Padre José de Anchieta, símbolo de compaixão.


O bem-aventurado José de Anchieta viveu entre nós como missionário, desde o ano de 1554. Exerceu intenso apostolado entre os povos indígenas, procurando compreender sua cultura, para poder transmitir-lhes o Evangelho de Cristo. Era devoto de Maria, a quem dedicou os Poemas à Virgem.

José de Anchieta tinha profunda compaixão pelos enfermos: partilhava do sofrimento deles e exercia a caridade junto daquele que sofre. Desde cedo, o menino José aprendeu o que era compaixão. Ele tinha uma irmãzinha paralítica, a quem sempre ajudou em tudo: a levantar-se, a comer e em tudo o que representasse seu bem-estar. Alegrava-a contando histórias que aprendia com o pai; cantava-lhe as canções que sabia e acalentava a irmãzinha, até que ela adormecesse. Abdicava dos jogos e diversões próprias da sua idade, em favor de atender as necessidades de sua irmãzinha.

Bem-aventurado José de Anchieta, intercedei pelos missionários de Jesus!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.