O papel do educador e do gestor escolar.


A formação de novas gerações num mundo em constante transformação exige uma escola dinâmica, desafiadora, crítica e criativa, capaz de promover um ensino de qualidade, integrador e consistente.

A escola é uma instituição dentro da sociedade, onde seu papel, além de pedagógico, é de auxiliar no desenvolvimento humano, moral e ético dos alunos.

De acordo com a UNESCO (Órgão da Organização das Nações Unidas, para a Educação, a Ciência e a Cultura), a educação é concebida em quatro pilares: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser. Nesse processo, o gestor escolar tem o papel de articulador/coordenador da prática pedagógica, da sua organização (definindo tempo, espaços e meios, ou seja, o seu "jeito de fazer escola"), desenvolvendo a função social da escola que é ensinar bem e preparar o indivíduo para exercer a cidadania e o trabalho no contexto da sociedade.

A prática da gestão não se desenvolve de modo solitário; ela se faz em equipe com a participação de várias pessoas. Cabe ao gestor escolar adotar procedimentos que promovam o envolvimento, o comprometimento e a participação de todos. Os processos de gestão escolar vão além da gestão pedagógica (que visa à qualidade de ensino e o sucesso escolar), pois é necessário articular também a gestão administrativa, a gestão financeira, a gestão participativa e a gestão de pessoas.

Para que a verdadeira educação aconteça é necessário que alfabetizador/ gestor/ educador trabalhe baseado no amor. Sem amor, pessoa alguma será um educador. Do AMOR nasce a VOCAÇÃO: é o AMOR na VOCAÇÃO.

Numa escola onde pessoas trabalham com amor e vocação nasce a esperança de um futuro melhor, criam-se perspectivas de vida, alimentam-se sonhos, se desperta a fé, desenvolvem-se talentos... EDUCA-SE!

"Ninguém educa ninguém.
Ninguém se educa sozinho.
Os homens se educam em comunhão."
(Paulo Freire)

Pastoral familiar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.