Padre Bernardo Scharfentein - 35 anos

Certamente neste ano, retornam a mente de Padre Bernardo imagens que marcaram o dia em que "em sinal de morte para o mundo", deitou-se sobre o manto estendido no chão. Momento da cerimônia litúrgica que a Igreja chama de prostração. Seus parentes e amigos presentes cantaram a ladainha de Todos os Santos, invocando a proteção de toda a corte Celestial. Um dos momentos mais significativos e simbólicos. Diante dos mais próximos e queridos assume a posição de deixar tudo e seguir o Mestre. O conceito de amor fraterno se amplia - daquele vivenciado na família, para aquele de vem em resposta ao apelo "Deixe tudo e Siga-me". Padre Bernardo assim atravessou o imenso oceano, e deixando a Alemanha aportou no Brasil.
No mesmo meio de transporte estava outro seguidor, Frei Diamantino, hoje Bispo Diocesano. Senão com estas palavras, no entanto nesta energia, agradece ao Criador pela manutenção de seu compromisso 35 anos depois, orando ao Pai: “Não nos deixe sermos tomados pelo esquecimento de que o Senhor é o Poder e a Glória do Mundo, a Canção que se renova de tempos em tempos e que a tudo embeleza. Possa o Seu amor ser o solo onde crescem nossas ações. QUE ASSIM SEJA".

Comentários

Leonor disse…
Padre Bernardo.
Gratidão por sua presença. Saiba que lhe admiramos muito. O senhor tem sido para todos nós um exemplo na superação da dor, da doença. Exemplo maior é vê-lo junto do altar celebrando sabendo que seu corpo físico gostaria de estar em repouso. Senhor de Infinita Grandeza Abençoai cada dia mais o Pe. Bernardo.
Benedita. disse…
Estive aí e assistei toda essa cerimônia. Foi linda.
Luiz disse…
Nossa, quer dizer que o Pe. Bernardo nasceu na Alemanha? Que lonjura, pô. E ele fala o português. Que garra! Quando eu crescer mais quero falar outra lingua.
Pedro disse…
Aqui. Então deixe eu entender. O Pe. André é o Pároco. O Pe. Bernardo, Vigário Paroquial. Tenho que pedir a benção para os dois, minha mãe já disse isso e agora acho que entendo melhor.
Carlos disse…
Pelo que tenho visto este blog tem acompanhado muitos movimentos da Igreja. Ouvi dizer que também houve aí, uma missa de 50 anos de ordenação. Corresponde?
Juju disse…
Essa Igreja é linda, linda, linda, linda.
Marcos disse…
35 anos, só de sacerdote? Nossa, eu nem tinha nascido e o Pe. Bernardo já estava a serviço de Deus?
José disse…
Pe. Bernardo. O senhor é muito forte.
Joaquim disse…
Aí Pe. Bernardo. Vamos seguir em frente sempre juntos. Obrigado pela sua presença entre nós.
Eliane disse…
Bom dia Pe. Bernardo.
Estamos felizes com o senhor por perto. Sabe o que o senhor representa aqui? Aquela parte que nós temos que trabalhar em nós mesmos: sair do foco do próprio umbigo, onde mora a dor, o desgosto, a preguiça, a inércia e olhar para o outro, que está mais necessitado do que meu "pequeno umbigo". Brigadão pela presença.
Juracy disse…
Pe. Bernardo.
Dou meu voto para a reflexão da Eliane. A gente fica pressa em coisinhas, fuxiquinhos, blá,blá,blás......e blablabás... e nem percebe o outro. Imagine, um dia deixei de ir a Igreja porque estava sem lavar os cabelos. Agora fico a pensar:lá e como celebrante estava alguém que poderia estar sentindo dor e superava pelo amor ao Pai Celestial. Obrigada.
Katya disse…
Eliane e Juraci. Entre na parceria como alguém que começou a preceber que de nosso lado caminham pessoas que já deixaram o egoísmo pra traz. É isso mesmo. Será que temos que viver presos em "nossos umbigos" a vida inteira. Credo. Eliane, eu nunca havia pensado nisso. Apenas lia e não fazia nada daquili que eu lia. O exemplo do Pe. Bernardo foi muito forte e me tocou profundamente.
Liliane disse…
Moro tão longe de onde aconteceu essa comemoração, mas não tão longe como o berço do Pe. Bernardo, e, foi desse lugar distante que recebi a mensagem mais profunda de hoje: SAIR DO PRÓPRIO UMBIGO.
O mundo está sem limites hoje em dia, e tenho a oportunidade de agradecer a Deus pelos momentos de "entravada" que estou vivendo. Outos com diculdades, SUPERAM.
Maneco disse…
SUPERAÇÃO. Eis a questão. Vou refletir.
Pe. André Luiz disse…
Meus irmãos, saudações de paz e bem! Pe. Bernardo é um verdadeiro missionário. Deixar pai, mãe, irmãos, amigos, seu continente e sua própria história para se tornar discípulo do ressuscitado. Que grande despojamento! Que história grandiosa de amor por causa de Jesus Cristo. Superar suas limitações: de uma língua estrangeira para uma lingua portuguesa, seus costumes para os nossos costumes. Isto é uma verdadeira forma de amor a Deus. Fico maravilhado quando Pe. Bernardo conta-nos histórias de sua terra. Parabéns ao reverendo Padre pela passagem de seu aniversário e a todos que souberam acolhê-lo entendo sua história de doação nesta terra de Carmo da Cachoeira. Abraços Pe. André.
Rubia disse…
O Pe. Bernardo é verdadeiramente um exemplo de garra e fé..... Agradeço a Deus pela graça de termos aqui esses dois servos Pe. André e Pe. Bernardes....

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.