São Filipe Néri, o Santo da Alegria.



São Filipe Néri nasceu em Florença, Itália, em 21 de julho de 1515. Desde a infância ele surpreendia todos com sua alegria, bondade, lealdade e inteligência, virtudes que ele soube cultivar até o fim da vida. Realizou um belo trabalho com as crianças mais pobres e abandonadas, atraindo a atenção de seu confessor que o convidou para ajudar a fundar a Confraternidade da Santíssima Trindade, destinada a assistir os pobres e peregrinos doentes. Três anos depois, aos trinta e seis anos de idade, consagrou-se sacerdote, sendo designado para a Igreja de São Jerônimo da Caridade. Tinha intensa consciência dos problemas da comunidade, o que o levou a formar um grupo de religiosos e leigos para discutir os problemas, rezar, cantar e estudar o Evangelho. A iniciativa foi um sucesso e o grupo foi crescendo, ficando tão numeroso que passou a constituir a Congregação de Padres do Oratório, uma ordem secular sem vínculo de votos. Ocupou-se exclusivamente com a integração das minorias e a educação dos meninos de rua. Tudo o que fez em seu apostolado foi nessa direção, canalizando sua vasta e sólida cultura para promover o estudo eclesiástico junto aos socialmente desassistidos.

Com seu exemplo e orientação, Filipe encaminhou e orientou vários sacerdotes que se destacaram na história da Igreja e depois foram inscritos no livro dos santos. Mas foi somente quando completou setenta e cinco anos que passou a se dedicar totalmente ao ministério do confessionário e à direção espiritual. Viveu assim até morrer, no dia 26 de maio de 1595.

São Filipe Néri é chamado, até hoje, de “santo da alegria e da caridade”. A alegria é um assunto que precisa ser enfatizado em nossos dias, pois muitas pessoas perderam o sentido da verdadeira alegria. Alguns entendem por alegria a realização prazerosa de seus desejos meramente carnais e materiais, esquecendo-se da profundidade espiritual que essa virtude contém. A alegria é bem mais do que andam dizendo por aí. Devemos ser apóstolos da verdadeira alegria, daquela que brota no fundo do coração e enche nossa alma de júbilo: devemos levar a todos a boa nova do Cristo Ressuscitado! São Paulo nos diz em sua carta aos Filipenses: “Alegrai-vos sempre no Senhor! Repito: alegrai-vos!

Lembro-me que, quando era pequeno e coroava a Imagem do Sagrado Coração de Jesus, cantava com os outros meninos:

“O nome de Jesus é doce, traz gozo, paz e alegria,
cantando essa melodia, Jesus, Jesus, Jesus,
Subindo, subindo, subindo para o céu eu vou,
tristeza não vai comigo porque Jesus já me libertou!
Joguei a tristeza fora, em paz, agora, contente estou”... ouça

Esse cântico tão singelo traz em si a razão da alegria do coração do homem que foi liberto por Cristo. Tal deve ser a razão do nosso cantar. Ainda hoje eu continuo a rezar cantando, tirando do meu coração todo peso, toda angústia, porque não podemos permanecer tristes. Jesus nos trouxe vida nova e uma nova esperança! É certo que muitas vezes teremos de passar por momentos tristes e até é bom que choremos, expressando nossa tristeza, mas não permaneceremos tristes por muito tempo quando temos Jesus em nosso coração e trazemos Sua Memória Viva sempre presente em nossa mente.

Vamos aprender a sorrir com São Filipe Néri e a ter uma visão mais leve e alegre da vida, encarando com bom humor tudo o que nos acontecer, pois os filhos devem confiar no Pai do Céu, que tem um plano de amor para cada um e, em sua infinita bondade e misericórdia, sempre nos ampara. Devemos lembrar que Jesus caminha ao nosso lado em todas as circunstâncias da vida. Com esta confiança certamente conseguiremos permanecer sempre alegres.

São Filipe Néri, rogai por nós!

José de Rezende Júnior

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.