Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Reflexões cristãs sobre a saúde.



A Campanha da Fraternidade, promovida desde 1964, tem como objetivo sensibilizar a população sobre a dura realidade daqueles que não têm acesso a assistência à saúde. A Campanha deste ano defende a saúde integral. O nosso bem maior é a vida: o corpo e a alma. A CNBB grita junto com os doentes que morrem sem atendimento, aguardando nas filas dos hospitais.

Diz o texto da CNBB: “Nas línguas antigas é comum a utilização de um mesmo termo para expressar os significados de saúde e de salvação.” Soter, em grego, é aquele que cura e salva ao mesmo tempo e salus, em latim, se resume na dura experiência daquele que necessita ser curado e salvo ao mesmo tempo por outros" (médico e Deus).

O texto da Campanha da Fraternidade deste ano (Saúde e salvação para a Igreja) diz: “A experiência da doença mostra que o ser humano é uma profunda unidade pneumossomática.” Não é possível separar corpo e alma. Quando estamos doentes, principalmente se for uma doença grave, percebemo-nos impotentes diante de nós mesmos e dos outros, sentimos necessidade de nos reconciliarmos com os outros, com Deus, através dos sacramentos e conosco mesmos. A doença é, por isso, um forte convite à reconciliação e à harmonização com o nosso ser.

O Guia para a Pastoral da Saúde elaborado pela Conferência Episcopal Latino-Americana - CELAM diz que saúde é afirmação da vida e a define assim: “saúde é um processo harmonioso de bem-estar físico, psíquico, social e espiritual, não apenas ausência de doença, processo que capacita o ser humano a cumprir a missão que Deus lhe destinou, de acordo com a etapa e a condição de vida em que se encontra.

Cada ser humano é único, amado e escolhido por Deus; sendo assim, Deus não quer o nosso mal.

Doença é fruto do pecado original, como diz o livro do Gênesis. E nós, seres humanos, temos o dever de cuidar do nosso corpo e da nossa alma, para estarmos capacitados a cumprir a missão de Deus em nós.

Entendemos que a saúde requer harmonia entre corpo e espírito, entre pessoa e ambiente, entre personalidade e responsabilidade.

Temos muitas citações bíblicas que falam da saúde: Mt 15,29-31; Mt 25; Jo 10; Lc 14; Lc 10,30-35; Mc 1,30; Mc 3,1-5; Mc 21-34; há também os documentos da CNBB que vêm orientando e chamando nossa atenção para o cuidado da saúde em geral, levando-nos a refletir e questionar vários pontos: o que estamos fazendo como igreja para promover os meios para cuidar da saúde? Temos estudado os documentos da CNBB, a Bíblia e seus Evangelhos com a devida atenção e cuidado?

Irmã Vitória Nazareth de Oliveira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.