São Cosme e São Damião − 26 de Setembro


A vida dos Santos revela a riqueza do Evangelho e aponta o caminho da felicidade.

No final do século III e início do século IV, houve violenta perseguição aos cristãos; o Imperador romano Diocleciano queria eliminar, por todos os meios, os focos do cristianismo. Nessa época, os gêmeos Cosme e Damião exerciam caridosamente a atividade médica, dedicando particular atenção à saúde das crianças, razão pela qual são considerados precursores da pediatria. Foram presos por causa da sua crença religiosa e martirizados por defenderem o direito de professar a fé cristã.

Na prisão, foi-lhes feita a pergunta: Qual fé professam? Cosme respondeu: Professamos a fé cristã. Nossa mãe nos ensinou desde a infância que a verdade está em um único Deus e que Ele, por meio de Cristo Jesus, estabeleceu o caminho do amor ao próximo.

E Damião disse: Nada mais mudará nossa crença. Nossa fé nos dá força para prosseguir nesse caminho. Nosso trabalho de cura se baseia no que aprendemos na escola médica da Pérsia e por ele nada recebemos. Nossa intenção é diminuir a dor dos enfermos, dos pobres e oprimidos, buscando seguidores para a fé cristã.

No calabouço, foram duramente açoitados. Enquanto recebiam as chibatadas rezavam e bendiziam a Cristo em voz alta. Depois, foram acorrentados e lançados do alto do rochedo, sobre omar revolto. Em quanto caiam gritavam, em uníssono: Cristo é nosso Deus!

Encontrados vivos na praia foram capturados e decapitados com espadas: duas cabeças rolaram pelo chão com fisionomias serenas. Preferiram a morte a negar a fé. Foram canonizados santos mártires pelo Papa Felix IV (526-530), que mandou construir em sua homenagem uma basílica no Fórum Romano, com belos mosaicos, a qual recebegrande visitação pública até os dias atuais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.