Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Fica Conosco: o dia de Páscoa e Jesus Ressuscitado.

Na tarde do mesmo dia de Páscoa, Jesus RESSUSCITADO acompanha, sob a aparência de peregrino, dois discípulos a caminho de Emaús, enquanto conversavam sobre os fatos desconcertantes ocorridos em Jerusalém. (Lc 24, 13-33) Também eles, como Maria de Magdala, não o reconheceram; não pela emoção, mas porque estavam convictos de que tudo estivesse terminado, para sempre. Haviam crido em Jesus, “profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo”; mas sua condenação à morte e sua crucifixão deixaram-nos desiludidos. Como esperar a salvação de um morto, de um crucificado?

Eles, de olhos fechados, não percebiam que ao lado deles o RESSUSCITADO CAMINHAVA. O peregrino era JESUS. Somente ao partir do pão, na hora da ceia, puderam reconhecer o Mestre. Eis que Ele parte o PÃO e desaparece. Imediatamente, os dois discípulos regressam para junto dos demais e narram o que lhes acontecera.

Pois, também nós, muitas vezes, diria até quase sempre, não percebemos que ELE caminha conosco no dia-a-dia da vida. Nós, como os discípulos de Emaús, temos os olhos fechados. Podemos ter grandes conhecimentos das Escrituras e não lhes captar o sentido profundo que revela Deus. Há um abismo entre o conhecer e o crer, entre saber tantas coisas e perceber a única necessária. Nem o ver o Senhor é suficiente para crer, se a fé não ilumina interiormente. Nesse caso, é necessário também dizermos como eles: “Senhor, fica conosco porque já é tarde e o dia foi embora”.

Se em muitos cristãos a fé é fraca, quase adormecida, incapaz de informar e transformar sua vida, frequentemente o motivo deve ser procurado na falta de ORAÇÃO PROFUNDA e de INTIMIDADE PESSOAL com Cristo. Muitos jovens, hoje em dia, falam DELE, mas não crêem NELE COMO PESSOA AINDA HOJE VIVA E PRESENTE, que quer ser o COMPANHEIRO de seu caminho, o amigo hóspede de seu coração. Ainda não se encontraram com ELE na intimidade da oração, do sentar-se com Ele à mesa para partir o pão. Eis o tempo propício, eis que é Páscoa, é RESSURREIÇÃO, é VIDA NOVA!

A todos, Feliz e Santa Páscoa!

Pe. Pepê, Cem

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.