Recordação de uma antiga Carmo da Cachoeira.

de: Antonio Carlos Reis da Rocha.

Forno a lenha ... velhas e agradáveis recordações... ...
Por incrível que pareça, hoje pensei muito em Carmo da Cachoeira! Talvez a saudade do menino que aí passou suas férias escolares, talvez pelas raizes que tenho, pois nasci na fazenda do Salto e como diz a letra: "Ó Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais"... ainda mais quem aí nasceu e teve oportunidade de aproveitar meses de férias na sua infância, adolescência e juventude. Não sei muita coisa sobre Carmo da Cachoeira porque sempre vivi em Resende mas nunca esquecerei a terra que me viu nascer! Deste seu cachoeirense ausente.

Comentários

projeto partilha disse…
Antonio Carlos, a busca não apenas começa no coração, mas também nele termina. É com imenso prazer que o recebemos em nossas páginas. Por favor, volte mais vezes para regar suas raízes. Luz, Harmonia e Amor Incondicional, hoje e sempre.
projeto partilha disse…
A FAZENDA DOS TERRAS foi chamada em épocas remotas - aquela em que o local pertencia a Carrancas - de SERTÃO DOURADO. Foi ali que a Família de Manoel Francisco Terra e Ana Vitória de Jesus se estabeleceu. Por essas Paragens o Projeto Partilha acompanhou a FAMÍLIA TERRA no ano de 2008, quando de sua visita de reconhecimento do local. A ligação do Projeto Partilha com a Família Terra fica por conta de dona Isabel Pires de Moraes, nascida em Guarulhos-SP e casada com o português Domingos Francisco Terra. O casal teve vários filhos, entre eles, Manoel Francisco, nascido em Prados, Minas Gerais, no ano de 1745. Cf. ADENDAS - CELSO PRADO em, www.celsoprado.com/raziasp2_8htm
projeto partilha disse…
Veja no Projeto Compartilhar. Ano 1783, em Aportes à Genealogia Paulista, estudo sobre uma filha de Thomé Rodrigues Nogueira do Ó - Maria Angélica Nogueira, casada com Manoel Rabelo Leite.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.