O ipê e o Santuário em Carmo da Cachoeira.

Eis o Ipê, nascido nas Terras de São Pedro de Rates. São dois pés, e de espécies nativas, segundo seu Peró, profundo conhecedor desse trecho da cidade. A imagem de São Pedro de Rates será colocada junto deles. O arquiteto, historiador, heraldista e proprietário em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, com terras na Fazenda dos Coqueiros, Jorge Fernando Vilela virá, neste final de semana, para definir o exato local de colocação da imagem. Os Ipês já definiram que será ali por perto. O conhecimento espacial e a síntese harmônica advinda do estudo: estímulo/espaço físico/tempo, formarm as sólidas bases na formação profissional de Jorge Fernando. Ele que, já detém o conhecimento histórico da região irá definir, exatamente, onde será colocada a Imagem Símbolo da sociedade cachoeirense.

Foto: Evando Pazini - 2009 - Arte: TS Bovaris

Próxima imagem: Padroeira do Brasil na Congada de Oliveira.
Imagem anterior: Matéria sobre uma antiga fazenda em Minas.

Comentários

projeto partilha disse…
JOSÉ PINTO DE MESQUITA
Por: Hilda Brito Mesquita.
José Pinto de Mesquita nasceu em Portugal, no lugar denominado Barrô. Seus pais: José Pinto Correia e Emília Roza de Mesquita. Eram bem jovem quando veio para o Brasil e fixou residência na cidade do Rio de Janeiro. Trabalhou na referida cidade em casas de comércio. Mais tarde tornou-se viajante chegando até Minas Gerais. Trabalhou na cidade de Três Pontas, onde conheceu a jovem Purcina de Brito, filha de Álvaro Brito e de Basilissa Reis Brito. O casamento de Purcina com José Pinto Mesquita foi realizado no dia 21-12-1912. Residiram em Três Pontas e mais tarde em Carmo da Cachoeira. Como o seu ramo de trabalho era o comércio, aqui, foi proprietário de uma ótima casa comercial. Também trabalhou com uma excelente fábrica de manteiga registrada: "Rio Cervo". (cont.)
projeto partilha disse…
Continuação: JOSÉ PINTO MESQUITA
Por: Hilda Brito Mesquita.
(...) manteiga registrada: "Rio Cervo". Comprou uma fábrica de picolés, que eram muito bem aceitos pela higiene e deliciosa fabricação. Foi o primeiro a conseguir nesta cidade uma bomba de gasolina da marca TEXACO. Depois máquina de beneficiar arroz. Foi comprador de café para a firma do Sr. Djalma Ribeiro de Três Corações. Exerceu também, por alguns anos o cargo de gerente do Banco Mercantil. Sua primeira esposa faleceu na cidade de Itápolis, São Paulo, onde ele era proprietário de uma fazenda. O seu falecimento foi no dia, 07-10-1940.
José Pinto de Mesquita casou-se pela segunda vez com uma senhora de Carmo da Cachoeira que se chamava ANA DIAS DE OLIVEIRA, filha de Álvaro Dias Pereira e Ana Augusta de Rezende. No dia 06-08-1963 faleceu José Pinto de Mesquita com 80 anos de idade em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais.
projeto partilha disse…
Álvaro Dias de Oliveira, filho de Antonio Dias, nasceu em 28-11-1889 em Carmo da Cachoeira, tendo feito o seu parto o Dr. João Veiga Lima. Cursou a Escola de Sargentos das Armas, em Realengo (Rio de Janeiro), vindo a Oficial do Exército em 1949. Foi Diretor e Professor de Educação Física, durante nove anos no Ginásio Estadual Nossa Senhora do Carmo, de Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. Criou o curso ginasial noturno e foi um dos fundadores da Escola Normal Estadual Nossa Senhora do Carmo, de Carmo da Cachoeira. Foi Fazendeiro, cafelista e criador de gado, da Fazenda do "Peãozinho", 9 km da cidade, sendo 5 de asfalto (Fernão Dias) e 4 km de estrada de terra. Foi político, chefe de partidos como: PSD, PFL e PSDB. Filhos de Álvaro e Ana Naves de Oliveira: Antônio Dias; Olga Dias de Oliveira; Carmem; Inácia; Anna (Sinhaninha), casada com JOSÉ PINTO MESQUITA; América (Luta); Ernestina; Ema e Ercilia.
Dados vindos através de "Memórias de Antônio Musa", com 13 anos em 1903, e funcionário praticante, na Estação de Caxambu - Estrada de Ferro Sapucaí, casado com Evelina Afonsina da Fonseca Musa e pai de: Nilva Fonseca Musa, casada com Júlio Viotti de Noronha; Justina da Fonseca Musa, casada com Sílvio Avellar Machado; Francisca da Fonseca Musa; José Afonso Musa, casado com Teresa Dias Musa; Iza da Fonseca Musa, casada com Cezar; Afonsina da Fonseca Musa; Antonio Luiz Musa e Helena da Fonseca Musa, casada com Gil.
projeto partilha disse…
Basilissa dos Reis Brito, casada com Álvaro Brito é filha de Ana Cândida Branquinho, casada com seu primo Manoel Antonio dos Reis, filho de Antonio dos Reis Silva e Maria Cândida dos Reis Branquinho. São filhos de Basilissa e Álvaro de Brito: Purcina dos Reis Brito Mesquita, c.c. José Pinto Mesquita; Antonio dos Reis Brito, c.c. primeiras núpcias Calimélia Pimenta Brito; Manoel Deodoro de Brito (Manduca), c.c. Conceição Garcia Brito; Floriano Peixoto de Brito, c.c. Eliza A. de Brito; Ary Brito, c.c. Maria Vivina Brito e Conceição Baseliça Brito, c.c. Estevam Augusto Brito.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.