A família Rates e seu tempo.

Manoel Antonio Rates foi casado com Maria da Costa Morais. Viveram na Cachoeira dos Rates, junto ao Ribeirão do Carmo¹, nas décadas finais século XVIII. Como funcionava a sociedade em que estava inserida a família do primeiro morador da Cachoeira dos Rates, no Sul de Minas Gerais? Veja trabalho de Marilda Santana da Silva:As mulheres no Tribunal Eclesiástico do Bispado de Mariana (1748-1830).²
Aproveite para ver o mapa inserido no referido trabalho: Mapa de parte da Província de Minas Gerais com localização das Câmaras Eclesiásticas. Fonte: Bethell, Leslie, 1988. Colonial Brazil, p.193.
- Veja também a Figura 5, p.69: Mapa de parte da Capitania das Minas Gerais com posicionamento das localidades que receberam MANDADO DE COMISSÃO, com Vilas; Freguesias e Povoações; Fazendas e Caminhos. Fonte: Eschwege, W. L. Von. 1833. Viagem pitoresca ao Brasil. Vol.I, p.34. Tradução de Domício de Figueiredo Murta. Coleção Reconquista do Brasil. Livraria Itatiaia Ed. Ltda.
Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: Manoel Antônio Rates e Sérgio Buarque.


1. também conhecido como:
Ribeirão Capitinga ou Capetinga.
2. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - IFCH. Departamento de História. Pós-Graduação - História Social do Trabalho. Orientadora - Prof. Dra.
Leila Mezan Algranti.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.