Reflexão CF/2012 Deus e os grandes acontecimentos.


O tempo é marcado por grandes acontecimentos como também pelas intervenções de Deus.

Que tempo é esse ?


O tempo histórico que caminha em direção a Jesus Cristo. Ele tinha consciência disso, pois, disse no Ev. de Marcos 1,15: “o tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo”. Outrora éramos sem Cristo, estranhos à aliança consumada na cruz. Agora , Ele nos reconciliou pela morte do seu corpo de carne.

O Filho do Homem incomodou os poderes da época, os imperadores,os reis e os sacerdotes, por isso, enquanto não O colocaram na cruz não se contentaram . Imaginem que Jesus Cristo disse em Jo.2,19: “destruam esse templo e eu o reconstruirei em três dias”. Destruir um templo que levou 46 anos para ser levantado foi uma afronta aos judeus de então. Não sabiam que Ele estava falando do seu corpo,que uma vez morto ressuscitaria em três dias.

A ressurreição de Jesus é superação dos limites do tempo e do espaço.

Tudo o que sabemos é que o tempo verificou-se em Jesus Cristo definitivamente. A partir d’Ele o tempo se dilatou e se tornou : tempos da Igreja.

Humanamente falando, o tempo devora o homem. Fala-se em cansaço, em fadiga,em saúde estragada. Cansaço por ter caminhado demais.

O tempo da quaresma é um longo tempo. Um tempo bom, que poderíamos dizer : o tempo de vida de cada um de nós. Diz a 2 Pd.3,8 “Para Deus, mil anos é como se fosse um dia . Um dia...” A ONU elencou oito metas para este milênio , sendo que uma delas é o combate a epidemias e doenças. Existem distúrbios que afetam a população: pressão alta, diabete, câncer, anemia, amarelão, dengue, alcoolismo, tabagismo, hanseníase, tuberculose, esquistossomose, tracoma, taenia solium e mal de Chagas. Todos esses males acontecem no tempo de vida de uma pessoa.

A Igreja tem colaborado nesse campo com o trabalho das pastorais, tanto da Criança quanto da Saúde. Tem empreendido ações de prevenção das doenças sexualmente transmissíveis , em especial a AIDS e a Sífilis. Tem apoiado as gestantes , a supervisão nutricional das futuras mães, a valorização da vida.

Existem pessoas na Igreja e fora dela que deram o sangue para construir um mundo melhor e repentinamente foram colocados `a margem como detrito inútil . Há os que foram lançados fora pela engrenagem social: anciãos, doentes crônicos , excepcionais e esquizofrênicos. Não são úteis ao processo de produção. A sociedade tecnológica não tem tempo para eles e os impedem de caminhar . A sociedade recusa em ser uma comunidade terapêutica ,por isso foram criadas as casas de saúde: hospitais, abrigos e asilos . São como um peso para a sociedade. São os inativos . Para eles é um tempo de desgosto e de tristeza. A mídia tem deixado claro que um cachorro tem mais valor que uma pessoa.

Oração: Enviai Senhor sobre todos nós o Vosso Espírito. Guiai a Vossa Igreja. Convertei-nos Senhor para que sejamos mais solidários às dores e enfermidades do nosso povo, dos nossos familiares , dos nossos amigos e vizinhos. “Que a saúde se difunda sobre a terra”. (Eclo 38,8). Amém!

Diácono Adilson José Cunha
06/04/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.