Pelo testemunho de São Sebastião celebremos!!!


São Sebastião - 20 de Janeiro



"Que vossa intercessão alcance-me a graça de obedecer mais a Deus do que aos homens, tornando-me um soldado de Cristo. Amém." 
(Oração retirada da página oficial da Jornada Mundial da Juventude (rio2013.com/pt), sendo São Sebastião, patrono do Evento, junto com Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Santo Antônio de Santana Galvão, Santa Teresa de Liseux e Beato João Paulo II)



Celebrar novenas, orar e pedir a intercessão de um santo é sempre gratificante, uma vez que a fé deve estar presente na vida do nosso povo tão "contemporâneo", que tem perdido um pouco de sua identidade, por conta de tão grande racionalismo. Sendo um dos Mártires mais conhecidos em nosso tempo e espaço, São Sebastião é celebrado de forma tão solene e, para que isso ocorra de forma ainda mais brilhante, vamos fazer uma viagem em sua trajetória um tanto quanto curta, porém tão árdua.

Sebastião nasceu na França, no ano de 256 d.C., mas se mudou com a família, ainda criança, para Milão, na Itália. Sua formação intelectual se deu através de princípios cristãos, mesmo que, na época, Dioclesiano era Imperador e condenava o Cristianismo, por acreditar que eles eram contra o Estado.

Quando jovem, ingressou no exército romano, onde, a princípio, tinha uma predileção por parte do Imperador, sendo até designado à capitão da guarda pessoal. Porém, como muitos cristãos eram massacrados, até mesmo quando alguns eram levados para o Coliseu, sendo devorados ou por leões ou nas lutas de gladiadores, Sebastião os visitava frequentemente antes de tal ato cruel, com palavras caridosas e salvíficas.

Em 286 d.C., não contentes com este ato, os soldados denunciaram Sebastião ao Imperador que, por sua vez, deu-o a chance de se redimir e não mais acreditar no Cristianismo, mas isso não ocorreu. Assim, como toda ação vem acompanhada de uma reação, o então soldado foi condenado à morte por pronunciar a sua fé. Serviu de alvo para os soldados a mando do Imperador, com flechas, deixando-o sangrar até morrer.

Contudo, com tanto sofrimento, Sebastião fora encontrado ainda vivo por Irene, hoje, também mártir e santa, e por suas irmãs, que cuidaram de suas feridas até se recuperar. Já firme, voltou a propagar o cristianismo, sem se esconder, ao ponto de pedir ao Imperador que parasse com tanta perseguição contra os cristãos.  Não atendendo a este pedido, o Imperador mandou espancá-lo até a morte e jogar o corpo em um esgoto de Roma. Foi encontrado por Luciana, hoje santa, e levado para as catacumbas, onde foi enterrado.

Constantino, um Imperador que se converteu ao Cristianismo, séculos depois, pediu que se construísse uma basílica para abrigar seus restos mortais. Com isto, muitos cristãos testemunharam a cura de uma peste que ocorria em Roma durante o translado de suas relíquias.

Sendo Sebastião soldado de Cristo e exemplo para nós cristãos, que possamos vivenciar uma fé mais autêntica e menos vaidosa, levando o amor e a caridade aos menos favorecidos e agirmos de forma altruísta para entendermos o que se passa na vida de nossos irmãos, sem julgamentos.


André Lucas de Carvalho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.