Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Dia do Professor e de Santa Teresa de Ávila.

15 de outubro

Santa Teresa de Ávila, dotada de grande sensibilidade e inteligência,percebeu que o mais importante na vida é o amor a Deus, que a questão não está em pensar muito, mas em amar muito! Ela nos faz recordar o caminho da perfeição que o homem, feito para a liberdade, deve seguir para respeitar a vida e a dignidade em que foi criado.

Sensibilizar-se com a dor do outro não é fraqueza, mas uma capacidade. Não é coisa de pessoa sentimentalista, mas do ser humano sensível, fraterno e solidário. Não há homem mais livre do que foi Jesus, o Cristo que, mesmo enfrentando oposições, não deixou de anunciar e de mostrar a verdade. E a nós, que nos dizemos cristãos, qual é a pergunta que fica diante dos ensinamentos deixados pelo Homem de Nazaré? Somos capazes de assumir nossa fé diante da família, dos amigos e da sociedade? Será que estamos aprisionados nas armadilhas da falsa força, do pseudopoder, da valorização da aparência e do medo de sermos vistos como sensíveis? Estamos convictos de nossas responsabilidades como cristãos no mundo? Somos sensíveis à dor e necessidade do próximo? Mantemos posturas de fé, mesmo que isso cause contrariedade ou polêmica?

Diante das reflexões acima, logo nos vem à mente as instituições organizadoras da sociedade que cooperam na formação do homem. A Igreja, de forma especial, organiza suas forças ativas através de movimentos e pastorais, dinamizando as relações interpessoais. A Escola, por sua vez, através do ensino, visa à educação do cidadão, no entendimento de que a dimensão religiosa é algo presente no indivíduo e na sociedade. Assim, de forma secundária, poderá contribuir com o discernimento pessoal e o aperfeiçoamento moral e ético dos estudantes. Nós cristãos devemos entender ser um direito do cidadão ter acesso à educação com qualidade e um dever do Estado preparar o cidadão para ter visão crítica e tomar opções conscientes do seu momento histórico.

A Igreja desenvolve o modelo bíblico-catequético, utilizando-o com métodos modernos de difusão, com vistas a estabelecer um diálogo com a sociedade. Já o ensino da religiosidade (espiritualidade) na Escolaé ministrado em disciplina autônoma inserida nos currículos escolares. A educação religiosa tem como um de seus objetivos a formação moral do cidadão.

Ao comemorar Santa Teresa de Jesus, a reformadora do Carmelo, no mesmo Dia do Professor, pedimos sua intercessão para que todos os profissionais da educação sejam reconhecidos em seu nobre trabalho e recompensados com dignidade.Que ela possa inspirar os professores, na árdua tarefa de promover o desenvolvimento do ser humano neste mundo, para que sigam o modelo de Jesus Cristo que, com seu imenso amor comunica vida e alegria a todos, atraindo os corações e movendo-os à transformação!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.