As supostas aparições de Nossa Senhora.

− CONSIDERAÇÕES DE UM FIEL CATÓLICO PRATICANTE −

Primeiro é necessário esclarecer que não existem aparições e sim supostas mensagens que Nossa Senhora estaria enviando através de duas ou três pessoas “escolhidas” por ela para transmitir tais mensagens. Todas as pessoas que estiveram no local não viram a “Santa”, apenas disseram que ouviram as mensagens através dos interlocutores. Dizem elas também que sentiram “algo diferente”, uma grande paz interior. Sabemos que, quando nos encontramos em locais e situações de silêncio, introspecção, meditação e oração, é natural sentirmos paz, tranquilidade e serenidade, envolvidos pelo “momento”. Em muitos casos até “percebemos” a presença ou manifestação daquilo que tivermos mais afinidade, seja no plano psíquico, seja no plano espiritual, até mesmo daqueles santos pelos quais tivermos maior devoção.

Com relação às mensagens, não há nada de novo comparativamente às poucas aparições e revelações já ocorridas na história da Igreja e comprovadas pela mesma.

O que é necessário ressaltar também é que nós, cristãos católicos, aprendemos através dos ensinamentos sagrados que tudo o que provém de Deus, de seu filho Jesus e de Nossa Senhora, ocorre dentro do que pode ser considerado a mais pura humildade e simplicidade, características próprias da Mãe de Jesus Cristo. Por esses e outros motivos, é muito difícil para nós concebermos que Nossa Senhora necessite de qualquer tipo de marketing ou propaganda para anunciar suas “aparições”.

Como todo o Brasil, nós somos uma comunidade majoritariamente e assumidamente cristã. Assim, não podemos aceitar uma manifestação de Nossa Senhora desvinculada de Jesus, da Sagrada Eucaristia e da sua Igreja. Foi a Igreja Católica Apostólica Romana que a agraciou com o título de Mãe da Igreja, a Igreja de Cristo. Não é, pois, de estranhar que a maioria dos participantes desses “eventos” sejam pessoas de outras localidades, predominantemente de mentalidade esotérica, sem nenhum vínculo religioso e ligadas ao movimento que dirige esses acontecimentos.

Com relação a Nossa Senhora, jamais devemos nos afastar da única fonte de verdades eternas que é a Bíblia Sagrada. Quanto às coisas terrenas, o tempo há de mostrar-nos a realidade. A respeito das coisas espirituais, a verdade há de ser-nos revelada pela única fonte da verdade absoluta que é Deus. Ninguém, humanamente falando, é conhecedor e detentor da verdade absoluta. Mas tudo nos será revelado um dia, no encontro definitivo com o Criador.

Jeremias

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.