Dízimo é partilha para as comunidades cristãs.


A exemplo das antigas comunidades cristãs e dos discípulos de Jesus que viviam de forma fraternal, auxiliando-se mutuamente e dividindo tudo entre si, inclusive bens materiais, nós, que declaramos ser Igreja e seguidores de Cristo, devemos viver e conviver da mesma maneira. Temos que remover os obstáculos naturais surgidos nos relacionamentos do dia-a-dia com as pessoas que nos cercam e assumir a missão de construtores da comunidade cristã. Muitos prédios, casas e construções não indicam uma comunidade unida. A mais importante comunidade aos olhos de Deus é a comunidade espiritual, onde todos dividem o que têm: alegrias, tristezas e bens materiais. A construção dessa comunidade espiritual é nossa responsabilidade. O Dízimo de todos tem importante papel nessa obra. É dele que vem a base para isto. Devemos ser dizimistas em resposta a Deus (leiam em Gênesis 1, 1-31). Deus é o Criador do mundo e o fez por amor a nós. O Dízimo tem a função principal de fazer com que esse Deus seja conhecido, amado e adorado por mais pessoas. Onde Deus não é conhecido, não há defesa contra o mal, ficamos sujeitos à ação do maligno e todo tipo de tragédia pode-nos acontecer.

Neste mês de maio, dedicado a Maria, Mãe de Jesus, e a todas as mães, a Pastoral do Dízimo, deseja que todas elas sigam o exemplo de Maria e sejam merecedoras das graças e bênçãos de Deus, ao exercerem o mais belo, sublime e importante dom que Deus deu à mulher: ser mãe, único canal da manifestação da vida humana na Terra. A todas as mães o nosso abraço, respeito e admiração.

Pastoral do Dízimo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.