Semana da água - Água, fonte da vida.


A Pastoral da Ecologia, à luz de um trecho da Carta do Vaticano sobre a Água, de 19 de abril de 2004, vem ressaltar alguns pontos que considera importante.

O Santo Padre afirmou: Enquanto dom de Deus, a água é um elemento essencial para a sobrevivência; cada um de nós, por isso, tem direito a ela."


“Um olhar para o nosso dia-a-dia, ainda que superficial, mostrará que alguns bens naturais são absolutamente indispensáveis à vida e à sobrevivência. Entre eles, o alimento, o ar, a luz e, claro, a água. Muitas coisas que utilizamos com naturalidade, mesmo sem ser supérfluas, podem ser dispensáveis no nosso cotidiano. Cada cultura cria necessidades que, não raro, podem ser deixadas de lado, sem prejuízo para a sobrevivência. Mas o ar e a luz, a comida e água não há como suprimir. Sem esses elementos simplesmente não há vida. O acesso a eles é condição para qualquer ser vivo manter-se como tal e perpetuar a espécie. De um ponto de vista ético e religioso, aquilo que é vital à sobrevivência não pode ser acumulado ou comercializado com vistas ao lucro de poucos. Entra aqui o conceito de função social da propriedade privada, tão recorrente na Doutrina Social da Igreja. Diante desses recursos naturais, sem os quais a vida corre perigo, levanta-se um imperativo ético. Não se pode privar as pessoas e outros seres vivos do oxigênio, da água, da terra, do alimento, da saúde. A vida está em primeiro lugar! Só pelo fato de existir, cada ser vivo tem direito inalienável àquilo que é necessário para mantê-lo vivo. Caso contrário, como assistimos hoje por todo o mundo, os seres humanos acabam sendo condenados à subnutrição, à miséria, à fome e à sede, ou seja, à morte!”

A Pastoral da Ecologia, na busca de uma nova atitude diante dos bens que Deus deixou à disposição de todos (dentre eles a água) e, em consequência, de uma nova forma de utilizá-los; e de um trabalho comunitário, no sentido de debater e conscientizar as pessoas para os problemas da Dengue, já que a situação que o Município apresenta de 4% de focos é muito séria, sendo que o normal é 1%; diante dessa situação resolveu lançar um projeto de conscientização em parceira com a Secretaria Municipal da Educação e Secretaria Municipal da Saúde.

O projeto consiste em apresentações teatrais, palestras com temas específicos (água e dengue) e exposições nas seguintes escolas: Escola Municipal Professora Wanderléia Aparecida do Prado Nascimento, Escola Municipal Lourdes Galvão e Escola Municipal Professora Zuléica Caldeira. Durante toda a semana haverá atividades nas escolas, durante os períodos matutino e vespertino, relacionando os alunos com nossa realidade. Mediante essa situação, a Pastoral da Ecologia convida todos a participarem das comemorações nas escolas citadas.

Para finalizar, fica uma breve reflexão sobre a qual todos nós deveríamos ponderar várias vezes com relação às nossas próprias atitudes:

Só perceberemos o valor da água quando a fonte secar?

Pastoral da Ecologia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.