Os Caminhos de Pio X.



Giuseppe Melchiorre Sarto nasceu em Riese, província de Treviso, na Itália, em 4 de julho de 1835, vindo a falecer em Roma, no dia 20 de agosto de 1914, aos 79 anos. Seus pais tiveram dez filhos, dos quais ele foi o segundo.

Foi ordenado padre em 1858 e eleito bispo de Mántua em 1884. No ano de 1896 tornou-se patriarca de Veneza e em 4 de agosto de 1903 foi eleito papa, em conclave composto de 62 cardeais. Foi o 2570 sucessor de Pedro. Seu lema era “Renovar todas as coisas em Cristo”. Pio X renovou muitas coisas na Igreja Católica, inclusive a liturgia. Embora se tenha especializado em Direito Canônico e em São Tomaz de Aquino, por ter experiência de paróquia foi um papa pastoralista.

Aos trinta e cinco anos entrou para a ordem dos franciscanos, tendo sido professor no seminário e fervoroso propagandista da ordem terceira, pretendendo, assim, continuar a missão evangelizadora dos leigos, que no Concilio Vaticano II toma impulso com a promulgação do documento sobre “O Apostolado dos Leigos”, expressão do desejo dos padres conciliares de tornar mais intensa a atividade apostólica do Povo de Deus.

No governo de Pio IX, nasceu a Ação Católica, um movimento que visava influenciar a sociedade, com o objetivo de fortalecer a fé religiosa do Povo de Deus, tendo como base a Doutrina Social da Igreja. Pio X coloca- a sob a proteção de São Francisco. De suas fileiras surgiram muitos santos e beatos. Na América Latina e sobretudo no Brasil, ela nasceu e cresceu tendo como pilares:

• a JOC - Juventude Operária Católica, • a JUC - Juventude Universitária Católica, • a JEC - Juventude Estudantil Católica e • a JAC - Juventude Agrária Católica

Pio X foi um dos maiores papas do século XX, tendo promulgado dezesseis encíclicas. É conhecido como o Papa da Eucaristia, por ter incentivado maior participação nela, tornando-a frequente entre os fiéis .

Conta-se que o garoto Giuseppe, certamente cognominado de Bepo ou Bepim, ao ver as pessoas se aproximarem da mesa da comunhão, queria também fazer o mesmo. Pediu insistentemente ao padre da sua paróquia, que disse a ele: no dia que você ficar papa, você abaixa a idade para sete anos e, assim, as crianças, quando atingirem o uso da razão, já poderão comungar. Foi o que aconteceu. Ao assentar-se na cátedra de Pedro, uma das primeiras medidas tomadas por ele foi determinar que as crianças pudessem comungar assim que atingissem a idade da razão.

E não só isso. A comunhão não podia ser diária; aliás, nessa época não havia missa vespertina; o padre só podia celebrar se estivesse em jejum absoluto; e não havia concelebração, o que veio acontecer somente após o Concílio Vaticano II. Pio X permitiu que a comunhão fosse diária. Eis uma das razões de ser chamado “o Papa da Eucaristia”.

Pio X foi beatificado em 1951 e canonizado em 1954, no governo de Pio XII. Sua tiara era formada por três coroas, significando: pobreza, humildade e bondade, revelando bem o carisma dos franciscanos. Sucedeu a Leão XIII e foi sucedido por Bento XV.

São Pio X, rogai por nós!

Diácono Adilson JoséCunha

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.

Pesquisando a genealogia italiana