Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Luminárias e o assassinato dos homens brancos.


Luminárias é um município mineiro, cuja posição geográfica é determinada pelas coordenadas 21 30' 48" de Latitude Sul e 44 55' 19" de Longitude Oeste. Carmo da Cachoeira fica a Oeste de Luminárias que, situa-se, à margem direita do Rio Ingaí e está inserida na microregião do Alto do Rio Grande.

Em Carmo da Cachoeira, o sr. José Teixeira é muito conhecido. Proprietário rural, é guardião de uma rica história - a da Fazenda da Barra, situada na margem esquerda do Rio Ingaí, ponto onde os dois municípios tornam-se vizinhos. O forte de nossas ligações históricas ficam por conta da Paragem e do Ribeirão Pirapitinga, da Fazenda Campo Formoso, divisa com a Fazenda Campo Belo que, por volta de 1752, Pe. Bento Ferreira era Sesmeiro.

Falar em Pe.Bento Ferreira é falar em São Bento Abade que, por muitos anos foi Distrito da Cachoeira do Carmo. Luminárias, São Bento Abade e Carmo da Cachoeira viveram e sofreram com uma história que lhes foi comum: uma rebelião escrava - cuja intenção era a de assassinar todos os brancos da freguesia de Carrancas e apossar de suas propriedades. Seriam invadidas as Fazendas Campo Alegre, Bela Cruz, Jardim, Campo Belo (hoje São Bento Abade), Campo Formoso e Carneiros. Depois de executados os assassinatos nas ditas propriedades, estes voltariam reunidos e fariam o mesmo nas fazendas Santo Inácio, Favacho, Traituba e Penhas. A partir daí os escravos se dividiriam "em duas porções dos quais seguiria para o Espírito Santo a extinguirem a família dos Andrades e outra para Carrancas a extinguirem as famílias dos Machados e mais Fazendeiros desse lado ..." Cf.: Negros rebeldes em Minas Gerais: a revolta dos escravos de Carrancas. Marcos Ferreira de Andrade.
Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.