Visitação, visitas: Força de Paz e de Solidariedade.


João aponta o Messias -* 39 Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, às pressas, a uma cidade da Judéia. 40 Entrou na casa de Zacarias, e saudou Isabel. 41 Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 Com um grande grito exclamou: «Você é bendita entre as mulheres, e é bendito o fruto do seu ventre! 43 Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar? 44 Logo que a sua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança saltou de alegria no meu ventre. 45 Bem-aventurada aquela que acreditou, porque vai acontecer o que o Senhor lhe prometeu.» (Lc 1, 39-45)

Vemos uma mulher simples e piedosa, caminhando pelas estradas tortuosas e íngremes das montanhas da Galiléia. Vislumbramos ao longe uma mulher, caminhando lentamente por carregar um filho em seu ventre.

Aqueles passos firmes e corajosos vencem as estradas e ela caminha como missionária para servir, com humildade e amor, uma pessoa necessitada. Essa mulher é Maria, a mulher missionária, a mãe do divino Salvador. Maria deixa seu lar e seus afazeres, suas obrigações diárias, para servir sua prima Isabel.

A anunciação do anjo Gabriel já tinha dado a Maria a grandeza de sua missão: ser a mãe do divino Salvador. Mesmo conhecendo sua situação sublime e grandiosa na história da salvação da humanidade, Maria não se apega à sua condição de co-redentora, mas com delicadeza faz-se serva da humanidade.

No seu serviço gentil e amável à sua prima, ela se torna serva dos pobres e necessitados, como modelo do ser cristão. Sua missão não é exibicionista. Ela vai participar da vida familiar de seus primos Zacarias e Isabel e preparar a vinda do precursor, João Batista. Este é o desígnio divino: Maria prepara a chegada do precursor do Messias, para que esse precursor prepare a chegada do Filho de Deus no coração da humanidade.

Sua missão é singela: Maria vai servir a casa, cuidar dos afazeres domésticos, lavar panelas, varrer a casa, coisas que as mulheres fazem para servir as futuras mães.

Maria visita Isabel e leva a alegria da presença de Deus em sua vida, para propagar a mensagem evangélica, que é o serviço missionário, o anúncio da palavra divina, a caridade cristã. Maria leva Deus no ventre, o Filho de Deus; portanto, sua presença é força de paz e de solidariedade.

A grande missionária de Deus anuncia vida nova para a família de Zacarias e Isabel.

Maria nos ensina que, se Deus estiver presente em nosso coração, em todos os lugares que chegarmos à vida vibrará e a alegria será exultante e grandiosa. Se Cristo estiver em nossas vidas, nossas palavras e ações trarão vontade de viver aos desanimados e farão brotar alegria nos corações tristes. Maria nos convida a abrir nosso espírito para receber o Filho de Deus e nos envia, como missionários, ao encontro dos irmãos, que nos estendem as mãos com confiança.

Cuide por estar presente e fazer da sua presença humilde o presente escondido, que guarda no coração!

Faça das visitas uma oportunidade para a partilha interior do mistério da vida, com as suas angústias e surpresas.

Dê prioridade à alegria de Deus, que lhe fala ao coração e deixe ressoar, por onde passa, o eco da Sua voz.

Que o Menino Jesus lhe provoque um salto ou um verdadeiro sobressalto de alegria, na vida da sua fé!

Diga com surpresa e cheio de gratidão: “O que eu fiz para merecer que a mãe de meu Senhor venha a mim?”. E perceba que o anseio de seu coração é aplacado, e o íntimo de seu ser despertado para uma nova missão.

Pastoral Diocesana da Criança

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.