Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Seu nome é Jesus! - terceira parte

Imagem
O Seu nascimento.
O humilde local de Seu nascimento.

Jesus....Ele podia segurar o universo na palma da mão, mas abdicou disso para flutuar no ventre de uma virgem.

Lucas narra no capítulo 2, 4-7: “José também foi para a cidade de Nazaré da Galiléia, para a Judéia, para Belém, cidade de Davi, porque pertencia à casa e à linhagem de Davi. Ele foi afim de alistar-se, com Maria, que lhe estava prometida em casamento e esperava um filho. Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e colocou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria”.

Foram episódios e acontecimentos no mínimo intrigantes.

Imaginemos José e Maria na hospedaria e a família do dono da hospedaria sentada à mesa, tomando o café da manhã e conversando. Sobre o que conversavam? Alguém “percebeu” ou mencionou a chegada do jovem casal na noite anterior? Perguntaram como estavam? Ou comentaram a gravidez da moça que veio montada em um jumento? É pr…

O Povo de Deus em Marcha.

Imagem
O Concílio Vaticano II, acontecido no final do milênio passado, afirmou que a Igreja é o Povo de Deus em marcha, que ela está se construindo e que, a cada momento, os cristãos devem ver e interpretar os fatos que vão acontecendo.

Nota-se nos tempos atuais dois tipos de pessoas batizadas: aquelas que aceitam a teoria que o Reino de Deus está no meio de nós, de que Ele veio para libertar o mundo do mal, que tudo foi resolvido por Ele, que tudo está pronto. E outras que acreditam que o Reino de Deus está se construindo, que a unidade está sendo feita, que existe uma dinâmica eclesial.

De qualquer forma, ambas têm noções claras que a Igreja é formada por cristãos batizados, que não são senão membros de um corpo cuja cabeça é o Ressuscitado.

Não resta a menor dúvida que o Espírito Santo de Deus trabalha o coração de cada um dos membros da Igreja.

O amadurecimento é um ato contínuo e assim vamos aprendendo a dar e gastar a vida em proveito de todos. Vivemos a fé inserida num mundo caótico,…

A mensageira da misericórdia Madre Teresa de Calcutá.

Imagem
“Através do sorriso, palavras e obras da Irmã Teresa, Jesus caminhava novamente entre nós pelas ruas do mundo, como o Bom Samaritano.” (João Paulo II)

Silêncio é Misericórdia
Quando você não revela aos outros a falta de seus irmãos
Quando você prontamente perdoa, sem remexer o passado
Quando você não julga, mas ora em seu coração

Silêncio é Paciência
Quando você aceita os sofrimentos sem reclamar,alegremente
Quando você não procura consolações humanas
Quando você não se torna muito excitado, mas espera, com paciência, que a semente germine

Silêncio é Mansidão
Quando você não defende a si mesmo contra as ofensas
Quando você não clama por seus direitos
Quando você deixa Deus defendê-lo

Silêncio é Humildade
Quando não há competição
Quando você considera a outra pessoa melhor do que você
Quando deixa seu irmão brotar, crescer e amadurecer
Quando você, alegremente, abandona tudo no Senhor quando as suas ações podem ser mal interpretadas
Quando você deixa para outros a glória da recompensa

Silê…

Festa da Divina Misericórdia e os 50 anos do Concílio Vaticano II.

Imagem
Foi a Festa da Divina Misericórdia, celebrada no dia 15 de abril, segundo domingo após a Páscoa, o momento que nos levou a refletir sobre o significado do Concílio Vaticano II, sobre o que pretendeu o Papa João XXIII ao inaugurá-lo e sobre os reflexos que as resoluções do Concílio trouxeram, nesses 50 anos, à maneira como nós, cristãos, vivemos hoje.

Certamente não foi tanto a discussão de um ou outro ponto da doutrina. “A Igreja deseja mostrar-se MÃE AMOROSA de todos, paciente, cheia de misericórdia e bondade com os filhos dela separados”. (Papa João XXIII)

Para que esteja ao alcance da compreensão de todos, os bispos e sacerdotes, no seu zelo de pastores, têm procurado comunicar-se em linguagem clara, simples e familiar às pessoas do nosso tempo. Você já percebeu como o  Pe. André Luiz da Cruz  atrai o seu rebanho? Preste bem atenção nisso. Converse com seus parentes, amigos e vizinhos sobre esse assunto. Tente ligar sua forma de agir e de nos conduzir com as propostas de ação ge…

Momento de Graça e de Benção - 4º Capítulo Geral.

Imagem
Congregação das Filhas de Nossa Senhora Stella Maris
Como é bom render graças ao Senhor e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, anunciar de manhã o teu amor leal e de noite a tua fidelidade”. (Sl 92, 1-2)

A Congregação das Filhas de Nossa Senhora Stella Maris prepara-se para celebrar o 4º Capítulo Geral em agosto de 2012, na cidade de Guarulhos, Estado de São Paulo, na casa generalícia da Congregação, atendendo o preceituado em sua Constituição (Cap. II, art. 185) e de conformidade com o direito canônico.

O Capítulo Geral é a autoridade suprema da Congregação. Em nosso instituto é realizado a cada 6 anos e tem por finalidade verificar a fidelidade da Congregação à sua missão na Igreja, animar a vitalidade religiosa e apostólica dos membros, avaliar a aplicação das medidas tomadas pelos Capítulos precedentes, além de eleger a Superiora Geral e as Conselheiras que irão atuar no sexênio seguinte.

Neste momento tão especial para as irmãs, contamos com a comunidade paroquial unida a n…

Pentecostes - Senhor Ressuscitado!

Imagem
Senhor Ressuscitado! Que vosso Espírito purifique nossa história passada e nossa vida presente!
Batizados no Espírito, somos fonte de sabedoria, amor e ardor missionário para sermos sal da terra e luz do mundo.

“A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio.” (Jo 20,19-23)

São Filipe Néri, o Santo da Alegria.

Imagem
São Filipe Néri nasceu em Florença, Itália, em 21 de julho de 1515. Desde a infância ele surpreendia todos com sua alegria, bondade, lealdade e inteligência, virtudes que ele soube cultivar até o fim da vida. Realizou um belo trabalho com as crianças mais pobres e abandonadas, atraindo a atenção de seu confessor que o convidou para ajudar a fundar a Confraternidade da Santíssima Trindade, destinada a assistir os pobres e peregrinos doentes. Três anos depois, aos trinta e seis anos de idade, consagrou-se sacerdote, sendo designado para a Igreja de São Jerônimo da Caridade. Tinha intensa consciência dos problemas da comunidade, o que o levou a formar um grupo de religiosos e leigos para discutir os problemas, rezar, cantar e estudar o Evangelho. A iniciativa foi um sucesso e o grupo foi crescendo, ficando tão numeroso que passou a constituir a Congregação de Padres do Oratório, uma ordem secular sem vínculo de votos. Ocupou-se exclusivamente com a integração das minorias e a educação d…

Um convite de Jesus.

Imagem
Atenção! Vinde procurar-me, ouvi-me e tereis vida nova, farei convosco uma aliança definitiva”. (Is 55,3)
Nosso Senhor convida-nos a estarmos em sua presença, e uma das mais adoráveis maneiras de nos entregarmos a Ele é através da adoração. Adorar a Deus é reconhecê-lo como o Criador e o Salvador, o Senhor e o Mestre de tudo o que existe, o Amor infinito e misericordioso. O coração adorador anseia pelo Amado, que se faz presente na Santa Eucaristia, alimentando nossa alma, fortalecendo-nos na caminhada da vida, permanecendo conosco nos Sacrários do mundo todo. Muito mais que um desejo do nosso coração, a adoração é um desejo de Deus.

Sempre que nos aproximamos do Santíssimo Sacramento entendemos que ali é nosso lugar, pois nos sentimos acolhidos, pacificados, restaurados, objetos da aliança definitiva oferecida por Deus, em perfeita comunhão com a presença real e verdadeira de Jesus. A adoração é para nós, pecadores, com todas as falhas que temos, pois, ao mergulharmos na Luz, nos di…

Centenário de nascimento de Manoel Francisco Maciel.

No sítio Gamarra, município de Baependi, Sul de Minas Gerais, nasceu Manoel Francisco Maciel, no dia 24 de maio de 1912, tendo por pais José Francisco Maciel e Tereza Luiza da Conceição e como irmãos Antonio Bonifácio Maciel, Maria Escolástica Maciel, Maria Madalena Maciel, João Evangelista Maciel, Maria Salomé Maciel, Rita Juliana Maciel, José Silvestre Maciel, Domingos Francisco Maciel e Ana Francisca Maciel. Sua infância foi no sítio, onde fez os primeiros estudos. Depois foi para o Seminário Menor, em Campanha e, mais tarde, para o Seminário Maior, em Mariana.

Foi ordenado sacerdote em Baependi, no dia 28.11.1943, com muita festa, onde foi servido até um jantar. Trabalhou alguns meses nas cidades de Serranos e Carvalhos, até ser nomeado Vigário da Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, de Carmo da Cachoeira, em 02.05.1944, por ato do Reverendíssimo Bispo Diocesano Dom Inocêncio Engelk OFM, sendo secretário do Bispado o Revmo. Padre José do Patrocínio Lefort. Sua posse ocorreu em 09…

Vrm aí a Grande Semana Missionária! Preparemo-nos.

Imagem
A Paróquia Nossa Senhora do Carmo de Carmo da Cachoeira encontra-se com o coração aberto para a chegada de uma nova etapa das Santas Missões Populares (SMP): é a grande semana missionária. Nessa grande semana iremos experimentar novo sabor em nosso “casamento” com as Santas Missões Populares, pois iremos fazer como o Mestre de Nazaré nos ensinou: ir ao encontro do outro. Ou seja, vamos sair de nossa comodidade para realmente vivermos em comunidade, através de visitas aos nossos irmãos.

Está chegando a hora em que cada missionário irá experimentar o verdadeiro sentido de se colocar a serviço do outro, em favor do próximo, assim como Jesus fez por cada um de nós. Ele não veio para ser servido, mas para servir e dar sua vida em nosso favor. (Mateus 20,28) Na grande semana missionária, teremos a oportunidade de ser para o nosso próximo a verdadeira imagem e semelhança do Deus trinitário.

O processo das visitas na semana missionária precisa ser dinâmico e permanente. Para isso, os missi…

A visão Católica do ecumenismo, do sincretismo e do diálogo inter-religioso.

Imagem
Dentro do universo católico, o ecumenismo tem por objetivo a unidade dos cristãos. Dele participam as religiões cristãs que um dia se separaram da Igreja Católica. Este movimento é validado pelo Decreto Unitatis Redintegratio, do Papa Paulo VI (Vaticano, 21 de novembro de 1964). Todo cisma e toda divisão são considerados à luz do Evangelho como uma dor no coração de Cristo, que rezou ao Pai pedindo a unidade. (João 17) O saudoso Papa João Paulo II também promoveu intensamente o ecumenismo, com muitos escritos, exortações e sobretudo com seu testemunho de vida, que é um ótimo exemplo para todos os cristãos.

Todo católico deve rezar e promover a unidade, através do diálogo, do respeito e de atitudes que edifiquem o corpo de Cristo que é a sua Igreja. Muitos confundem ecumenismo com sincretismo e com o diálogo inter-religioso. Sincretismo é uma visão distorcida do ecumenismo, onde as pessoas caem no relativismo e professam que todos os caminhos levam à salvação, misturam várias crenças…

Bairro da Estação - Carmo da Cachoeira MG

Imagem
A história do antigo povoado da Estação.
Por pertencer à bacia hidrográfica do rio Grande, Carmo da Cachoeira possui alguns recursos d’água. Eles marcam a história da cidade. O ribeirão do Carmo banha a cidade e o ribeirão do Couro do Cervo é citado já em 1760, como localização de quilombo formado por 80 casas. Tarcísio José Martins, do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais diz: “O local onde se situa a fazenda Nestle é chamado de Couro do Cervo, nome que, aliás, foi adotado dada a proximidade ao Ribeirão desse mesmo nome”.

O senhor José Miguel Domiciano, mais conhecido como Seu Congo, antigo morador do povoado, homem de grande fé e devoção e também conhecedor de plantas medicinais, conta-nos algumas histórias guardadas em sua memória. Fala sobre a fazenda do Couro do Cervo, de propriedade do médico Dr. João Otaviano de Veiga Lima, mais conhecido como Dr. Veiga que, por mais de cinquenta anos, exerceu a profissão e também foi prefeito da cidade por duas vezes. Lembra-se ele…

Porque nós Cristãos devemos ser dizimistas.

Imagem
Muitas pessoas ainda confundem as doações que fazem voluntariamente, ou mesmo aquelas que doam nas coletas das missas, com o dízimo, pensando que ao fazerem isso já estão contribuindo com o dízimo. Como já foi esclarecido, uma coisa nada tem a ver com a outra. Fazendo uma comparação: o nosso dízimo seria como a nossa participação nas missas dominicais, dias santos, festas e comemorações sagradas, como nos pede a Santa Igreja e as ofertas e doações são como participar das missas durante a semana, desvinculadas das nossas “obrigações” religiosas. Portanto, o dízimo é vinculado à dimensão de nossa fé e ao compromisso que temos com a Igreja.

O dízimo de nossa Paróquia melhorou bastante, demonstrando a crescente fé e participação dos fiéis na vida de Igreja. E toda a vida da Igreja depende do dízimo.

Não há como pensar diferente. Tomemos como exemplo a reforma da Igreja Matriz: se não fosse pelo nosso dízimo, se fosse só com as doações, festas, leilões, etc, essa reforma poderia se estend…

Por que Deus criou o homem? (Gn 1)

Imagem
No princípio, criou Deus o céu e a terra...

A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas. (Gn 1,1-2)
O primeiro atributo de Deus que a Bíblia nos dá a conhecer é o de Criador. No princípio Ele criou o céu e a terra, mas esta não tinha forma e estava vazia. Era preciso, pois, organizar a matéria informe, dar-lhe forma para que pudesse ser preenchida.

Essa primeira criação era um abismo imenso, envolto em trevas, por isso Deus disse: Haja luz! (Gn 1, 3)
E com a luz Ele deu início à criação do universo onde vivemos. Tudo o que há no mundo tem sua origem na luz de Deus. E Deus foi pondo ordem em tudo, separando a luz das trevas, o dia da noite, a água da terra, e criando o nosso planeta, os mares, a vegetação, as árvores frutíferas, o Sol, a Lua, as estrelas, os seres aquáticos, as aves, os animais terrestres.

Todo o espaço estava criado e era muito bonito e luminoso, mas era como um rico cenário vazio e “o E…

Ascensão do Senhor - Glória a Deus nas Alturas!

Imagem
O Filho de Deus veio ao mundo para combater o mal que subjugava a terra e aprisionava os homens. Libertou o Povo de Deus (aqueles que acolheram o que Ele ensinava, a Palavra Viva, o Verbo Encarnado) da escravidão do pecado. Enfrentou a morte, sua última batalha na terra. Quando a todos parecia que ela conseguira derrotar o Supremo Bem feito homem, Ele levantou-se vitorioso (no terceiro dia), abalando o suposto poder da morte. A morte já não poderia mais acabar com a Vida dos Filhos de Deus, pois estes são os herdeiros do Reino do Pai, onde há Vida Eterna. Ele venceu a morte e todos creram, até aqueles que duvidavam da Sua divindade, exclamando com Tomé: − Meu Senhor e meu Deus!

No quadragésimo dia após a Páscoa, dia da Sua Ressurreição, da Sua vitória sobre a morte, Jesus triunfante voltou para junto do Pai. Esta passagem da vida de Jesus é chamada de Ascensão do Senhor.

Jesus executou cabalmente o projeto da misericórdia de Deus para a terra, de redimir o mundo do sofrimento e da de…

Em Maio celebramos Santo Atanásio - 02 de maio

Imagem
Cito apenas uma pessoa do tempo dele: Atanásio. Esse era o contrário do homem sobre o qual não vamos falar mais. Santo Atanásio assumiu, como um advogado (mas não o era), a defesa da divindade de Cristo. Assumiu e provou pela inteligência, pela palavra, pela escrita, combatendo essa terrível seita (seitas continuam terríveis até hoje). Qual seita? A dos arianos. Mas vejam, leitores, apesar de ele, Atanásio provar por A mais B, com a Bíblia na mão, que Jesus é Deus, é Divino, o “grupinho” não tinha cabeça para entender e aí começou a briga. Jesus, misericórdia! Onde há grupinho, há briga, até na Igreja. A briga é a arma dos cabeçudos. Perseguiram Santo Atanásio até os últimos dias de sua vida, jogando-o no exílio por 17 anos. O grupinho, a dita seita, estava enganada. Santo Atanásio, mesmo sofrendo no exílio, não parou de lutar, pois sabia que batalhava pela verdade e A Verdade, diz Jesus, liberta e vence. Foi o que aconteceu. Ele venceu. Mas, então, não há mais arianos ou arianismo? …

O Divino se Humaniza - Jesus era Deus.

Imagem
É verdade este título: O DIVINO SE HUMANIZA.
Com o acontecimento da encarnação do Filho de Deus, Jesus, há um lindo mistério revelando-se ao alcance do intelecto humano. “No princípio era o Verbo e o Verbo se fez carne e habitou entre nós.” (Jo 1.1) Sim, Deus, essência divina, torna-se humano, em forma de pessoa, carne e osso. Deus, teologicamente, não pode humanizar-se. Por isso, enviou seu Filho para que se tornasse um ser humano. Então, na pessoa de Jesus, podemos dizer, sem perigo de heresia, que Deus se humaniza. Lembramos também que Deus não morre. Morreu na pessoa de Jesus. Deus não ressuscita. Ressuscitou na pessoa de Jesus. Como é bom degustar isso, como é saudável apalpar esses mistérios.

Fazendo esta pequena introdução para clarear, lembramos que houve um grupo de pessoas, especialmente no início da Igreja, que não entendia, não concordava, não aceitava essa realidade. Um dos líderes desse grupo, chamado Ario, afirmava que Jesus não era Deus, mas somente Homem. Leitores, já…

A visitação de Nossa Senhora e as pastorais de hoje.

Imagem
O Evangelho segundo Lucas descreve a visitação de Nossa Senhora a sua prima Isabel (Lc 1, 39-56), festa essa que celebramos no dia 31 de maio. Maria, naquele momento da visitação, recita o Magnificat (Lc 1, 46-55).

Após a anunciação, Maria pôs-se a serviço de Isabel e de toda a humanidade. Ela descobre que não é apenas a destinatária de tão grande Graça de Deus, mas é agora portadora dessa grande graça, levando o Menino-Deus em seu ventre a todos os povos. Ela é a portadora da Nova Aliança que semeará um rastro de bênçãos por onde passar.

Isabel representa a humanidade, a intervenção Salvadora de Deus. Maria é a gestadora do Salvador. Ali acontece a grande manifestação da Glória de Deus. O tempo da espera termina e tem início com Jesus o novo tempo, o tempo do cumprimento de tudo o que foi prometido por Deus e aguardado pela humanidade.

Neste tempo forte liturgicamente, período da Páscoa, queremos colocar em evidência a visitação de Nossa Senhora, como grande mensagem de Deus a toda …

A Páscoa no Lar São Vicente de Paulo...

Imagem
... é comemorada com almoço oferecido aos residentes!
O pessoal se reuniu na residência de Sebastião Bernardo da Silva, Presidente da Conferência Nossa Senhora Aparecida. Aproveitamos a oportunidade para consultar os arquivos e responder algumas perguntas.

O que é Sociedade São Vicente de Paulo?
É uma organização conhecida no Brasil pelas iniciais SSVP e está colocada sob a proteção da bem-venturada sempre Virgem Maria. É uma organização católica internacional de leigos. Surgiu de um desafio: Os Cristãos não praticam o que pregam. Onde estão suas obras de caridade? Antônio Frederico Ozanan, jovem estudante, reagiu a esse desafio com as armas da transformação. Organizou um grupo e começou a procurar os pobres, a visitar suas casas, levando alimentos materiais e imateriais, roupas, amizade e dedicação. Isso aconteceu na França, em 1833. A SSVP chegou ao Brasil em 1872, ao Rio de Janeiro.

Como funcionava no passado?
Iniciaram a construção da primeira casa da Vila Vicentina. O objetivo era…

Imagem de N. Srª. Aparecida em Carmo da Cachoeira.

Imagem
No dia 13 de abril, a Paróquia de Nossa Senhora do Carmo recebeu com muita alegria a visita da imagem de Nossa Senhora Aparecida, que peregrina por todas as paróquias onde existe o Encontro de Casais com Cristo – ECC. Veio da cidade de Varginha, trazida pelo casal do ECC Rafael e Marili.

Nosso pároco, Padre André, e vários carros acompanharam a imagem em carreata até a Capela Santana e Frei Galvão, onde foi celebrada a Santa Missa.

Dia 15 a imagem foi levada para a cidade de Três Corações, pelos casais do ECC Toninho e Wilma, José Geraldo e Maura. A última paróquia a ser visitada será Campanha, sede da DIOCESE, que foi escolhida para sede da 28ª Reunião do Encontro de Casais com Cristo – Regional Leste 2 (Minas Gerais e Espírito Santo), que acontecerá nos dias 18,19 e 20 de maio.

Nós, do ECC, pedimos as orações de todos os fiéis paroquianos para o sucesso desse encontro, em prol de nossas famílias.

Deus abençoe a todos pelas orações.


Equipe do Encontro de Casais com Cristo Carmo da …

Mês de Maio - Mês das Mães

Imagem
A Pastoral do Crisma irá realizar, no dia 12 de maio, a Segunda Serenata para homenagear algumas mães de nossa comunidade. As homenageadas representarão todas as mães que conceberam filhos, nascidos ou não, e aquelas que, apesar das dificuldades da vida, souberam educar seus filhos a Luz da Palavra de Deus. Iremos nesse dia levar nossa admiração e nosso carinho para as mães. Este foi um jeito simples que a Pastoral encontrou para homenageá-las.

Achamos a ocasião oportuna para refletirmos, numa linha amorosa e fraterna, a questão do aborto. Para auxiliar-nos na reflexão procuramos a Beth Mansur, dada a vivência que ela teve durante sua terceira gestação. Transcrevemos a seguir o que ela nos relatou:

Quando eu estava no segundo mês de gestação, recebi um diagnóstico de rubéola e toxoplasmose. Foi formada uma junta médica com um clínico e dois obstetras. Todos decidiram a favor do aborto, pois, segundo eles, a criança nasceria com deficiência física e mental, com a falta de algum membro,…

São José Operário e o povo trabalhador.

Imagem
José, desde a idade de doze anos, consagrou-se a Deus. Seu pai, Jacó, mudou-se com a família para Nazaré da Galiléia, onde ocupou-se do cultivo da terra que comprou no Vale Esdhron. José e seu irmão mais velho, Cleófas, trabalharam na lavoura, ajudando o pai a produzir alimentos para consumo próprio e comercialização.

Todavia, com o passar dos anos, revelou uma notável habilidade para trabalhar a madeira, deixando o cultivo do solo em segundo plano e passando a empenhar-se na profissão de carpinteiro. José, por ser um homem de poucas palavras, de gênio calmo e recolhido, vivia dedicado ao trabalho e às orações na sinagoga, fazendo desses labores o seu próprio lazer. José tinha 33 anos quando desposou a Virgem Santíssima.

Casado com Maria e vivendo em simplicidade, o santo carpinteiro sustentava sua família com o produto da carpintaria, ofício no qual era mestre e o qual ensinou ao seu Filho, chamado Jesus de José de Nazaré (como o próprio Jesus apresentava-se). Descendente da Casa de…