Peregrinação Mariana - O que é ser peregrino -

Ser peregrino é desinstalar-se continuamente; é fazer da vida um contínuo deslocar-se de um lugar para o outro, superando as dificuldades avistadas pela frente. Antes de nós, muito antes, homens e mulheres deram o seu sim para Deus, com toda a confiança. E esse sim a Deus é tão forte que o peregrino sempre soube caminhar na presença de Deus.

O caminho da vontade quenão leva à meta deve ser repelido pelo peregrino, para abraçar o caminho do amor, no qual o peregrino ascende pela contínua inclusãodo outro em sua consciência. O caminho do serviço, por meio da sua total doação, despertará as virtudes, começando pelo esquecimento de si mesmo até o peregrino acercar-se totalmente da meta.

O peregrino deve manter-se calado em seu caminhar para, com isso, ir reforçando sua fé,poder observar a beleza da natureza e superar as dificuldades encontradas no caminho; pois o caminho tem seus momentos de prova, de dificuldade, mas é preciso estar sempre com a fé em Deus.

Sabendo disso tudo, o caminhantedeverá procurar aperfeiçoar-se a cada passo.Deverá encontrar seu ponto de equilíbrio para ser capaz de caminhar feliz e em paz.Deverá estar sempre preparado para partir.

Uma peregrinação é uma jornada realizada por um devoto de uma dada religião a um lugar considerado sagrado por essa mesma religião. Façamos também nós essa experiência de fé e de amor.

Ao realizar uma peregrinação a grandes santuários marianos, alguém poderia perguntar-se: por que buscar Maria, Mãe de Deus, e não o próprio Jesus Cristo? O Beato João Paulo II responde: “Dentre os seres humanos, ninguém melhor do que ela conhece Cristo, ninguém como a Mãe pode introduzir-nos no profundo conhecimento do seu mistério.” (RVM, 20)

A peregrinação mariana é profundamente centrada em Cristo. Maria é o acesso seguro para Jesus.

Vários nomes são dados ao ato de reunir um povo ou um grupo para juntos caminharem com o objetivo de chegar mais perto do Senhor. No Brasil, as tão conhecidas romarias, excursões religiosas, passeios de grupos ligados à Igreja que ouvimos falar, se resumem nesta palavra: PEREGRINAR. Podemos observar em muitostrechos do Antigo Testamento, queos profetas, os salmistas e outros falaram muito de peregrinação. Era o povo de Deus que caminhava unido, ora rumo à cidade santa ora para os lugares sagrados, para o templo, entre outros.

Um bom exemplo de peregrino dos nossos dias é o nosso saudoso e querido Papa João Paulo II, que, entre seus vários títulos, recebeu o nome de “peregrino do amor”. Aquele que portava o amor e a paz por onde passava. O Papa que mais peregrinou na história da Igreja e que incentivava todos os fiéis cristãos a também peregrinarem, seja para a Terra Santa, o lugar por excelência de peregrinação, seja aos santuários espalhados pelo mundo inteiro.

Deus quer que sejamos peregrinos. Lembremos que a palavra “peregrinação” também tem o sentido de que aqui neste mundo somos eternos peregrinos. Estamos aqui só de passagem, porque rumamos em direção ao céu, pois lá é o nosso lugar.

Quando Deus nos criou, Ele deu para cada um de nós um plano para realizarmos aqui na terra, e precisamos executá-lo bem, mas tendo em mente que a nossa meta é o céu. Tudo que aqui temos ou construímos acabará, passará. Por isso, não devemos ser apegados a nada deste mundo, mas deixar tudo pelo Tudo. E o nosso Tudo é Jesus Cristo. Ele é a nossa meta. Então, corramos para Ele! E enquanto não estamos com Ele no céu, vamos usufruir das maravilhas que Ele nos concede. Sabendo que nada é para sempre. Devemos peregrinar nesta terrapelos lugares onde podemos tocar o Deus vivo e vivido.Deus quer ver você peregrinando, seja para acolher ou para dar algo. Ele escolhe você hoje, pessoalmente. Ele providenciará tudo. E você poderá cantar com o salmista:
“Que alegria quando me disseram vamos à casa do Senhor.

Que maravilhas Ele faz aos nossos olhos!”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.