Os Caminhos de Pio X.



Giuseppe Melchiorre Sarto nasceu em Riese, província de Treviso, na Itália, em 4 de julho de 1835, vindo a falecer em Roma, no dia 20 de agosto de 1914, aos 79 anos. Seus pais tiveram dez filhos, dos quais ele foi o segundo.

Foi ordenado padre em 1858 e eleito bispo de Mántua em 1884. No ano de 1896 tornou-se patriarca de Veneza e em 4 de agosto de 1903 foi eleito papa, em conclave composto de 62 cardeais. Foi o 2570 sucessor de Pedro. Seu lema era “Renovar todas as coisas em Cristo”. Pio X renovou muitas coisas na Igreja Católica, inclusive a liturgia. Embora se tenha especializado em Direito Canônico e em São Tomaz de Aquino, por ter experiência de paróquia foi um papa pastoralista.

Aos trinta e cinco anos entrou para a ordem dos franciscanos, tendo sido professor no seminário e fervoroso propagandista da ordem terceira, pretendendo, assim, continuar a missão evangelizadora dos leigos, que no Concilio Vaticano II toma impulso com a promulgação do documento sobre “O Apostolado dos Leigos”, expressão do desejo dos padres conciliares de tornar mais intensa a atividade apostólica do Povo de Deus.

No governo de Pio IX, nasceu a Ação Católica, um movimento que visava influenciar a sociedade, com o objetivo de fortalecer a fé religiosa do Povo de Deus, tendo como base a Doutrina Social da Igreja. Pio X coloca- a sob a proteção de São Francisco. De suas fileiras surgiram muitos santos e beatos. Na América Latina e sobretudo no Brasil, ela nasceu e cresceu tendo como pilares:

• a JOC - Juventude Operária Católica, • a JUC - Juventude Universitária Católica, • a JEC - Juventude Estudantil Católica e • a JAC - Juventude Agrária Católica

Pio X foi um dos maiores papas do século XX, tendo promulgado dezesseis encíclicas. É conhecido como o Papa da Eucaristia, por ter incentivado maior participação nela, tornando-a frequente entre os fiéis .

Conta-se que o garoto Giuseppe, certamente cognominado de Bepo ou Bepim, ao ver as pessoas se aproximarem da mesa da comunhão, queria também fazer o mesmo. Pediu insistentemente ao padre da sua paróquia, que disse a ele: no dia que você ficar papa, você abaixa a idade para sete anos e, assim, as crianças, quando atingirem o uso da razão, já poderão comungar. Foi o que aconteceu. Ao assentar-se na cátedra de Pedro, uma das primeiras medidas tomadas por ele foi determinar que as crianças pudessem comungar assim que atingissem a idade da razão.

E não só isso. A comunhão não podia ser diária; aliás, nessa época não havia missa vespertina; o padre só podia celebrar se estivesse em jejum absoluto; e não havia concelebração, o que veio acontecer somente após o Concílio Vaticano II. Pio X permitiu que a comunhão fosse diária. Eis uma das razões de ser chamado “o Papa da Eucaristia”.

Pio X foi beatificado em 1951 e canonizado em 1954, no governo de Pio XII. Sua tiara era formada por três coroas, significando: pobreza, humildade e bondade, revelando bem o carisma dos franciscanos. Sucedeu a Leão XIII e foi sucedido por Bento XV.

São Pio X, rogai por nós!

Diácono Adilson JoséCunha

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.