Aves de Carmo da Cachoeira em Minas Gerais.


De fato há mais coisas no céu e na terra, do que sonha a nossa filosofia. Mas existem pessoas que não se conformam com esta verdade shakespeariana e fazem de tudo para contradizer o velho mestre.

Talvez Ary Lima Júnior nada mais esteja fazendo do que opor o mestre contra o próprio mestre, afinal, Shakespeare igualmente pregava que para executarmos o trabalho que gostamos levantamo-nos cedo e fazemo-lo com alegria.

Então por que não usar este labor para elucidar afinal parte dos mistérios que pairam entre o céu e a terra? E sendo a espécie humana Senhora de seu próprio destino poderá ela vencer qualquer obstáculo, seja pelo pecado ou pela virtude, até mesmo acabar com tão profundo mistério.

Nosso mundo está ficando mais pobre, está se acabando. Cada vez que o Sol atravessa o zênite encontra menos espécies circulando sobre nosso planeta azul, e assim o mistério e as belezas vão sumindo e morrendo.

Bradar que ainda não é pior enquanto pudermos dizer que ainda ficará pior não é a solução. E Ary optou por fazer como aquela ave que pega a gota de água para tentar apagar o incêndio. Se ele não pode salvar o mundo, pode ao menos tentar desvendar parte deste mistério que paira a tão poucos metros de nosso solo e de nós mesmos.

Através do registro fotográfico do ornintólogo amador Ary está eternizando as espécies de aves do município e disponibilizando para que estudantes, curiosos, pesquisadores e preservacionistas tenham acesso:
Lá estão: o Gavião-carijó, o Quero-quero, o Encontro, o Tuim, o Tucanuçu, o Anu-branco, o Fogo-apagou... são mais de trezentas e noventa espécies de aves registradas por ele apenas em Carmo da Cachoeira.

Para mim foi um feliz encontro deste site, casual, como deve ser o encontrar de uma ave ou o ouvir o seu canto. Não conheço o tal Ary Lima Júnior, e dificilmente nossos caminhos hão de se cruzar, mas fica aqui o meu agradecimento pelo seu trabalho.

Tenho certeza que ele se levanta cedo para fazer com alegria essa labuta, mesmo porque tem pressa, pois o tempo urge, e as espécies somem sob os pés traiçoeiros de homens pecadores.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.