A presença reveladora do pastor semeador.

MISSÃO NAS COMUNIDADES:
REALIZAR TRANSFORMAÇÕES

O que posso fazer a fim de que os outros sejam salvos e nasça também para eles a estrela da Esperança?

Se formos rever nossa história, certamente vamos constatar que as verdadeiras estrelas da nossa vida foram pessoas que souberam viver com retidão. Elas foram luzes de esperança a iluminar nossos caminhos. Algumas mostraram-nos que a aceitação do sofrimento, se entregue nas mãos de Deus, fortalece na pessoa a conquista de valores perenes, como a paciência, a perseverança, a constância. Outras nos fizeram ver o que 2Tm 1,7 revela: “Não foi um espírito de timidez que Deus nos deu. Foi um espírito de coragem, fortaleza, amor e sabedoria”.

Enfim, são retratos vivos de quem vive a ESPERANÇA, com a qual iluminam nossas ações no dia-a-dia, nossa vida em comunidade.

Muitos devem ter trazido para os painéis de sua mente a figura do Bom Pastor. O Pastor representa o sonho de uma vida serena e simples. O Pastor é aquele que conhece o caminho que passa pelo vale da morte; que caminha comigo, servindo-me de guia, e com seu “bastão e o seu cajado me conforta”. (Sl 23[22], 4) Essa fé em Jesus Cristo é que consiste a nossa redenção. Através Dele nos tornamos seguros de Deus e de sua presença em nossa vida. Não um Deus inacessível, mais um que se fez carne e habitou entre nós e, enquanto viveu realizou suas ações norteadas pelo sublime Amor incondicionado. É ao exercício desse AMOR que devemos nos entregar para nos tornamos um homem redimido.

Seguir Jesus Cristo é ter em uma das mãos o Evangelho e na outra o cajado, ou seja, o bastão do peregrino. O Evangelho deixado por Jesus Cristo traz a verdade, a Palavra do Pai, através do Filho. Ele nos indica o caminho, e este caminho é a verdade.

Os cachoeirenses, no entanto, podem visualizar a figura de seu Pastor, imaginando o condutor das suas almas aqui – Padre André. Ele leva a bandeira da ESPERANÇA. Ele foi tocado primeiro por Cristo e por isso suscita vida para os outros. Aquele que leva a ESPERANÇA é um retrato vivo de que as promessas de Cristo são, não só uma realidade esperada, mas presente entre nós. Deus é o fundamento da esperança. Um Deus que possui um rosto humano e que nos amou até o fim. Um Deus que nos agraciou com a presença de um pastor missionário a guiar seu rebanho cachoeirense. Um pastor com habilidade para a condução das almas sob sua guarda e proteção. Ele ensina-nos: “vivam os mandamentos, vivam uma vida SACRAMENTAL, não tenham medo, pois vocês serão redimidos”; ou seja, vejam o sentido de “Redenção” como restauração da unidade, como viver juntos em união. Busquem um coração puro; uma consciência reta e uma fé sincera, conforme as cartas de Timóteo. (1Tm 1,5) Percebam que nossas vidas estão em profunda comunhão entre si. Padre André guia este rebanho cristão da Igreja Católica.

Além da figura do Bom Pastor semeador, um missionário, consagrado ou não, deve ser um empreendedor das coisas de Deus. Deve realizar as transformações às quais a Igreja se propõe: de restaurar as comunidades, transformando-as em residências da fé, da paz e da vida. Para fortalecer esses fundamentos e sobreviver às transformações, só com muita oração comunitária e individual, oração que acontece nas celebrações da Eucaristia e da Palavra e no coração de cada homem que ora.

Cristãos são peregrinos nesse mundo. Pertencem a uma sociedade nova, rumo a qual muitos caminham. Viver “segundo Cristo” é ser cristão. É caminhar ao encontro do Deus de Jesus – seu SANTO ESPÍRITO, que se revelou como AMOR.

O Batismo que recebemos poderá ser entendido como a “chave de ouro” que nossos pais e padrinhos depositaram em nossas mãos. É através dele que somos inseridos no seio da Igreja e gozamos do privilégio de podermos considerar irmãos e irmãs todos os membros da Igreja de Jesus Cristo, que se considera e reconstrutora da sociedade. Ela que tem um Deus que ama a humanidade e me ama, que eu conheço pela fé e que me aguarda após a peregrinação por este mundo.

Renovar a Igreja, e consequentemente a sociedade, é viver como Jesus viveu e ser portadores do anúncio de seu Reino, como verdadeiros missionários e profetas. Nosso Pastor tem sido a ponte para que façamos nosso encontro pessoal com Jesus Cristo. Ensina-nos a vivência comunitária e exorta todos a ir ao encontro dos afastados e reaproximá-los. A missão tem estado como eixo de toda atividade pastoral em Carmo da Cachoeira.

Que o Espírito Santo de Deus mantenha em nós a alegria, alegria de ser discípulos missionários de Jesus Cristo, para que todos os povos nele tenham vida!

CAC - Comunidades Administrativas Comunitárias

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.