Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

São Paulo da Cruz – 19 de Outubro



Nasceu em Ovada (Itália), em 1694. Seus pais eram piedosos e educaram-no no cristianismo. Foi o segundo de 16 filhos. Quando jovem fez uma aliança com colegas, a fim de meditarem a Paixão e morte de Jesus.De início, trabalhou com o pai e não sentia o chamado ao sacerdócio, mas ao apostolado.

Aos 19 anos, ouvindo uma exortação do pároco, sentiu-se profundamente comovido e resolveu entregar-se inteiramente ao serviço de Deus. Assim, partilhou com um Bispo, o impulso de propagar a devoção à Paixão e morte daquele que morreu por amor à humanidade e salvação de todos.Enviado pelo Bispo, tornou-se instrumento de conversão para milhares, até que o Bispo ordenou-o sacerdote e, mais tarde, o Papa deu-lhe a licença para aceitar candidatos em seu noviciado.

Assim, nasceu a Congregação dos Padres Passionistas, com a finalidade de firmar nos corações dos fiéis um grande amor à Paixão e morte de Nosso Senhor, através das missões populares. Além da Congregação, fundou também um instituto feminino de estrita clausura: as Irmãs Passionistas.

Profundo devoto da sagrada Paixão, o fundador dos Passionistas, São Paulo da Cruz, desde que sozinho começou seu apostolado, nunca abandonou o hábito preto, a cruz branca e as duras penitências, como alimentar-se de pão e água e dormir no chão.

Depois de muito evangelizar (também através de muitos escritos) e alcançar milagres para o povo, associou-se à Cruz e à Nossa Senhora das Dores, para entrar como vitorioso no Céu, em 1775, somando 81 anos de idade. O Papa Pio IX canonizou-o em 1867 e seu corpo é venerado na Basílica dos santos João e Paulo.

São Paulo da Cruz, rogai por nós!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.