Terço dos homens em Carmo da Cachoeira.

4ª feira, às 18:30 horas homens rezam o Terço.

A força vem de onde venho...
vem do Infinito...
da estrela cadente...
do espelho da alma...
e me leva...
para mais perto de Deus.

Diante da Santa Cruz ergida no alto do morro ao norte de Carmo da Cachoeira, homens colocam-se em oração.
O encontro acontece uma vez por semana e para muitos, o encontro de fé, união e devoção impulsiona o despertar de suas obrigações junto a família, para outros, uma fonte de congracamento e ajuda na superação de vícios.

Aparareça.

Diocese de Campanha - MG
Paróquia Nossa Senhora do Carmo
Santuário Mãe Rainha de Carmo da Cachoeira
Comunidade Paroquial São Pedro de Rates

Comentários

projeto partilha disse…
Comunidade Paroquial São Pedro de Rates fará parte das solenidades do dia de Corpus Christi organizada pela Paróquia.

Quem representará a comunidade serão membros do CORAL INFANTO-JUVENIL.

Domingo, dia 16 de maio, após a missa das 19h00min., Maria das Graças (Graça), coordenadora do Coral Infanto-Juvenil fez parte de reunião convocada pelo Ministério de Música da Paróquia Nossa Senhora do Carmo. Um dos pontos de pauta foi a organização da procissão de Corpus Christi - expressão latina que significa Corpo de Cristo. É quando a Igreja Católica celebra a presença real e substanciada de Cristo na Eucaristia.
Segundo o que ficou decidido acontecerá a procissão pelas ruas da cidade, após Missa Campal no Estádio Tabajara. Como ensina a tradição, o percurso entre o Estádio e a Igreja Matriz terá suas ruas ornamentadas com tapetes feitos de vários tipos de plantas e materiais - cal, argila, serragem, entre outros. No ano passado os desenhos mostravam figuras da Sagrada Eucaristia, Divino Espírito Santo, do Cálice da Ceia e demais motivos eucarísticos. Padre André Luiz da Cruz, o Pároco da Matriz de Nossa Senhora do Carmo insiste num ponto: manter a tradição da festa conforme o instituído no processo litúrgico. As ruas serão enfeitadas por voluntários e a Missa contará com a presença do Grande Coral, formado pelos participantes de grupos de cantos e corais das comunidades rurais e urbanas. A de São Pedro de Rates será representada pelos jovens: Vívian, Lucas, Bárbara e Karine. O acompanhamento e preparação do grupo está a cargo da coordenação do Coral, Maria das Graças (Graça).
projeto partilha disse…
Errata. Deixou de constar um nome muito especial. Registramos nossas escusas. O lapso ocorreu no momento da digitação. Perdoe-nos, Luiz Paulo.
Luiz Paulo de Oliveira Vilela, solista e arranjista o Coral Infanto-Juvenil também faz parte do grupo que representa a Comunidade Paroquial São Pedro de Rates no evento. Sem sua presença jamais seríamos os mesmos. Deus em sua infinita bondade, certamente, nos perdoará. Luz, Paz e Harmonia a todos.
projeto partilha disse…
Era segunda-feira, dia 17 de maio. Graça, a coordenadora do Coral Infanto-Juvenil passa no "Santuário". Vinha com Vivian, Lucas e Karine. O grupo voltava de um encontro com Tereza Maciel, coordenadora do Ministério de Música e, estiveram reunidos para definição do que cantar na Missa do próximo segundo domingo de junho, nas Terras de São Pedro de Rates. Vendo Ykimu (a gatinha protegida pelo "Santuário") Graça diz: "Alguém, fez a diferença na vida desta gatinha" e, conta uma parábola sobre o atirador de conchinhas em um ato de puro amor a vida. O evento aconteceu no período da manhã. A tarde, no mesmo lugar, uma vovó vem trazer a netinha para a aula de catequese. Diz: "o Gabriel, irmão da Ana Vitória, tem mostrado seu lado devocional. Ontem a noite, lembrou-se de Nossa Senhora das Dores e me pediu para rezar o terço com ele, na intenção daqueles que sofrem." A Comunidade ouve muitas partilhas vindas de ações simples do cotidiano de cada um e que são revelaras da semeadura do amor verdadeiro pelo Criador. As sementes, espalhadas no universo, refletem a idéia Cristã de Deus - a do amor efetivo ao próximo, da necessidade de superação do particular, a da ética da paz universal. Na simplicidade e singeleza essas pessoas fazem a diferença ao caminhar na vida. Levam em seu coração a compaixão, o perdão, a tolerância, o desapego, a compreensão de que as provas que lhes correspondem no decorrer de cada dia são muito pequenas, se comparadas a grandeza da vida e da alma. Sabem elas que, cada prova superada, é resultado da força e da coragem de vencer os obstáculos, e que esta força está fundamentada em que em sua fé. Estão convictas de sua Comunhão com o Divino, fonte do Amor Criativo e, como mensageiros da paz auxiliam-no na retirada das poeiras de forças inferiores em transformação. Apenas um servidor em ação.
Suavidade, Luz, Paz e Harmonia a todos.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.