O Cerco de Jericó e o Caminho da Vitória.


Uma semana toda, de 11 a 18 de março, foi vivida de forma intensa pelos fiéis cachoeirenses, dedicada ao trabalho de crescimento espiritual. Foram 24 horas diárias consagradas à intensificação da oração pessoal, missa diária, visita ao Santíssimo, vigília, terço de Nossa Senhora, procissão, jejum, abstinência de carne, via-sacra e encontros nas casas das famílias.

O conteúdo estudado a cada dia, nos diferentes grupos, teve a finalidade de levar os praticantes à renovação do seu caminho de vitória na conquista e encontro de Deus em seu coração. Os exercícios espirituais ajudaram os participantes a abrirem seus corações às bênçãos de Deus e ao seu amadurecimento pessoal, e sobretudo estimularam o reconhecimento das MURALHAS que estão impedindo a posse dessas benções e da confiança de que, em Deus, elas devem ser derrubadas.

A semana do Cerco de Jericó, conforme palavras do Padre André, leva-nos a entrar em intimidade com Deus; cada toque realizamos em Seu Nome e tudo que fazemos ofertamos para Sua maior glória; de forma muito especial somos levados a participar mais intensamente da vida Eucarística.

A abertura do VIII Cerco aconteceu após a missa das 10h, na Igreja de Nossa Senhora da Esperança, onde o Santíssimo permaneceu exposto até o dia 18, quando foi feito o encerramento, na missa das 8h. Após a missa houve a Via-Sacra ao Cruzeiro, com a queima dos pedidos depositados durante a semana na urna da grande batalha espiritual vivida por todos nós participantes. Foi um verdadeiro exercício de fé, na busca de que um número maior de fiéis assuma em suas vidas a ordem dada por Deus: “enchei-vos do Espírito”. (Ef. 5,18)

Os ministros da Sagrada Eucaristia foram os guardiões do Santíssimo Sacramento exposto diuturnamente, durante todos os dias do Cerco, para favorecer a adoração dos fiéis.

O VIII Cerco de Jericó acolheu pedidos de renovação espiritual da Igreja, da conversão dos pecadores, de mais fervor nas paróquias, de solução para problemas da sociedade, tais como o fim da violência e da corrupção em tempo de eleições, e também as intenções particulares de cada um.

O desejo manifestado pela Igreja de Jesus Cristo é que cessem as murmurações, verdadeiras muralhas que impedem as pessoas de obedecer a Deus e as expõem aos seus inimigos; e que seus fiéis seguidores tenham a convicção de que a verdade de Deus está em Sua Palavra, que nos foi legada pelos antigos e continua viva até hoje e para sempre.

Que as bênçãos do Espírito Santo de Deus nos deem coragem e disposição para lutar, que abram nossos corações e nos impulsionem com vigor a começar vida nova, a melhorar o relacionamento com nossos semelhantes, para que sejamos dignos de tomar posse das bênçãos que se encontram disponíveis para todos nós!

O Senhor diz a Josué: esforça-te e tem bom ânimo. (Js 1,18) Ele não abençoa os que ficam de braços cruzados, os orgulhosos e os preguiçosos.

Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós!

Ministério da Sagrada Eucaristia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.