Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Inverno tempo propício à união.



Nós temos inúmeros sinais e orientações naturais de como viver uma vida cristã e fraterna no seguimento a Deus, dentro daquilo que Ele, através de seu filho Jesus, quer de cada um de nós, que é viver em comunhão fraterna.

Você já percebeu que este é um tempo propício a essa vivência? O inverno, a exemplo da própria natureza, nos convida a vivermos unidos, bem juntinhos uns dos outros, para nos aquecer. No aconchego de nossos lares, unidos no seio da própria família, usufruímos desse calor humano, em especial, durante as refeições. Ali se coloca a prosa em dia, a gente ri, partilha alegrias, tristezas, apreensões. A oração em família é também uma chama acolhedora que aquece nossos corações e alegra nossas almas.

Na vida em comunidade, a fogueira centraliza o grupo, cujos membros, unidos em oração, comungam o valor da própria vida presente no fogo e nos corações incendiados pelo amor crístico. Nessa perspectiva de vida comunitária, importa que cada um, particularmente, dê tempo, preferência e dedique-se com amor aos encontros grupais, resgatando a convivência.

Momentos de encontro mútuo e afetuoso entre membros de uma família sanguínea ou comunitária, bons exemplos e oração em comum são frutíferos, saudáveis e acolhedores para nossas almas, como uma lareira acesa é para nossos corpos em dias frios. Em todos os encontros − profissionais, religiosos ou sociais − o cristão deve ser uma chama acesa no amor e na alegria de Jesus, um testemunho vivo de como é viver em Cristo, de como é ser igreja e membro do corpo de Cristo. Seu exemplo irá espalhar centelhas dessa chama no grupo e outros corações se acenderão, e também hão de produzir frutos na vinha do Senhor. Nosso desejo é de que todos, neste inverno, sejam aquecidos no amor de Deus e que seus corações sejam como o sal da terra e a luz no mundo.

Mary Dias Villela

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.