquina do Pompéu . P edro Romeiro de Campos foi Sesmeiro nas Cabeceiras do Córrego Quebra - Canoas ¹ . Residia em Barra Longa e casou-se com Luiza de Souza Castro ² que era bisneta de Salvador Fernandes Furtado de Mendonça . Filhos do casal: - Ana Pulqueria da Siqueira casado com José Dias de Souza; - Cônego Francisco da Silva Campos , ordenado em São Paulo , a 18.12. 1778 , foi um catequizador dos índios da Zona da Mata ; - Pe. José da Silva Campos, batatizado em Barra Longa a 04.09. 1759 ; - João Romeiro Furtado de Mendonça; - Joaquim da Silva Campos , Cirurgião-Mor casado com Rosa Maria de Jesus, filha de Francisco Gonçalves Landim e Paula dos Anjos Filhos, segundo informações de familiares: - Ana Rosa Silveria de Jesus e Campos , primeira esposa de Antônio José Rabelo Silva Pereira , este nascido

A família do Pe. Manoel Francisco Maciel em Minas.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. Próxima imagem: Sete de Setembro em Carmo da Cachoeira em 1977. Imagem anterior: Uma antiga família de Carmo da Cachoeira.

Um poema à Imaculada Conceição Aparecida.

Por esse dogma que tanto te enaltece, Por tua Santa e Imaculada Conceição, Nós te louvamos, ó Maria, nesta prece, Mulher bendita, as nações te chamarão! Salve, Rainha, ó Mãe da Misericórdia! Nossa esperança, nosso alento e vigor, A nossa Pátria, vem, liberta da discórdia, Da ignomínia, da injustiça e desamor! Tu família, aqui, hoje reunida, Encontra forças no seu lento caminhar. A ti recorre, Virgem Santa Aparecida, Nosso caminho vem, ó Mãe, iluminar! Somente tu foste escolhida e preparada Por Deus, o Pai, que com carinho te ornou, Para fazer do Filho Seu, digna morada! Pelo teu sim, a humanidade se salvou. Novo Milênio, com Maria festejamos, Agradecendo tantas graças ao Senhor. Com passos firmes, nova etapa iniciamos, Com muita fé, muita esperança e muito amor. Trecho da obra: Encontros e desencontros de Maria Antonietta de Rezende Projeto Partilha - Leonor Rizzi Próximo Texto: A túnica Inconsútil, um poema de fé. Texto Anterior: A prece da poeta e professora Maria Antonie

Foto de família: os Vilela de Carmo da Cachoeira-MG.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. E sta foto foi nos enviada p or Rogério Vilela. Da esquerda para a direita: Custódio Vilela Palmeira, Ercília Dias de Oliveira, Fernando de Oliviera Vilela, Adozina Costa (Dozica), Jafoino de Azevedo e José de Oliveira Vilela (Zé Custódio). Imagem anterior: Sinopse Estatística de Carmo da Cachoeira - 1948

Antiga foto da cidade de Carmo da Cachoeira.

A jude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço " comentários " para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região. Foto: Paulo Naves dos Reis Próxima imagem: Imagem da mata da fazenda Caxambu em Minas. Imagem anterior: Um pouco sobre a região do distrito de Palmital.

A família Faria no Sul de Minas Gerais.

Trecho da obra de Otávio J. Alvarenga : - TERRA DOS COQUEIROS (Reminiscências) - A família Faria tem aqui raiz mais afastada na pessoa do capitão Bento de Faria Neves , o velho. Era natural da Freguesia de São Miguel, termo de Bastos, do Arcebispado de Braga (Portugal). Filho de Antônio de Faria e de Maria da Mota. Casou-se com Ana Maria de Oliveira que era natural de São João del-Rei, e filha de Antônio Rodrigues do Prado e de Francisca Cordeiro de Lima. Levou esse casal à pia batismal, em Lavras , os seguintes filhos: - Maria Theresa de Faria, casada com José Ferreira de Brito; - Francisco José de Faria, a 21-9-1765; - Ana Jacinta de Faria, casada com Francisco Afonso da Rosa; - João de Faria, a 24-8-1767; - Amaro de Faria, a 24-6-1771; - Bento de Faria de Neves Júnior, a 27-3-1769; - Thereza Maria, casada com Francisco Pereira da Silva; e - Brígida, a 8-4-1776 (ou Brizida de Faria) (ou Brizida Angélica) , casada com Simão Martins Ferreira. B ento de Faria Neves Júnior , casou-se

Eis o amor caridade, eis a Irmã Míriam Kolling.

À Irmã Míria T. Kolling: Não esqueçam o amor Eis o amor caridade , dom da eternidade Que na entrega da vida, na paz repartida se faz comunhão ! Deus é tudo em meu nada: sede e fome de amar! Por Jesus e Maria, Mãe Imaculada todo mundo a salvar! " Não esqueçam o amor ", Dom maior, muito além dos limites humanos do ser, Deus em nós, entrega total! Não se nasce sem dor, por amor assumida: Nada resta ao final do caminho da vida a não ser o amor . Próximo artigo: Até breve, Maria Leopoldina Fiorentini. Artigo anterior: Os Juqueiras, Evando Pazini e a fazenda da Lage