Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

São Francisco de Sales, a fé viva é a caridade.



São Francisco de Sales diz que a fé viva opera pela caridade e nós mostramos que de fato somos de Deus quando somos Dele por fé e por obra. Ser de Deus é um dom de Deus, dom que Ele não recusa a ninguém, mas oferece a todos os que de bom coração consentirem em recebê-lo. A salvação, pois, está disponível para todos, mas só aqueles que estendem a mão para recebê-la a alcançam. O livre-arbítrio decide isso. Está na escolha de cada um, enquanto peregrina por esta terra, tomar essa decisão e estender a mão, abrir a mão para a obra da caridade.

A obra de Deus é a caridade. Se escolhermos ser Dele, devemos abraçar a fé que Ele nos deu e arregaçar as mangas para nos tornarmos obreiros da caridade. Só assim seremos dignos da herança que nos foi prometida e receberemos a graça de partilhar do Reino do Pai, onde habita a Justiça, onde reina a Paz e onde o Amor é a única linguagem.

Em sua obra Tratado do Amor de Deus, São Francisco de Sales usa uma expressão muito feliz para definir os que são de Deus. Diz ele que somos enxertos espirituais enxertados na haste de Jesus Cristo, que é a árvore do Espírito Santo. Se permanecermos Nele, daremos fruto, o fruto da caridade. Se dessa árvore da vida nos desligarmos, ao final seremos lançados ao fogo, como galhos inúteis. (Jo 15)

Sejamos de Deus por fé e por obra, e Deus será nosso pela graça!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.