Corpus Christi, em Carmo da Cachoeira!



Celebrando Corpus Christi em novo altar, sob a imagem do Cristo Ressuscitado, a Comunidade São Pedro de Rattes recebeu toda a Paróquia Nossa Senhora do Carmo, no último dia 30 de Maio.

A celebração eucarística iniciou-se às dezesseis horas, mas antecedendo este momento, pessoas de vários lugares e comunidades se sensibilizaram para confeccionar magníficos tapetes coloridos para o trajeto de Jesus Eucarístico até a Igreja Matriz.

Celebrando a festa de Jesus presente na Eucaristia, sobretudo fazendo memória à Quinta-Feira Santa e o início da Eucaristia, no Pão e no Vinho, este dia nos remete uma verdadeira gratidão que nos cristãos devemos ter pelo grande mistério da morte e ressurreição de Cristo, Nosso Senhor.


A Comunidade rezou com a Liturgia da Palavra, sendo as seguintes leituras:

- Primeira leitura extraída do Livro de Genêsis - Gn 14,18-20: “Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, criador do céu e da terra! Bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou teus inimigos em tuas mãos!”

- Salmodiando o salmo 109, um jovem de voz jubilante, Luiz Paulo Vilela, emocionou os demais fiéis com o refrão adaptado: “Tu, Tu és sacerdote pra sempre, Tu és sacerdote pra sempre, Segundo a ordem de Melquisedec”.

-Segunda Leitura: Da carta de São Paulo aos Coríntios - 1Cor 11,23-26: “Todas as vezes, de fato, que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, estareis proclamando a morte do Senhor, até que ele venha”.

Antes da Aclamação ao Evangelho, a Sequência de Corpus Christi foi cantada e então, Padre Daniel Menezes Fernandes proclamou o Evangelho de Lucas (Lc 9,11b-17). Em sua homilia, refletiu sobre o mistério eucarístico e o compromisso que todos os cristãos católicos romanos devemos assumir para estar em comunhão com o sacramento da Eucaristia, ‘fonte e ápice as vida cristã’, sobretudo pelo mistério da Reconciliação/Confissão.

A Liturgia Eucarística foi o Cânone, ou seja, a Oração número I, de forma solene. Ao se aproximar do fim da celebração, os fiéis de forma orante, puderam acompanhar a procissão com Jesus Eucarístico pelas ruas de Carmo da Cachoeira, deliciando-se com os exuberantes tapetes confeccionados com alguns desenhos como o Cordeiro, a Hóstia Santa, o Pão e o vinho, sobretudo, representações que fizeram desta festa um sentido cada vez mais convidativo para a celebração do mistério. Tudo se encerrou com o presidente da celebração cumprindo os ritos da Bênção do Santíssimo Sacramento, na Praça do Carmo.

André Lucas de Carvalho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.