A visão Católica de Ecumenismo.

SINCRETISMO E DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO

Dentro do universo católico, o ecumenismo tem por objetivo a unidade dos cristãos. Dele participam as religiões cristãs que um dia se separaram da Igreja Católica. Este movimento é validado pelo decreto Unitatis Redintegratioj do Papa Paulo VI (Vaticano, 21 de Novembro de 1964). Todo cisma e toda divisão são considerados à luz do Evangelho como uma dor no coração de Cristo, que rezou ao Pai pedindo a unidade. (João 17) O saudoso Papa João Paulo II também promoveu intensamente o ecumenismo, com muitos escritos, exortações e sobretudo com seu testemunho de vida, que é um ótimo exemplo para todos os cristãos.

Todo católico deve rezar e promover a unidade, através do diálogo, do respeito e de atitudes que edifiquem o corpo de Cristo que é a sua Igreja.

Muitos confundem ecumenismo com sincretismo e com o diálogo inter-religioso. Sincretismo é uma visão distorcida do ecumenismo, onde as pessoas caem no relativismo e professam que todos os caminhos levam à salvação, misturam várias crenças e princípios que se contradizem, manifestando, assim, a fragilidade de seus ensinamentos. Os católicos acreditam que Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14,6).

A Igreja Católica se fundamenta nos santos Evangelhos, na tradição dos apóstolos e nos ensinamentos dos santos doutores. Mas nada justifica o desrespeito e a intolerância religiosa. Assim, deve-se estabelecer o diálogo inter-religioso com muito respeito, sobretudo aos princípios humanos e éticos.

Muitos se mostram confusos, influenciados por várias doutrinas, que não passam de idealismos vazios e contraditórios. Jesus disse: “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós com vestes de ovelhas, mas por dentro são lobos ferozes”. (Mt 7,15) Entretanto, não cabe ao fiel católico nenhum tipo de julgamento, pois todos precisam ser prudentes e respeitosos uns para com os outros. Você se lembra da parábola do bom samaritano contada por Jesus? (leia Lucas 10, 29-37) A caridade é o cumprimento perfeito da lei. Deixar de fazer o bem a uma pessoa porque ela não é da sua religião é uma tolice, é pecado.

Mas em que creem os católicos? Já está na hora de conhecer mais sobre a sua Igreja. É preciso promover o estudo do catecismo da Igreja Católica. Se todo católico conhecesse sua fé, jamais a abandonaria. No dia 11 de outubro deste ano, por ocasião do 50º aniversário do Concílio Vaticano II, a Igreja dará início ao Ano da Fé. É a Mãe Igreja convidando seus filhos ao conhecimento de sua fé.

Ao final deste texto convido você a orar com Jesus ao Pai, lendo e refletindo todo o capítulo de João 17. Peça ao Divino Espírito Santo o dom de viver a unidade. Pesquise também sobre o movimento dos focolares, fundado por Chiara Lubich, e descubra um jeito muito autêntico de viver o carisma da unidade.

“... A fim de que todos sejam um. Como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, que eles estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.” (João 17, 21)

Pastoral da Comunicação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.