Saúde é o que Interessa!


Em Nazaré Jesus não fez milagre algum, apenas curou alguns doentes, impondo-lhes as mãos. E admirou-se com a falta de fé deles. Jesus percorria os povoados das redondezas, ensinando.

Jesus passou pelo mundo fazendo o bem. A sua missão foi de salvar o homem e o homem todo.

Como a Igreja é extensão de Jesus no mundo, ela sempre esteve preocupada com as pessoas, tanto física quanto espiritual. Haja visto a CF deste ano, quando o tema foi Fraternidade e Saúde. Você que me escuta: consegue ser um ombro amigo quando encontra pessoas desanimadas e pessimistas diante da vida?

Sabemos que o ser humano é um ser composto, por isso destrutível, sujeito às intempéries do tempo, a dores, a doenças, a situações de morte.

Corpo e alma é o ser humano. Por isso a Igreja trabalha a harmonização: o estado físico, psíquico e espiritual.

Deus inspirou os escritores sagrados e isso ficou claro na segunda carta de Paulo a Timóteo 3,16: “toda escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça”.

Se assim é, e a escritura é matéria de fé por conter a Palavra de Deus, podemos acreditar no que diz São Tiago em sua carta no cap.5,vers.13 ss. "Alguém entre vós está triste? Reze! Alguém está alegre? Cante ! Alguém está enfermo? Chamem os sacerdotes da Igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor . A oração salvará o doente e o Senhor o restabelecerá."

O documento de Aparecida também tratou desse tema dizendo que a Igreja tem feito opção pela vida. Chamou os enfermos de “verdadeiras catedrais”. E diz que combater a enfermidade é buscar a harmonia física, psíquica, social e espiritual. 417 a 421.

Que a Pastoral da Saúde responde às grandes interrogações da vida, como é o sofrimento e a morte, à luz da morte e ressurreição do Senhor. 422 a 426.

O CELAM diz que “saúde é um processo harmonioso de bem estar físico, psíquico, social e espiritual. Não é apenas ausência de doença, mas é um processo que capacita o ser humano a cumprir uma missão que Deus lhe destinou, de acordo com a etapa e condição de vida em que se encontre."

O ser humano foi criado com liberdade, mas a doença não o respeita. Ela se impõe, não o deixando gozar do direito de ir e vir. Não faz discriminação. Saúde é condição essencial para o desenvolvimento pessoal e comunitário. É preciso articular saúde com alimentação, com educação, com trabalho, com remuneração, com promoção da mulher, da criança, da ecologia, do meio ambiente.

O Estado combate a mortalidade infantil e a mortalidade materna, mas existem outros fatores que devem ser combatidos a todo custo:
- respiração -infecções intestinais (diarréias);
- as complicações do parto: antes, durante e após; e
- gestação de curto prazo, baixo peso e infecções, as afecções perinatais.

Qual pastoral trabalha todas essas anormalidades, senão a PCRI?

Se o percentual da mortalidade infantil caiu no Brasil foi somente o governo federal, estadual e municipal que o fez? A PCRI tem muito mérito nesse caso.

Existem outras doenças que afligem a população adulta: são as sexualmente transmissíveis, em especial a AIDS e a sífilis. A hanseníase, a dengue, a influenza e a tuberculose.

Outros distúrbios se fazem presente na vida do povo: pressão alta, diabete, câncer, tabagismo, alcoolismo, sem falar das doenças da civilização: as cardiovasculares e a obesidade e os danos causados ao meio ambiente, que provocam prejuízos à saúde. Segundo a OMS, “as drogas matam duzentas mil pessoas por ano” e “a poluição do ar cerca de dois milhões anualmente.

Necessitamos de uma nova cultura, de uma nova civilização, de um novo modo de viver, o que requer um novo modelo de desenvolvimento econômico.

Para construir o novo é necessário abrir os horizontes, pois o atual não busca alternativa e ameaça o meio ambiente. O novo não surge de uma noite para o dia. Não é com uma varinha de condão que o mundo voltará a ter menos calor e mais água. É preciso conhecer-se a si próprio como dizia Sócrates: o filósofo da Grécia antiga. Eu preciso mudar o meu estilo de vida e aí sim, o mundo muda comigo.

Cuidemos do planeta com respeito, compreensão e amor, defendendo a vida em toda a sua diversidade e usá-la com racionalidade e sabedoria. O planeta precisa sofrer menos. Precisamos pensar diferente. E quando uma pessoa pensa melhor arrasta outras, e assim, o planeta terá condições de oferecer mais vida aos seus habitantes e todos terão mais saúde.

Algumas idéias devemos ressaltar:
- tomar dois litros de água por dia;
- evitar o sal. Ele é o vilão da hipertensão. Não pode passar de seis gr. por dia;
- ingerir sanduiche, batata frita, salgadinhos e comida industrializada é ingerir 20 gr de sal por dia. Três vezes mais o ideal;
- modificar o modo de alimentação comendo mais verduras e mais frutas;
- alho e cebola em abundância; e
-não guardar mágoas e rancor das pessoas. Viver bem com elas.

Comer 20% menos que costuma comer. Santo Afonso dizia: “é melhor sair da mesa com fome”. Morre mais gente com barriga cheia que com barriga vazia. Laranja todos os dias repõe a vitamina C e reduz alguns riscos.

Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo que pensamos e sentimos." (Deepak Chopra)

Não acumular nervosismo. Mente e estômago tem ligação.
Inveja é perda de tempo. Deixe de odiar as pessoas. A vida é curta demais.
Renuncie a si mesmo. Procure perdoar.
Lembre-se de agradecer a Deus todas as manhãs. Afinal você está vivo.
Esteja de bem com Deus, com o próximo e consigo mesmo. Reze. Deus cura tudo.

Diácono Adilson José Cunha
08/07/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.